Tipos de Câncer

Linfoma Não Hodgkin

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Fatores de Risco para o Linfoma não Hodgkin

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 20/06/2015 - Data de atualização: 11/10/2018


Um fator de risco é algo que afeta sua chance de contrair uma doença como o câncer. Diferentes tipos de câncer apresentam diferentes fatores de risco. Alguns fatores de risco como fumar, podem ser controlados. Outros, como histórico pessoal, idade ou histórico familiar, não podem ser alterados.

Ter um fator de risco ou mesmo vários, não significa que você vai ter a doença. Muitas pessoas que contraem a doença podem não estar sujeitas a nenhum fator de risco conhecido. Se uma pessoa com linfoma não Hodgkin tem algum fator de risco, muitas vezes é muito difícil saber o quanto esse fator pode ter contribuído para o desenvolvimento do linfoma.

O que se discute é a possibilidade de um fator de risco influenciar na chance de uma pessoa desenvolver a doença. Os principais fatores de risco para o linfoma não Hodgkin são:

  • Idade. Envelhecer é um forte fator de risco para o linfoma em geral, pois a maioria dos casos ocorre em pessoas com 60 anos de idade ou mais velhos. Mas alguns tipos de linfoma são mais comuns em pessoas mais jovens.
     
  • Gênero. O risco de linfoma não Hodgkin é maior em homens do que em mulheres, no entanto existem certos tipos de linfoma não Hodgkin, que são mais comuns em mulheres.
     
  • Raça, etnia e geografia. As pessoas de cor branca são mais propensas que as negras e as asiáticas a desenvolver linfoma não Hodgkin. Entretanto, o linfoma não Hodgkin é mais comum em países desenvolvidos, como Estados Unidos e Europa. Alguns tipos de linfoma associados a infecções específicas são mais comum em determinadas partes do mundo.
     
  • Histórico familiar. Ter um parente de primeiro grau (pai, filho, irmão) com linfoma não Hodgkin aumenta o risco de desenvolver a doença.
     
  • Exposição a produtos químicos e medicamentos. Alguns produtos químicos, como benzeno e certos herbicidas e inseticidas podem estar relacionados com um aumento do risco de linfoma não Hodgkin. Alguns quimioterápicos utilizados para tratar outros tipos de cânceres podem aumentar o risco de desenvolvimento do linfoma não Hodgkin anos após o tratamento.
     
  • Exposição às radiações ionizantes. Evidências em sobreviventes das bombas atômicas e acidentes de reatores nucleares mostram que elas têm um risco aumentado de desenvolver vários tipos de câncer, incluindo leucemia, câncer de tireoide, e linfoma não Hodgkin. Pacientes tratados com radioterapia para outros tipos de câncer, como o linfoma de Hodgkin, têm um risco aumentado de desenvolver linfoma não Hodgkin. Este risco é maior para pacientes tratados com radioterapia e quimioterapia.
     
  • Deficiência do sistema imunológico. Pessoas com sistema imunológico debilitado têm um risco aumentado de desenvolver linfoma não Hodgkin, por exemplo, pessoas que receberam transplantes de órgãos são tratadas com medicamentos que suprimem o sistema imunológico para evitar rejeição ao novo órgão; o vírus da imunodeficiência humana (HIV) também pode enfraquecer o sistema imunológico; as pessoas infectadas com o HIV tem maior risco de desenvolver o linfoma não Hodgkin; e, em algumas síndromes genéticas, como ataxia-telangiectasia e síndrome de Wiskott-Aldrich, as crianças nascem com um sistema imunológico deficiente, e além do aumento do risco de infecções, essas crianças também têm um risco maior de desenvolver linfoma não Hodgkin.
     
  • Doenças autoimunes. Algumas doenças autoimunes, como a artrite reumatoide, lúpus eritematoso sistêmico, síndrome de Sjögren e doença celíaca têm sido associados com um aumento da incidência de linfoma não Hodgkin.
     
  • Determinadas infecções. Alguns tipos de infecções podem aumentar o risco de linfoma não Hodgkin de diferentes maneiras, como as infecções que afetam diretamente o DNA dos linfócitos, as infecções que debilitam o sistema imunológico, e as infecções que causam a estimulação imunitária crônica.
     
  • Peso corporal e dieta. O excesso de peso ou obesidade, assim como uma dieta rica em gorduras e carnes pode aumentar o risco de linfoma não Hodgkin.
     
  • Implantes mamários. Embora seja raro, algumas mulheres desenvolvem linfoma anaplásico de células grandes no tecido cicatricial em torno dos implantes mamários.

Fonte: American Cancer Society (01/08/2018)



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive