Obesidade

Excesso de peso: um importante problema de saúde
 
Hoje em dia muitas pessoas se alimentam de maneira pouco saudável, adicionado a isso, se tornaram pessoas sedentárias.
 
Estar acima do peso, ou até mesmo obeso, pode gerar consequências a longo prazo para a saúde. O excesso de peso corporal pode aumentar o risco de:

  • Doenças cardíacas.
  • Diabetes tipo 2.
  • Pressão alta.
  • Nível alto de colesterol.
  • Derrame.
  • Doenças hepáticas e da vesícula biliar.
  • Apneia do sono e problemas respiratórios.
  • Artrite.
  • Baixa qualidade de vida.
  • Depressão e ansiedade.
  • Alguns tipos de câncer.

Pessoas com sobrepeso e obesas, em média, não vivem tanto quanto as pessoas que permanecem com um peso corporal saudável ao longo da vida. O sobrepeso também pode ser um problema para as crianças e adolescentes. Hoje em dia, o número de crianças e adolescentes acima do peso é muito maior do que há algumas décadas, embora tenha se estabilizado nos últimos anos.
 
Alguns dos problemas de saúde que afetam os adultos obesos, também podem afetar crianças que estão acima do peso. Estes incluem fatores de risco para doenças cardíacas, como níveis elevados de colesterol e pressão alta, bem como asma, apneia do sono, diabetes tipo 2, problemas musculares e articulares além de doenças hepáticas. Crianças e adolescentes obesos também têm maior risco de ansiedade, depressão e problemas sociais e psicológicos, como bullying e baixa autoestima, além de maior probabilidade de ter problemas de peso quando adultos.
 
Peso normal: índice de massa corporal (IMC)
 
O índice de massa corporal (IMC) é uma maneira de ajudar a descobrir se você está com um peso adequado para a sua altura. Em geral, quanto maior o valor, mais gordura corporal a pessoa tem. O IMC é frequentemente usado como uma ferramenta de triagem para decidir se o seu peso pode estar colocando você em risco para o desenvolvimento de problemas de saúde, como doenças cardíacas, diabetes e câncer.
 
O IMC é usado para definir diferentes grupos de peso em adultos de 20 anos ou mais.

  • Abaixo do peso:  IMC inferior a 18,5.
  • Peso ideal:  IMC entre  18,5 a 24,9.
  • Excesso de peso:  IMC é de 25 a 29,9.
  • Obeso: IMC é 30 ou mais.

Calculando o IMC
 
O peso ideal pode ser determinado na seguinte equação: Índice de Massa Corporal (IMC) = Massa (kg) ÷ Altura (m)². Por exemplo:

IMC = 80 kg ÷ (1,80 m × 1,80 m) = 24,69 kg/m2 (Peso ideal)

O IMC é bastante utilizado para determinar se uma pessoa pode ter um problema de peso. Ele fornece uma boa estimativa da gordura corporal total para a maioria das pessoas, mas não funciona bem para todos. Por exemplo, fisiculturistas ou outras pessoas muito musculosas podem ter um IMC alto devido a sua massa muscular, mesmo que não estejam necessariamente acima do peso. O IMC também pode subestimar a gordura corporal em pessoas que perderam massa muscular, como alguns idosos.
 
Para a maioria dos adultos, o IMC é uma boa maneira para se ter uma ideia das faixas de peso ideais. Mas nem sempre é a palavra final para decidir se uma pessoa está acima do peso ou não. Há outras fatores que também devem ser considerados quando falamos sobre o peso. Uma pessoa com IMC alto deve ser avaliada por um profissional de saúde, que pode usar outros fatores, como a medida da gordura corporal, tamanho da cintura, avaliações de dieta e problemas de saúde da família entre outros fatores, para determinar se o peso da pessoa pode representar um risco para a sua saúde.
 
IMC em crianças e adolescentes
 
O IMC para crianças e adolescentes pode ser calculado da mesma forma, porém os valores não têm o mesmo significado. Isso ocorre porque a quantidade normal de gordura corporal muda com a idade em crianças e adolescentes e é diferente entre meninos e meninas. Portanto, os níveis de IMC que definem o peso normal ou excesso de peso são baseados na idade e no sexo da criança.
 
Para explicar isso foram desenvolvidos gráficos de crescimento específicos para idade e sexo. Esses gráficos são usados para traduzir o IMC em percentuais com base no sexo e na idade da e criança. Os percentuais são usados para determinar os diferentes grupos de peso:

  • Abaixo do peso: menor que 5%.
  • Peso ideal:  5% a 85%.
  • Excesso de peso: 85% a 95%.
  • Obeso: Maior que 95%.

Como vimos estar acima do peso pode causar problemas de saúde mesmo em uma pessoa jovem além disso, o sobrepeso pode aumentar diretamente o risco de certos problemas de saúde mais adiante na vida, incluindo alguns tipos de câncer.
 
Peso corporal x risco de câncer
 
O sobrepeso e a obesidade estão claramente associados a um risco geral aumentado de câncer. De acordo com pesquisas, o excesso de peso corporal pode ser responsável por cerca de 11% dos cânceres em mulheres e cerca de 5% dos cânceres em homens, bem como cerca de 7% de todas as mortes pela doença.
 
Estar com sobrepeso ou obeso está relacionado a um risco aumentado de muitos tipos de câncer, incluindo:

  • Câncer de mama (em mulheres após a menopausa)
  • Câncer de cólon e reto
  • Câncer de endométrio
  • Câncer de esôfago
  • Câncer de vesícula biliar
  • Câncer de rim
  • Câncer de fígado
  • Câncer de ovário
  • Câncer de pâncreas
  • Câncer de estômago
  • Câncer de tireoide
  • Mieloma múltiplo
  • Meningioma

Estar acima do peso também pode aumentar o risco de outros tipos de câncer, como:

  • Linfoma não Hodgkin
  • Câncer de mama em homens
  • Cânceres de boca e orofaringe
  • Câncer de próstata

A associação com o peso corporal é mais forte para alguns tipos de câncer do que para outros. Acredita-se que o sobrepeso seja, por exemplo, um fator de risco em mais da metade dos tipos de câncer de endométrio.
 
As ligações entre o peso corporal e o câncer são complexas e ainda não totalmente compreendidas. Por exemplo, embora estudos tenham mostrado que o excesso de peso está associado a um risco aumentado de câncer de mama em mulheres após a menopausa, isso não parece aumentar o risco de câncer de mama antes da menopausa. As razões para isso ainda não são claras.
 
O momento do ganho de peso também pode afetar o risco de câncer. Estar acima do peso durante a infância e início da idade adulta pode ser mais um fator de risco do que ganhar peso mais tarde na vida para alguns tipos de câncer. Por exemplo, algumas pesquisas sugerem que mulheres com excesso de peso na adolescência (mas não aquelas que ganharam peso na idade adulta) podem ter maior risco de desenvolver câncer de ovário antes da menopausa.
 
Entretanto, mais pesquisas são necessárias para definir melhor as ligações entre peso corporal e câncer.
 
Como o peso corporal afeta o risco de câncer
 
O excesso de peso corporal pode afetar o risco de câncer de várias maneiras, algumas das quais podem ser específicas para certos tipos de câncer. O excesso de gordura corporal pode aumentar o risco de câncer ao afetar:

  • A  reação inflamatória do corpo.
  • O crescimento das células e vasos sanguíneos.
  • A capacidade das células de viver mais do que normalmente viveriam.
  • O nível de certos hormônios, como insulina e estrogênio, que podem fomentar o crescimento celular.
  • Outros fatores que regulam o crescimento celular, como o fator de crescimento semelhante à insulina-1 (IGF-1).
  • A capacidade das células cancerígenas de se disseminarem (metástase).

Perder peso reduz o risco de câncer
 
Há evidências crescentes de que a perda de peso pode reduzir o risco de alguns tipos de câncer, como câncer de mama (após a menopausa) e câncer de endométrio.
 
Algumas mudanças corporais que ocorrem como resultado da perda de peso sugerem que ela pode, de fato, reduzir o risco de câncer. Por exemplo, pessoas com sobrepeso que perdem peso intencionalmente, têm níveis reduzidos de certos hormônios relacionados ao risco de câncer, como insulina, estrogênios e andrógenos. Além de, possivelmente, reduzir o risco de câncer, perder peso pode trazer muitos outros benefícios para a saúde, como diminuir o risco de doenças cardíacas e diabetes.
 
Recomendações para o peso corporal
 
          Para ajudar a diminuir o risco de câncer
 
A melhor maneira de manter um peso corporal saudável é equilibrar o quanto e o que você come em relação a quão ativo você é. Se você está acima do peso, a melhor maneira de atingir um peso corporal saudável é limitar as calorias ingeridas e aumentar o gasto calórico por meio de atividade física.
 
Siga um padrão de alimentação saudável. Você pode diminuir a quantidade de calorias ingeridas comendo alimentos mais saudáveis; diminuindo a quantidade das porções; limitando os lanches entre as refeições; e evitando alimentos e bebidas com alto teor calórico, gordura e/ou açúcares adicionados que forneçam poucos nutrientes. Alimentos fritos, biscoitos, bolos, doces, sorvetes e refrigerantes comuns devem ser evitados.
 
Ser fisicamente ativo. É recomendado que os adultos façam de 150 a 300 minutos de atividade física de intensidade moderada ou 75 a 150 minutos de atividade de alta intensidade por semana. Se conseguir mais, melhor. Crianças e adolescentes devem ter pelo menos uma hora de atividade física de intensidade moderada ou alta diariamente.
 
Também é importante limitar o tempo que você passa sentado, deitado, assistindo TV e olhando para o telefone celular ou computador. Fazer alguma atividade física além de suas atividades habituais, independentemente do seu nível de atividade, pode trazer muitos benefícios à saúde.
 
Para pessoas diagnosticadas com câncer
 
Cada vez mais evidências sugerem que estar acima do peso ou ser obeso aumenta o risco do câncer voltar após o tratamento, além de poder diminuir as chances de sobrevivência em muitos tipos de câncer
 
Embora a situação de cada pessoa possa ser diferente, muitos podem optar por esperar até que o tratamento termine antes de fazer mudanças no estilo de vida. Se uma pessoa optar por tentar perder peso durante o tratamento, deve fazê-lo com segurança, através de uma dieta equilibrada e aumento da atividade física adaptada às suas necessidades específicas, sempre de acordo com as orientações do seu médico.
 
Após o fim do tratamento, o peso deve ser controlado com boa alimentação e atividade física. Mesmo que o peso ideal não seja alcançado, qualquer perda de peso ainda trará benefícios à saúde.
 
Texto originalmente publicado no site da American Cancer Society, em 09/06/2020, livremente traduzido e adaptado pela Equipe do Instituto Oncoguia.

Este conteúdo ajudou você?

Avaliação do Portal

1. O conteúdo que acaba de ler esclareceu suas dúvidas?
Péssimo O conteúdo ficou muito abaixo das minhas expectativas. Ruim Ainda fiquei com algumas dúvidas. Neutro Não fiquei satisfeito e nem insatisfeito. Bom O conteúdo esclareceu minhas dúvidas. Excelente O conteúdo superou todas as minhas expectativas.
2. De 1 a 5, qual a sua nota para o portal?
Péssimo O conteúdo ficou muito abaixo das minhas expectativas. Ruim Ainda fiquei com algumas dúvidas. Neutro Não fiquei satisfeito e nem insatisfeito. Bom O conteúdo esclareceu minhas dúvidas. Excelente O conteúdo superou todas as minhas expectativas.
3. Com a relação a nossa linguagem:
Péssimo O conteúdo ficou muito abaixo das minhas expectativas. Ruim Ainda fiquei com algumas dúvidas. Neutro Não fiquei satisfeito e nem insatisfeito. Bom O conteúdo esclareceu minhas dúvidas. Excelente O conteúdo superou todas as minhas expectativas.
4. Como você encontrou o nosso portal?
5. Ter o conteúdo da página com áudio ajudou você?
Esse site é protegido pelo reCAPTCHA e a política de privacidade e os termos de serviço do Google podem ser aplicados.
Multimídia

Acesse a galeria do TV Oncoguia e Biblioteca

Folhetos

Diferentes materiais educativos para download

Doações

Faça você também parte desta batalha

Cadastro

Mantenha-se conectado ao nosso trabalho