Retorno ao trabalho

Depois do fim do tratamento, é comum que pacientes desejem voltar ao trabalho. Ter um ofício não apenas fornece uma renda, mas também um senso de rotina, o que pode ajudar pessoas que passaram pelo câncer a se sentirem bem consigo mesmas.

No entanto, depois de ter passado um tempo afastado por conta do tratamento oncológico, é possível que você tenha alguns receios. Você pode estar preocupado com a reação do seu empregador e colegas, e se haverá questionamentos sobre sua capacidade de desempenhar seu papel habitual. Você pode considerar retornar ao trabalho de forma gradual, aumentando suas horas e responsabilidades à medida que se fortalece, ou pode se sentir pronto para retomar sua carga de trabalho anterior.

Antes de retornar,  converse com seu médico e também com seu superior ou alguém que seja responsável por integrar o seu retorno da melhor forma. É importante garantir que você esteja bem o suficiente para desempenhar suas funções e, para isso, é preciso avaliar se você precisará trabalhar menos horas ou executar seu trabalho de maneira diferente devido à possíveis sequelas deixadas pelo câncer e tratamentos oncológicos. 

Quando - se se - estiver pronto para retornar ao trabalho, uma dica é criar um plano escrito de retorno ao trabalho, que deve ser compartilhado com seu superior. Este é um documento preparado por você, seu médico e seu empregador (ou um profissional de reabilitação), que define sua abordagem para o retorno.

O plano é adaptado à sua situação específica de trabalho e necessidades de saúde, e pode incluir:

  • seu cargo e local de trabalho
  • data aproximada de retorno ao trabalho
  • período de duração do plano
  • seus objetivos e habilidades
  • um resumo das suas tarefas
  • horários de início, término e intervalos
  • quaisquer restrições ou recomendações específicas de sua equipe médica (por exemplo, uso de máscara ou distanciamento social, limites de tempo para ficar sentado, necessidade de usar uma manga para linfedema)
  • quaisquer alterações temporárias em seus termos de emprego (por exemplo, licenças, salários) como resultado de sua reabilitação
  • quaisquer necessidades de treinamento que possam ajudá-lo
  • quaisquer possíveis gatilhos dentro de seu papel que possam criar estresse adicional, prejudicar ou impedir a recuperação
  • detalhes dos supervisores ou gerentes responsáveis por monitorar o progresso do plano de retorno ao trabalho
  • datas de reuniões regulares para discutir o progresso e fazer alterações no plano, se necessário.

Conteúdo produzido pela equipe do Instituto Oncoguia com informações do National Institute of Cancer e Cancer Council (Austrália).
 

Este conteúdo ajudou você?

Avaliação do Portal

1. O conteúdo que acaba de ler esclareceu suas dúvidas?
Péssimo O conteúdo ficou muito abaixo das minhas expectativas. Ruim Ainda fiquei com algumas dúvidas. Neutro Não fiquei satisfeito e nem insatisfeito. Bom O conteúdo esclareceu minhas dúvidas. Excelente O conteúdo superou todas as minhas expectativas.
2. De 1 a 5, qual a sua nota para o portal?
Péssimo O conteúdo ficou muito abaixo das minhas expectativas. Ruim Ainda fiquei com algumas dúvidas. Neutro Não fiquei satisfeito e nem insatisfeito. Bom O conteúdo esclareceu minhas dúvidas. Excelente O conteúdo superou todas as minhas expectativas.
3. Com a relação a nossa linguagem:
Péssimo O conteúdo ficou muito abaixo das minhas expectativas. Ruim Ainda fiquei com algumas dúvidas. Neutro Não fiquei satisfeito e nem insatisfeito. Bom O conteúdo esclareceu minhas dúvidas. Excelente O conteúdo superou todas as minhas expectativas.
4. Como você encontrou o nosso portal?
5. Ter o conteúdo da página com áudio ajudou você?
Esse site é protegido pelo reCAPTCHA e a política de privacidade e os termos de serviço do Google podem ser aplicados.
Multimídia

Acesse a galeria do TV Oncoguia e Biblioteca

Folhetos

Diferentes materiais educativos para download

Doações

Faça você também parte desta batalha

Cadastro

Mantenha-se conectado ao nosso trabalho