Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Boehringer Bayer Janssen MSD Takeda Astellas UICC Libbs Abbvie Ipsen Sanofi Daiichi Sankyo GSK Avon Nestlé Servier Viatris


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Bariátrica pode reduzir risco de câncer de mama em mulheres com obesidade

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 26/05/2023 - Data de atualização: 26/05/2023


A obesidade sempre foi considerada um fator de risco para o desenvolvimento de diversos tipos de câncer, sendo o de mama um dos mais afetados. Isso se deve ao processo crônico inflamatório que ela desencadeia no organismo, aliada aos níveis elevados de insulina que aumentam o metabolismo e fazem o pâncreas trabalhar muito mais. 

“O desenvolvimento do câncer ocorre quando as células de defesa, além de atacar as de gordura, atacam as células de defesa do organismo. Isso favorece tanto o desenvolvimento quanto o crescimento do tumor”, explica Aline Vieira, oncologista do Instituto de Oncologia do Paraná (IOP) e do Hospital São Marcelino Champagnat. Estudos também indicam que o alto índice de massa corporal reduz os benefícios da quimioterapia no tratamento e aumenta o risco de recidiva do tumor. 

Além disso, a obesidade piora o prognóstico – tanto antes quanto depois da menopausa. As taxas de sobrevivência caem significativamente em mulheres com distribuição abdominal de gordura. O risco aumenta com cada unidade de Índice de Massa Corporal (IMC). 

Nesse cenário, a cirurgia bariátrica é cajadada para dois coelhos. Em um estudo de coorte pareado feito com mais de 69 mil mulheres canadenses, o risco de incidência de câncer de mama em um ano foi 40% maior entre as participantes que não fizeram cirurgia bariátrica em comparação às que fizeram.  A diferença permaneceu elevada ao longo dos cinco anos de acompanhamento. 

“Isso revelou que existem outros fatores [envolvidos na neoplasia mamária] além da perda ponderal. Este efeito foi duradouro e mostrou o impacto da cirurgia, e nem sequer exploramos ainda todas as suas repercussões”, disse Aristithes G. Doumouras, professor assistente de cirurgia na McMaster University no Canadá e autor do estudo, publicado on-line no periódico JAMA Surgery. 

Bariátrica
No que diz respeito à cirurgia bariátrica, pesquisas mais recentes sugerem que ela pode ter um efeito protetor, reduzindo o risco de desenvolvimento de câncer de mama em mulheres, além de ajudar na perda de peso e diminuir a possibilidade do surgimento de outras doenças. Um estudo publicado em 2020 na revista científica Annals of Surgery mostrou uma redução na incidência do câncer de mama após a cirurgia para redução de peso. A pesquisa acompanhou mais de 100 mil mulheres obesas ao longo de dez anos e descobriu que aquelas que fizeram cirurgia bariátrica reduziram em 33% o risco de desenvolver câncer. 

Segundo o cirurgião bariátrico do Hospital São Marcelino Champagnat, Caetano Marchesini, o bypass gástrico é o procedimento mais associado à perda de peso e tem apresentado resultados significativos na redução dos casos de câncer de mama. “Estudos científicos demonstram uma correlação positiva entre a cirurgia bariátrica e a diminuição do risco de desenvolvimento desse tipo de câncer”, explica o cirurgião. 

“A obesidade está fortemente relacionada ao aumento da produção de hormônios femininos, o que pode promover o crescimento de células cancerígenas. Além disso, outras doenças também relacionadas à obesidade, como a resistência à insulina e diabetes tipo 2, síndrome metabólica, inflamação crônica e alterações hormonais, podem interferir no câncer de mama. No entanto, a relação entre obesidade e câncer de mama é complexa e ainda não está completamente compreendida”, ressalta Marchesini. 

Ainda sim, mesmo com as novas possibilidades e avanços no tratamento com a cirurgia bariátrica, o autoexame das mamas e visitas regulares  ao ginecologista são fundamentais para a detecção precoce da doença. Além disso, a manutenção do peso e estilo de vida saudável ajudam a evitar o surgimento do câncer e diversas doenças. 

Fonte: Veja



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2023 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive