Especial

Qualidade de vida


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

10 dicas para ajudar você a ter uma vida normal após o câncer

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 01/03/2016 - Data de atualização: 01/03/2016


Após receber um diagnóstico de câncer, sua vida muda e sua agenda passa a incluir consultas médicas, cirurgias e tratamentos. Algumas pessoas tem uma vaga ideia de quanto tempo essa nova rotina vai durar. Assim que tudo for resolvido e você finalmente receber alta médica, chega a tão esperada hora de ter o controle de sua vida de volta. Mas, quando a sua vida deixa de ser guiada por consultas e médicos, o que você faz? É possível voltar de onde você parou, de onde você estava antes de descobrir o câncer? Felizmente, outras pessoas que já passaram por isso podem te dar algumas dicas para te ajudar nessa transição de volta a vida.

1. Se abra com seus entes queridos. O câncer não termina quando o tratamento termina, nem tampouco o suporte que você recebe. Muitas pessoas não percebem, mas você pode precisar de ajuda mesmo com o fim do tratamento. Seja honesto com os seus sentimentos e não tenha medo de pedir ajuda quando necessário.

2. Busque novas atividades. Talvez exista uma grande pressão para que você volte a ser quem era antes da doença. Mas, você não é mais aquela pessoa, então fazer as mesmas coisas que você fazia antes da doença pode ser estranho pra você. Se isso acontecer, aproveite a oportunidade e tente algo novo. Sempre quis fazer algo diferente? Agora é a hora. A realidade é que agora você é uma nova versão de si mesma, então aproveite e experimente coisas novas que nunca fez, mas que sempre teve vontade.

3. Espere e aceite os dias ruins. Aceite: você terá dias ruins. Você irá se perguntar porque teve câncer e até mesmo porque você sobreviveu, se outros não conseguiram. Você pode sucumbir ao medo e a ansiedade sobre uma possível recidiva da doença. Mas, lembre-se, ter uma dia ruim não significa que você não esteja feliz com o sucesso do seu tratamento e a nova vida que você começou a ter com o fim da doença. Isso apenas significa que você é humano. Sinta o que quiser sentir e não deixe ninguém dizer o que você deveria sentir. Faça planos para quando estiver num dia ruim, combine de sair com amigos, vá ao seu restaurante preferido… Ter um plano para os dias ruins pode te ajudar a superá-los mais facilmente.

4. Volte a trabalhar. Se você trabalhava antes de descobrir a doença, voltar a trabalhar pode ajudar a restaurar o senso de normalidade e o controle da sua vida, que geralmente é perdido durante o tratamento. Se você não se sentir confortável para voltar pro seu antigo emprego, converse com o seu chefe sobre outras possibilidades ou tente procurar algo novo.

5. Pratique seu "discurso de elevador”. Sabe aquelas perguntas que todo mundo faz e você não aguenta mais responder? O que você responde quando alguém pergunta sobre a sua doença? Anote a sua resposta e pratique. Vá diminuindo o tempo de resposta até chegar em poucos segundos, para que essa pergunta não se torne um fardo na sua vida.

6. Exercite-se.
Praticar exercício físico é uma boa maneira de reduzir o stress e controlar a tensão, além de ser uma maneira de se reconectar com o seu novo corpo. Com a aprovação do seu médico, comece a sua rotina de exercícios gradualmente.

7. Faça uma lista dos seus medos.
Passar para o papel os seus medos pode ser algo extremamente benéfico. Coloque nessa lista tudo que te assusta: efeitos colaterais, medo da recidiva, ressentimentos, medo de ser tratado diferente quando retomar à sua vida após a doença, como a sua vida sexual vai ser daqui pra frente, as mudanças no seu corpo… Escrever os seus pensamentos pode te ajudar a controlar e planejar como resolver essas questões da melhor maneira.

8. Controle a sua saúde. Você não tem o poder de fazer seu cabelo crescer exatamente da mesma forma que era antes da cirurgia, mas você pode refletir sobre as coisas que você pode controlar. Se envolva com a sua saúde, faça mudanças no seu estilo de vida. Você conhece seu corpo melhor do que ninguém e sabe exatamente o que pode fazer para se sentir melhor.

9. Aprenda a abrir mão. Algumas pessoas talvez não sejam capazes de te acompanhar nessa transição para a sua nova vida. Mantenha um mantra em mente: Se você não pôde me amar no meu pior, você não poderá me ter no meu melhor. Nem todo mundo vai estar lá do outro lado quando você sair dessa fase e retomar a sua vida, mas tudo bem. Aprenda uma coisa: aprecie aqueles que ficaram por perto e esqueça aqueles que se afastaram. Eles provavelmente iriam te abandonar mais pra frente de qualquer jeito.

10. Divida suas experiências.
A grande dádiva de dar a volta por cima é poder ajudar outras pessoas que estão passando pelo mesmo que você já passou. Pense sobre o dia que você recebeu o diagnóstico e pense em você hoje. Você com certeza aprendeu muito nesse meio tempo, mesmo que não tenha percebido. Seus conhecimentos e tudo o que você passou pode ajudar outras pessoas. Divida suas experiências com quem precisa, dê apoio e ajude a minimizar o sofrimento de quem está passando pelo que você já passou.


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive