Espaço do

Paciente


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Apoio

[Câncer de Colo do Útero] Ana Paula da Silva Lima

Aprendendo Com Você



Essa entrevista foi preenchida em 17/02/2017

  • Instituto Oncoguia - Quem é você? (idade, profissão, tem filhos, casada, cidade e estado?) Ana - Sou Ana Paula, tenho 40 anos, trabalho como vendedora, não tenho filhos, sou solteira e moro em Recife/PE. Estava no segundo período da faculdade e quando descobri o diagnóstico faltava um ano para acabar. Tranquei por seis meses, depois voltei e conclui a faculdade... Estou formada em Recurso Humanos! A luta foi grande, mas venci - ia para faculdade depois que voltava de uma químio e essa força veio de DEUS. Sem Ele e minha família não teria conseguido.
  • Instituto Oncoguia - Como foi que você descobriu que estava com câncer? Ana - Descobriu através de uma hemorragia, um mês antes de ter a hemorragia tinha feito preventivo e não deu nada, meu ginecologista chamou meu resultado de "inocente". Mas agradeço a Deus por ter apresentado essa hemorragia, porque sem ela não teria descoberto o câncer e não teria tratado a tempo.
  • Instituto Oncoguia - Você apresentou sinais e sintomas do câncer? Quais? Ana - Não apresentei sintomas, mas depois da hemorragia foi investigado para saber a causa da hemorragia. Precisei ficar internada por 15 dias, tive anemia, hemoglobina ficou 5.7 e fiz transfusão de sangue (tomei 5 bolsas). Ainda precisei tomar mais 3 bolsas e, durante esse período, fiz a biopsia. No segunda fase do tratamento também fiz transfusão e precisei tomar mais 4 bolsas de sangue e 7 bolsas de plaquetas.
  • Instituto Oncoguia - Quais dificuldades você enfrentou para fechar o seu diagnóstico? Ana - No período que fiquei internada por causa da hemorragia, ninguém conseguia descobrir nada, passei por vários médicos. Quase no final da internação uma medica me examinou, foi quando ela suspeitou e pediu com urgência a biopsia. Fiz no outro dia e depois de dois dias tive alta. Deus já estava agindo a meu favor ao colocar essa medica para me examinar, ai de mim se ela não tivesse me examinado... O câncer teria avançado.
  • Instituto Oncoguia - Como você ficou quando recebeu o diagnóstico? O que sentiu? No que pensou? Ana - No dia que fui pegar o resultado da biopsia ia trabalhar, quando li Carcinoma de Células Escamosas, falei para mim mesma 'a casa caiu Paula' fique rindo rsrsrsrsrs sozinha na rua, fui trabalhar e trabalhei o dia todo, durante todo dia fiquei pesquisando na internet, liguei para meu ginecologista e a medica que fez meu preventivo a primeira pessoa que falei que estava com câncer foi minha gerente Tatiane, falei com Deus 'seja o que for vou tratar e sei que esta comigo nessa batalha e já estou curada pela fé'. Durante meu tratamento Deus me deu esse Salmo 46:10: Aquieta vos e sabei que sou Deus. Meu consolo até hoje, a confiança e a certeza que Deus está no controle de tudo, desde o início.
  • Instituto Oncoguia - Qual foi a sua maior preocupação neste momento? Ana - Pensei em minha mãe, em como ela iria reagir diante dessa situação, mais Deus me deu sabedoria para contar tudo para ela da melhor forma possível. Ela disse 'vamos lutar juntas'. Agora pensar o que iria fazer de imediato, pensei em logo trancar a faculdade, pensei nos meus recursos. As vezes me pego pensando na força que tive para enfrentar essa terrível doença, e a explicação é Deus. Nunca O questionei. Ele supriu tudo, com meu pouco recurso e da minha família e de alguns amigos até hoje ele tem me abençoado tem feito coisas inexplicáveis por mim. A sua graça tem sido muito grande na minha vida, passamos situações muito difíceis para ir para o tratamento, mas ele supriu tudo e até hoje sou grata a Ele por tudo.
  • Instituto Oncoguia - Você já começou o tratamento? Em que parte do tratamento você se encontra nesse momento? Se já finalizou, conte-nos um pouco sobre como foi enfrentar todos os tratamentos? Ana - Sim, já comecei o tratamento, em Abril de 2015, tratei oito meses,fiz 49 radioterapias, 4  braquiterapias e 6 quimioterapias, tive alta e depois de três meses na manutenção descobri que tive recidiva em abril de 2016, não no Colo do Útero mais, apresentou na clavícula, abdome e virilha (metástase) tratei com mais 7 quimioterapias, no momento estou sem tomar quimio porque estive 17 dias internada com imunidade baixa, nesse período, numa madrugada, tive uma tosse muito forte que acelerou meu coração que precisei ir para UTI, passei dois dias e meio até meu coração voltar ao normal. Tive alta, mas ainda estou em acompanhamento com a cardiologista. Deus está no comando de tudo.
  • Instituto Oncoguia - Em sua opinião, qual é o tratamento mais difícil? Por quê? Ana - Todo tratamento é muito difícil!!!!! A quimio, por causa dos efeitos colaterais e a braqueteria por não ter anestesia. Radioterapia porque queimou toda minhas partes intimas deixando em carne viva (choro só de lembrar), ficava sem calcinha o tempo todo. Cateter coloquei, usei só em quatro quimios, mais tive rejeição, a cirurgia abriu e ficava incomodando muito, ai precisei retirar, aproveitaram que estava na UTI para fazer a cirurgia, fiz a retirada do cateter para gloria de Deus, já estava sarando já tinha mais de uma mês que tinha feito a cirurgia, abriu novamente, mas para gloria de DEUS não infeccionou.
  • Instituto Oncoguia - Você sentiu algum efeito colateral diante ao tratamento? Como lidou com isso? O que te ajudou? Ana - Sim, vários, no inicio principalmente, tive diarreia, vomitos e enjoos, mais fui vendo as medicações que apresentava melhora e fui me adaptando essa nova realidade vivendo um dia de cada vez. A perda do cabelos, antes que acontecesse a queda total, passei logo a maquina zero, já tinha comprado um lenço ai fui comprando mais enfeites para minha careca,touca de oncinha comprei boina, perucas loira, preta e castanho com mechas,chapéu e mais dois lenços um de oncinha e ganhei lenço também da minha amiga da faculdade, ate que fiquei bonita careca rsrsrsrss, ia para faculdade de lenço , quando comprei as perucas usava junto com boina, o apoio da minha família e alguns amigos para enfrentar esse novo momento da vida vida me fortaleceu muito sou grata a todos que lutaram comigo no primeiro momento e ate os dias de hoje, louvo a DEUS pela minha irmã Carminha que segurou a barra mais forte foi a que andou comigo pro hospitais, a toda minha família que ficava revezando para ficar comigo quando estava internada e alguns amigos que se dispuseram para ficar comigo no hospital.
  • Instituto Oncoguia - Como foi/é a sua relação com seu médico oncologista? Ana - Verdadeiro anjo... DEUS separou, o melhor, não tenho palavras para descrever tamanha gratidão a esse anjo Dr.Diogo Sales, ele é muito parceiro, compreensivo,atencioso, me atende a todo momento, nunca me sentir só, sempre ele esta presente, sou totalmente grata a ele por tudo e a DEUS por ter escolhido ele para cuidar de mim.
  • Instituto Oncoguia - Você se relacionou com outros profissionais? Se sim, quais e por quê? Ana - Cirurgião geral, para colocar Cateter total implantado, porque estava sem acesso, minhas veis estavam cansadas. Urologista,porque apresentei um sangramento na urina, fiz uma Cistoscopia mais nao apresentou,nada, para gloria de DEUS. Otorrino, por causa da minha língua que apresentou fissuras e mucosite mais também não foi nada de mai , essas reações é da medicação que estou tomando o AVASTIN. Gastroenterologia, também tudo certo, depois da endoscopia com biopsia.
  • Instituto Oncoguia - Você fez ou faz acompanhamento psicológico? Se sim, conte-nos um pouco sobre a importância desse profissional nessa fase da sua vida. Ana - Fui quatro vezes a consulta... Ela falava que estava reagindo muito bem, diante de toda situação e pediu para, parar de me preocupar com minha família e disse que sempre fui preocupada com eles e que agora era hora de me preocupar com meu tratamento, precisava esta forte para enfrentar ai parei de ir, mais foi de suma importância ter procurado.
  • Instituto Oncoguia - Como está a sua vida hoje? Ana - Hoje estou vivendo um dia de cada vez, estou em manutenção tomando medicação a cada 21 dias (AVASTIN), não posso mais tomar quimio por um problema no coração que tive, mais estou bem, Deus , foi e é minha força, não me desamparou. Estou grata a ele por tudo.
  • Instituto Oncoguia - Você continua trabalhando ou parou por causa do câncer? Ana - Voltei a trabalhar e me afastei novamente por causa do câncer até a presente data 17/02/2017.
  • Instituto Oncoguia - Você buscou seus direitos? Se sim, quais? Ana - Sim, o FGTS conseguir sacar. Já o de vem LIVRE ACESSO não foi liberado disseram que o diagnostico não dava direito.
  • Instituto Oncoguia - Quais são seus projetos para o futuro? Ana - A CURA com a graça de DEUS. São muitos no momento estou fazendo curso de LIBRAS quero me aprofundar, voltar a fazer trabalhos voluntários, quero fazer minha PÓS GRADUAÇÃO e voltar para meu trabalho. O futuro a DEUS pertence mais o que podemos fazer para nosso crescimento e que estiver ao nosso alcance é bom fazer logo.
  • Instituto Oncoguia - Que orientações você daria para alguém que está recebendo o diagnóstico de câncer hoje? Ana - Tenha fé em DEUS, nunca perca a fé ela é quem te levar a cura, viver um dia de cada vez, manter a calma, ser grata a DEUS."TUDO POSSO NAQUELE QUE ME FORTALECE". Nessa hora difícil só contamos com nossa família ela é a base de todo sucesso do nosso tratamento.
  • Instituto Oncoguia - Como você conheceu o Oncoguia? Ana - Conheci pela internet no facebook.
  • Instituto Oncoguia - Você tem alguma sugestão a nos dar? Ana - Que continue com esse projeto que é de suma importância para quem esta iniciando o tratamento e também para quem já terminou porque tem esse espaço para contar sua historia e ajudar outras guerreiras. Acho que deveria ter campanhas para câncer de colo de útero.
  • Instituto Oncoguia - O que você acha que deveria ser feito para melhorar a situação do câncer no Brasil? Deixe um recado para os políticos brasileiros! Ana - Mais investimento na saúde geral e teve tivesse outro olhar para paciente oncológico e que tivéssemos mais ajudar, principalmente financeira porque o gastamos muito com medicação e alimentação.


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive