[ENTREVISTA] Queratose Actínica: Uma lesão pré-cancerosa

Ver conteúdo relacionado
  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 15/09/2015 - Data de atualização: 15/09/2015

Você sabe o que é queratose actínica?

São manchinhas que surgem na pele, principalmente de pessoas idosas, de formato arredondado e de cor avermelhada, ásperas e sensíveis ao toque. Sim. Você pode estar imaginando agora que queratoses são as marcas senis, que qualquer pessoa desenvolverá com o avanço da idade.

Mas não é isso!

A queratose actínica é uma lesão causada pela exposição excessiva e desprotegida da pele ao sol ao longo da vida e que, embora poucos saibam, pode provocar o câncer de pele se não tratada e acompanhada.

Embora não existam registros sobre a incidência da doença no Brasil, a queratose actínica é uma das principais razões de visitas ao dermatologista no país. No entanto, mesmo com a grande procura, as pessoas acabam demorando a visitar o médico, pois o aparecimento lento e gradual da lesão faz com que se acostumem com ela e achem que seja algo normal.

O Blog Cuide Bem da Sua Pele, conversou com o Dr. Marcus Maia sobre a queratose actínica, apontando para os fatores de risco e a importância de conhecer os sinais da lesão. O dermatologista explica na entrevista que a queratose actínica, que potencialmente pode provocar o câncer de pele espinocelular, deve ser tratada rapidamente.

"O fato, é que a queratose actínica não pode ser tratada como uma lesão simples, pois ela é uma lesão pré-cancerosa”.

Confira na entrevista, multiplique a informação e colabore com a redução dos casos de câncer de pele no país. E não se esqueça: Cuide bem da sua pele, conhecendo-a, protegendo-se do sol e visitando regularmente o seu dermatologista.

Instituto Oncoguia - O que é queratose actínica?

Dr. Marcus Maia - A queratose actínica, clínica ou subclínica, é o que chamamos de campo de cancerização. Constitui, justamente, o território que pode modificar-se incorrendo no surgimento do câncer da pele. É um marcador de risco do câncer da pele.

Instituto Oncoguia - E por que surge a queratose actínica?

Dr. Marcus Maia - A radiação solar atinge exatamente o DNA e ocasiona o que chamamos de mutação. Essas células mutadas podem começar a apresentar a aparência clínica, que é justamente a queratose actínica. Tais mutações acabam juntando-se e formando um clone que deriva do câncer da pele. Então, podemos dizer que a queratose actínica é uma lesão pré-neoplásica, marcadora de risco, representada por um evento cumulativo da radiação solar ao longo da vida.

Instituto Oncoguia - A queratose pode ser visualizada? Como se apresenta?

Dr. Marcus Maia - Do ponto de vista clínico, apresenta-se por marcas arredondadas e ligeiramente vermelhas, com formação de cascas e asperezas sensíveis ao tato, principalmente nas áreas em que o indivíduo tomou mais sol – como braços, antebraços e face. Assim, elas podem ser facilmente visualizadas, tanto pela própria pessoa quanto pelo médico. No entanto, há queratoses que se apresentam de forma subclínica, ou seja, não são visíveis.

Instituto Oncoguia - São como as conhecidas ‘casquinhas’ que muita gente tenta tirar com a unha?

Dr. Marcus Maia – Sim. Mas a pessoa tenta, tenta, e não consegue retirar!

Instituto Oncoguia - E geralmente as pessoas demoram a buscar ajuda, não é?

Dr. Marcus Maia – Sim, os pacientes se acostumam com a tal mancha, pois ela vai surgindo lenta e progressivamente. É muito comum que os pacientes entendam as queratoses como um sinal de envelhecimento.

Instituto Oncoguia - E quem são os indivíduos com maior risco de apresentar a queratose actínica?

Dr. Marcus Maia - São pessoas de pele clara, olhos claros, cabelos claros e que têm antecedentes familiares de câncer da pele. O importante é que já se pode saber, desde o nascimento da criança, que ela tem o risco de desenvolver a lesão quando tornar-se idosa. Os pais poderiam, inclusive, ser alertados.

Instituto Oncoguia - Mas, então, a queratose é também uma doença causada pelo envelhecimento da pele?

Dr. Marcus Maia – Não. Na realidade, é uma lesão causada pelo envelhecimento da pele decorrente do sol, e não do envelhecimento natural. O sol causa uma série de alterações na pele, entre elas, a queratose. Outra lesão comum decorrente do sol, que muitos chamam de manchas senis, é a melanose solar, que acontece quando a célula que dá a cor para pele, o melanócito, sofre alterações produzindo o pigmento de forma desordenada. Muitas vezes, até pessoas mais jovens têm. Fora isso, o excesso de sol também deixa a pele fina, fácil de ser desprendida e frágil (causando hematomas mesmo nos pequenos traumas).

Instituto Oncoguia - Qual tipo de câncer de pele decorre da queratose actínica?

Dr. Marcus Maia - O carcinoma espinocelular.

Instituto Oncoguia - Como é feito o tratamento da queratose actínica?

Dr. Marcus Maia – Há diversas opções terapêuticas para isso, com intervenção direta do médico ou com supervisão médica. Não são terapias simples. O fato, é que a queratose actínica não pode ser tratada como uma lesão simples. É necessário que o dermatologista ‘pense oncologicamente’, que remova aquela lesão, pois é um perigo (...) se já não for um câncer.






Folhetos Diferentes materiais educativos para download

A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2022 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Ver versão completa do site. Desenvolvido por Lookmysite Interactive