Espaço do

Paciente


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Apoio

[Câncer de Mama] Ivone Daparé Pilon

Aprendendo Com Você



Essa entrevista foi preenchida em 12/09/2017

Ivone Daparé Pilon
  • Instituto Oncoguia - Quem é você? (idade, profissão, tem filhos, casada, cidade e estado?) Ivone - So Ivone, tenho 37 anos, artesã, casada São Paulo, capital.
  • Instituto Oncoguia - Como foi que você descobriu que estava com câncer? Ivone - Percebi um líquido que saia da mama direita, comentei com o ginecologista e ele pediu exames, estes não deram nada, então ele sugeriu que eu fizesse a cirurgia, somente quando o material retirado foi para a biopsia, que constatou - se o nódulo maligno.
  • Instituto Oncoguia - Você apresentou sinais e sintomas do câncer? Quais? Ivone - O único sinal foi um líquido marrom que saia do mamilo da mama direita.
  • Instituto Oncoguia - Quais dificuldades você enfrentou para fechar o seu diagnóstico? Ivone - A dificuldade que eu enfrentei foi que, nos exames não aparecia nada, graças a Deus e ao médico ele foi persistente e fui para cirurgia.
  • Instituto Oncoguia - Como você ficou quando recebeu o diagnóstico? O que sentiu? No que pensou? Ivone - Fiquei muito mal, pois depois de 15 dias da cirurgia, fui ao hospital para retirar os pontos e jamais imaginaria que fosse receber uma notícia tão devastadora, estava sozinha, quando o médico me disse sua biopsia constou que você tem câncer, naquele momento eu só pensava "Já morri, fiquei muito mal mesmo."
  • Instituto Oncoguia - Qual foi a sua maior preocupação neste momento? Ivone - Minha maior preocupação era como vou contar para meu marido e minha família que estou morrendo?
  • Instituto Oncoguia - Você já começou o tratamento? Em que parte do tratamento você se encontra nesse momento? Se já finalizou, conte-nos um pouco sobre como foi enfrentar todos os tratamentos? Ivone - Sim em fevereiro completei 5 anos de tamoxifeno, minha oncologista achou melhor parar por ai, pois tenho a intenção de engravidar.
  • Instituto Oncoguia - Em sua opinião, qual é o tratamento mais difícil? Por quê? Ivone - Todos são complicados e tem seus efeitos colaterais, mas para mim o mais difícil foi a quimioterapia, porque me deixou bem derrubada, muito enjoo, dores pelo corpo todo e também o emocional muito abalado.
  • Instituto Oncoguia - Você sentiu algum efeito colateral diante ao tratamento? Como lidou com isso? O que te ajudou? Ivone - Sim como eu disse muito enjoo e enquanto tomava o tamoxifeno, sentia muito calor e muitas dores pelo corpo, pratiquei atividades físicas, dança me ajudou muito.
  • Instituto Oncoguia - Como foi/é a sua relação com seu médico oncologista? Ivone -
    Foi muito boa, sempre muito atenciosa e sempre tirou todas as dúvidas que eu tinha.
  • Instituto Oncoguia - Você se relacionou com outros profissionais? Se sim, quais e por quê? Ivone - Sim, nutricionista, psicóloga, dentista, foi muito bom, todos muito atenciosos e comprometidos.
  • Instituto Oncoguia - Você fez ou faz acompanhamento psicológico? Se sim, conte-nos um pouco sobre a importância desse profissional nessa fase da sua vida. Ivone - Sim fiz e faço até hoje, nossa me ajudou e ainda ajuda muito, no início foi muito importante, porque eu tinha muito medo da quimioterapia, e o psicólogo me ajudou a enfrentar esse medo e até a superá-lo.
  • Instituto Oncoguia - Como está a sua vida hoje? Ivone - Hoje estou muito bem, as vezes ainda tenho muitos medos da doença voltar, mas logo procuro me ocupar e deixar esse medo de lado.
  • Instituto Oncoguia - Você continua trabalhando ou parou por causa do câncer? Ivone - Eu já estava desempregada antes do tratamento, hoje eu faço artesanato em casa.
  • Instituto Oncoguia - Você buscou seus direitos? Se sim, quais? Ivone - Não.
  • Instituto Oncoguia - Quais são seus projetos para o futuro? Ivone - Meu projeto é estar curada e poder engravidar.
  • Instituto Oncoguia - Que orientações você daria para alguém que está recebendo o diagnóstico de câncer hoje? Ivone - Bom eu digo que não é fácil receber um diagnóstico de câncer, mas você só tem uma opção lutar, então lute siga em frente, chore, grite, mas sacode a poeira e siga, porque o tratamento depende muito do lado emocional. É isso e tudo passa, inclusive a doença e seja muito Feliz.
  • Instituto Oncoguia - Como você conheceu o Oncoguia? Ivone - Por indicações.
  • Instituto Oncoguia - Você tem alguma sugestão a nos dar? Ivone - Eu adoro o Oncoguia, não sei talvez falar mais sobre como é o tratamento, a quimioterapia, porque tem muita gente que ainda tem medo, não sabe como é e tem muitos mitos e informações erradas na cabeça.
  • Instituto Oncoguia - O que você acha que deveria ser feito para melhorar a situação do câncer no Brasil? Deixe um recado para os políticos brasileiros! Ivone - Acho que deveria ter mais hospitais, médicos, aparelhos para exame para que assim mais mulheres possam ser diagnosticadas mais cedo possível e começar o tratamento o quanto antes.


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive