O gene e o câncer de mama

BRCA


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Raça e mutações BRCA1 e BRCA2

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 09/10/2020 - Data de atualização: 09/10/2020


Pessoas de ascendência judia Ashkenazi e povos de outras etnias e regiões geográficas como povos norueguês, holandês e islandês, têm uma prevalência mais alta de mutações BRCA1 e BRCA2 específicas.

Além disso, a prevalência de mutações BRCA1 e BRCA2 pode variar entre grupos raciais e étnicos específicos, incluindo negros, hispânicos, asiáticos e brancos.

Isso está sendo estudado, uma vez que a identificação das mutações específicas da população para esses genes pode simplificar muito o teste genético para mutações BRCA1 e BRCA2.

Texto originalmente publicado nos sites National Cancer Institute (30/01/2018), National Breast Cancer Foundation (25/09/2020) e Susan G. Komen (25/02/2020), livremente traduzido e adaptado pela Equipe do Instituto Oncoguia.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive