Dor Oncológica

Controle da Dor Oncológica


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Medicamentos não-opióides e outros analgésicos contra a dor oncológica

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 22/06/2015 - Data de atualização: 18/03/2020


Os medicamentos não-opióides ou não narcóticos, como o acetaminofeno e os anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), controlam a dor leve a moderada. Alguns podem ser comprados sem receita médica.

Acetaminofeno

O acetaminofeno alivia a dor da mesma maneira que os AINEs, mas não reduz a inflamação, assim como estes últimos. Os pacientes raramente apresentam efeitos colaterais com a dose habitual de acetaminofeno. Mas podem ocorrer alterações hepáticas e renais se você tomar grandes doses desse medicamento diariamente por um longo tempo ou ingerir álcool de forma concomitante. Mesmo quantidades moderadas de álcool (3 doses diárias) podem levar a danos no fígado em pessoas que tomam paracetamol.

Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides

Anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) são muito parecidos com o ácido acetilsalicílico. Sozinhos ou combinados com outros medicamentos, os AINEs podem controlar a dor. Antes de tomar quaisquer AINEs ou outros medicamentos não-opioides, pergunte ao seu médico se é seguro você associar com os seus outros medicamentos e por quanto tempo você deverá tomá-los. Veja na tabela abaixo exemplos de AINEs comumente usados.

Precauções com os AINEs

Algumas pessoas têm um risco maior de complicações relacionadas ao uso de AINEs. Em geral, os AINEs devem ser evitados por pessoas que:

  • Tem alergia a ácido acetilsalicílico ou outros AINEs.
  • Estão fazendo quimioterapia.
  • Estão tomando esteroides.
  • Estão tomando medicamentos para pressão arterial.
  • Tem úlcera gástrica ou histórico de úlcera, gota, ou distúrbios hemorrágicos.
  • Estão tomando medicamentos por via oral para o tratamento de diabetes ou gota.
  • Tem problemas de rins.
  • Tem cirurgia marcada dentro de uma semana.
  • Estão tomando anticoagulantes.
  • Estão tomando lítio.

Muito cuidado ao tomar AINEs e consumir álcool, já que pode provocar alterações gástricas e aumentar o risco de sangramento digestivo alto. Fumar também pode aumentar esse risco. Os AINEs podem também aumentar o risco de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral, especialmente se você os toma por muito tempo.

Crianças e adolescentes devem fazer acompanhamento por médico especialista antes de tomar ácido acetilsalicílico ou produtos que o contenham.

Precauções sobre o ácido acetilsalicílico, acetaminofeno e ibuprofeno em outros medicamentos

Alguns medicamentos opioides contêm ácido acetilsalicílico ou acetaminofeno. Alguns também contêm ibuprofeno. Isso pode representar algum perigo para os pacientes que tomam esses medicamentos e que desconhecem a presença deles.

  • Se um de seus médicos não quer que você tome ácido acetilsalicílico ou ibuprofeno, ou se você não pode tomar AINEs por alguma outra razão, não se esqueça de ler e verificar as bulas dos seus medicamentos.
  • Se um dos seus medicamentos contém acetaminofeno e você também toma acetaminofeno sem receita médica, poderá apresentar algumas alterações que podem chegar a ser importantes. Doses elevadas de paracetamol podem danificar o fígado. Não tome nenhum tipo de medicamento por conta própria. Consulte com seu médico e comunique todos os medicamentos que está tomando, incluindo vitaminas e suplementos alimentares.
  • Se você não tem certeza se um medicamento contém ácido acetilsalicílico, acetaminofeno ou ibuprofeno, pergunte ao seu médico.
  • Se você toma medicamentos que não requerem de receita para resfriado ou cólica menstrual enquanto estiver tomando medicamentos contra dor, leia atentamente a bula. A maior parte destes fármacos são produtos de combinação que contêm ácido acetilsalicílico, ibuprofeno ou acetaminofeno. Verifique com seu médico para saber o que você pode tomar com segurança junto com seus medicamentos contra dor.

Efeitos colaterais do acetaminofeno e dos AINEs

Analgésicos não-opioides

Ação

Precauções

Acetaminofeno

Diminui a dor e a febre

  • Grandes doses (mais de 4g em 24h) podem danificar o fígado ou rins.
  • Pode causar danos no fígado em pessoas que consomem 3 ou mais doses de álcool por dia.
  • O acetaminofeno diminui a febre, pergunte a seu médico quando e quanto tomar.
  • AINEs
  • Ácido acetilsalicílico
  • Ibuprofeno
  • Naproxeno
  • AINEs com receita médica
  • Celecoxibe
  • Diclofenaco
  • Cetorolaco
  • Meloxicam
  • Indometacina
  • Nabumetona
  • Naproxeno
  • Oxaprozina
  • Piroxicam
  • Sulindac

Diminui a dor, inflamação e febre

  • Podem irritar o estômago.
  • Podem causar sangramento gástrico especialmente se combinados com álcool ou se você fuma.
  • Podem causar problemas renais.
  • Deve-se evitar esses medicamentos se você estiver em tratamento quimioterápico que possa provocar sangramento, ou se estiver tomando anticoagulantes, esteroides, anti-hipertensivos ou lítio.
  • Ácido acetilsalicílico e AINEs diminuem a febre, pergunte a seu médico o que fazer em caso de apresentar febre. Antiinflamatórios não-esteroides podem aumentar o risco de derrame ou infarto.
  • Crianças e adolescentes não devem tomar produtos com ácido acetilsalicílico após algumas infecções virais, devido a possibilidade de causar a síndrome de Reye.

Nomes dos medicamentos

Um medicamento pode ter até três nomes diferentes: marca, genérico e químico. Por exemplo:

Nomes de marcas: Tylenol®, Tempra®, Liquiprin®, Anacin®, Paramol® e outros.

As empresas farmacêuticas dão nomes aos produtos de marca e alguns produtos podem ter mais de um nome. Você também deve saber que a mesma marca pode ser usada em diferentes medicamentos, uma vez que o nome pertence à empresa. Leia a bula para ver qual a composição de cada medicamento.

Nomes genéricos: acetaminofeno

Os nomes químicos são longos e tendem a ser difíceis de pronunciar. As agências de regulação de medicamentos como a Food and Drug Administration (FDA) nos Estados Unidos e a ANVISA no Brasil aprovam os nomes genéricos pelos quais os medicamentos são geralmente conhecidos. Os medicamentos genéricos custam geralmente menos do que os de marca. Algumas vezes, os medicamentos podem ter o mesmo nome genérico, mas são fabricados por diferentes laboratórios. Como os laboratórios podem produzir os medicamentos de forma diferente, isto pode eventualmente alterar a forma como são absorvidos pelo organismo. Por esta razão, o médico pode preferir que você tome um medicamento de marca. Pergunte ao seu médico, se você pode usar um medicamento genérico. Os medicamentos genéricos geralmente custam menos que os de marca.

Nomes químicos: N-(4-hidroxifenil) acetamida.

Os nomes químicos tendem a ser longos e difíceis de pronunciar, por isso não são usados ​​com frequência.

Importância de saber os nomes dos medicamentos

Muitos analgésicos estão disponíveis sob os nomes genéricos e de marca. O seu médico ou farmacêutico pode informar os nomes genéricos das marcas dos medicamentos que você está tomando. É sempre bom conhecer os dois nomes, porque você pode ouvir qualquer um dos nomes ao falar sobre seus medicamentos. Conhecer os dois nomes pode impedir que você fique confuso ao acompanhar as prescrições e os frascos dos comprimidos. Também pode impedir que você tome o mesmo medicamento em excesso se prescrito com dois nomes diferentes.

Aditivos para medicamentos

Junto com a substância principal, por exemplo, ácido acetilsalicílico, acetaminofeno, ou ibuprofeno, algumas marcas contêm substâncias chamadas de aditivos. Aditivos comuns incluem:

  • Tampões, como carbonato de magnésio ou hidróxido de alumínio, para diminuir problemas gástricos.
  • Cafeína para atuar como um estimulante e melhorar o efeito de alguns medicamentos contra dor.
  • Anti-histamínicos, como difenidramina ou pirilamina, para ajudar a relaxar ou dormir.

Medicamentos com aditivos podem causar efeitos colaterais não esperados pela droga principal. Por exemplo, anti-histamínicos, às vezes, provocam sonolência. Isso pode ser bom na hora de dormir, mas pode ser um problema durante o dia. Além disso, aditivos tendem a aumentar o custo dos analgésicos comprados sem receita. Eles também podem alterar a ação de outros medicamentos que você poderá estar tomando ou mesmo diminuir a absorção de outra droga. Quando você começa a tomar um novo medicamento, sempre converse com seu médico sobre o que você já está tomando para que ele possa avaliar se a combinação pode provocar efeitos colaterais que podem, em alguns casos, ser sérios e perigosos.

Ácido acetilsalicílico, paracetamol ou ibuprofeno provavelmente funcionam tão bem como os mesmos medicamentos com aditivos. Mas, se você achar que uma marca com certos aditivos controla melhor a dor, pergunte ao seu médico se os aditivos são seguros para você. Converse com ele sobre quaisquer preocupações que você possa ter sobre seus medicamentos.

Outros medicamentos comumente usados ​​no tratamento da dor oncológica

Muitos tipos diferentes de medicamentos podem ser usados ​​junto com (ou em vez de) opioides e não-opioides para aliviar a dor oncológica. Alguns desses medicamentos podem aliviar a dor ou aumentar a eficácia de um medicamento. Outros diminuem os efeitos colaterais dos analgésicos. Esses medicamentos geralmente são iniciados em doses baixas e aumentados ao longo do tempo. A tabela abaixo apresenta os tipos de medicamentos e alguns exemplos que não são realmente analgésicos, mas podem ser usados ​​para ajudá-lo a obter o melhor alívio da dor com o mínimo efeito colateral possível. Lembre-se nunca tome medicamentos por conta própria

Tipo de medicamento

Nome

Ação

Efeitos colaterais

Antidepressivos

  • Amitriptilina
  • Imipramina
  • Nortriptilina
  • Desipramina
  • Doxepin
  • Duloxetina
  • Venlafaxine

Usados para tratar formigamento ou queimação de origem nervosa, que podem ser provocados por cirurgia, radioterapia, quimioterapia pelo próprio tumor.

Boca seca, visão turva, problemas urinários, sonolência, constipação, queda da pressão arterial com tonturas ou desmaios quando em pé. Pode causar arritmia, especialmente em pacientes com doença cardíaca.

Anti-histamínicos

  • Hidroxizina
  • Difenhidramina

Ajuda no controle das náuseas, ajuda também a dormir e

no controle da coceira.

Sonolência, boca e nariz secas, irritabilidade, agitação, nervosismo, problemas urinários.

Ansiolíticos

  • Diazepam
  • Lorazepam

Usados para espasmos musculares acompanhados de dor severa. Também diminui a ansiedade.

Sonolência, podem provocar incontinência urinária.

Estimulantes e anfetaminas

  • Cafeína
  • Dextroanfetamina
  • Metilfenidato
  • Modafinil

Aumentam a ação no controle da dor dos opioides e diminuem a sonolência que provocam.

Irritabilidade, aumento da frequência cardíaca, diminuição do apetite.

Anticonvulsivantes

  • Carbamazepina
  • Clonazepam
  • Gabapentina
  • Pregabalina

Ajudam a controlar o formigamento ou a sensação de queimação de origem nervosa causada pelo câncer ou seu tratamento.

Problemas hepáticos, baixa contagem de glóbulos vermelhos e brancos. Alguns podem provocar sonolência e vertigens.

Esteroides

  • Dexametasona
  • Prednisona

Aliviam a dor óssea, a dor causada pela compressão da medula espinhal e tumores cerebrais e a dor causada por inflamação.

Aumento do apetite e sede. Acúmulo de líquido no corpo, aumento do açúcar no sangue, confusão, irritação gástrica. Mudanças de comportamento, dificuldade para dormir.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive