Tipos de Câncer

Câncer de Mama

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Tamoxifeno e Raloxifeno para Prevenção do Câncer de Mama

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 11/05/2012 - Data de atualização: 24/07/2020


O tamoxifeno e o raloxifeno mostraram reduzir o risco de câncer de mama, mas podem apresentar riscos e efeitos colaterais. Eles são os únicos medicamentos aprovados para reduzir o risco de câncer de mama, embora para algumas mulheres, os inibidores da aromatase também possam ser uma opção.

Tamoxifeno e raloxifeno

Ambos os medicamentos são moduladores seletivos de receptores de estrogênio. Isso significa que eles bloqueiam o estrogênio em alguns tecidos do corpo, mas atuam como estrogênio em outros. Ambos medicamentos bloqueiam o estrogênio nas células mamárias, por isso podem ser úteis na redução do risco de câncer de mama.

Esses medicamentos são usados ​​com mais frequência para outras finalidades:

  • O tamoxifeno é usado principalmente no tratamento do câncer de mama receptor de hormônio positivo (câncer de mama com receptores de estrogênio e/ou progesterona).
  • O raloxifeno é utilizado principalmente para prevenir e tratar a osteoporose nas mulheres na pós-menopausa.

Ambos medicamentos são administrados via oral uma vez por dia. O tamoxifeno pode ser usado por mulheres, independentemente de terem passado a menopausa, mas o raloxifeno só é indicado para mulheres na pós-menopausa. Para reduzir o risco de câncer de mama, esses medicamentos são administrados durante 5 anos.

Benefícios desses medicamentos

Tanto o tamoxifeno quanto o raloxifeno podem ajudar na prevenção da osteoporose, que é mais frequente após a menopausa.

Riscos e efeitos colaterais desses medicamentos

Os efeitos colaterais mais frequentes desses medicamentos são os sintomas da menopausa, que incluem ondas de calor e sudorese noturna. O tamoxifeno também pode provocar secura vaginal e secreção vaginal. As mulheres na pré-menopausa que tomam tamoxifeno podem sofrer alterações menstruais. Os ciclos menstruais podem se tornar irregulares ou mesmo parar. Embora os ciclos muitas vezes comecem novamente após a interrupção do medicamento, não acontece sempre, e algumas mulheres entram na menopausa. Isso é mais provável em mulheres que estavam próximas à menopausa quando começaram a tomar o medicamento.

Outros efeitos colaterais mais sérios são raros e podem incluir:

  • Coágulos sanguíneos. Tanto o tamoxifeno como o raloxifeno aumentam o risco de desenvolver coágulos sanguíneos em uma veia da perna (trombose venosa profunda) ou nos pulmões (embolia pulmonar). Esses coágulos, às vezes, podem provocar sérios problemas e até levar à morte. Nos estudos de prevenção do câncer de mama, o risco geral de formação de coágulos sanguíneos durante 5 anos de tratamento foi inferior a 1%. Esse risco poderia ser maior se a paciente tivesse histórico prévio de formação de coágulos sanguíneos, portanto, esses medicamentos não são recomendados para reduzir o risco de câncer de mama em pacientes com histórico de trombose. Como estes medicamentos aumentam o risco de desenvolver coágulos sanguíneos, existe a preocupação de que também aumentem o risco de infarto ou acidente vascular cerebral.
     
  • Câncer de útero. Como o tamoxifeno age como estrogênio no útero, pode aumentar o risco de câncer de endométrio e sarcoma uterino. Também está associado a um risco de pré-cânceres de endométrio. O raloxifeno não age como estrogênio no útero e não está associado a um risco aumentado de câncer uterino. Embora o tamoxifeno aumente o risco de câncer de útero, o aumento geral do risco é baixo (menos de 1%). O risco de câncer de útero volta ao normal alguns anos após parar de usar o medicamento. O risco aumentado parece afetar as mulheres com mais de 50 anos e não as mulheres mais jovens. Mulheres diagnosticadas com câncer de útero ou lesões pré-malignas, não devem tomar tamoxifeno. Se você está tomando tamoxifeno, informe seu médico se apresentar sangramento anormal, especialmente após a menopausa, pois são possíveis sinais de câncer de útero.

Texto originalmente publicado no site da American Cancer Society, em 10/09/2019, livremente traduzido e adaptado pela Equipe do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive