Tipos de Câncer

Câncer de Mama

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Cirurgia Preventiva para Reduzir o Risco de Câncer de Mama

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 20/06/2017 - Data de atualização: 24/07/2020


Para algumas mulheres que têm um risco muito elevado de câncer de mama, a cirurgia preventiva para remoção das mamas pode ser uma opção.

Alguns dos motivos para considerar a cirurgia profilática podem incluir:

  • Genes BRCA mutados diagnosticados por testes genéticos.
  • Histórico familiar de câncer de mama em vários parentes próximos.
  • Radioterapia na região torácica antes dos 30 anos.
  • Câncer prévio em uma mama, principalmente em alguém com histórico familiar.

Assim como qualquer cirurgia, a mastectomia pode ter riscos e efeitos colaterais, alguns dos quais podem afetar a qualidade de vida da paciente. Por essa razão, a cirurgia preventiva geralmente não é uma boa opção para mulheres com risco médio para câncer de mama ou para aquelas com risco apenas ligeiramente aumentado.

Para as mulheres que potencialmente desenvolverão a doença, por terem uma mutação no gene BRCA1 ou BRCA2, pode ser indicada a ooforectomia profilática (remoção dos ovários).

Mastectomia profilática (Preventiva). A retirada de uma ou ambas as mamas antes do diagnóstico de câncer pode reduzir significativamente o risco de câncer de mama (em até 90%). Entretanto, a retirada da mama não previne completamente o câncer de mama porque mesmo um cirurgião por mais cuidadoso que seja poderá deixar algumas células que podem se tornar câncer.

Existem duas situações em que a mastectomia profilática pode ser considerada:

          Para mulheres com alto risco de câncer de mama

Para as mulheres desse grupo, a retirada das duas mamas, conhecida como mastectomia profilática bilateral, antes do diagnóstico do câncer pode reduzir, mas não eliminar o risco de câncer de mama.

Infelizmente, não há como saber se essa cirurgia beneficiará uma determinada mulher. Por exemplo, algumas mulheres com mutações BRCA desenvolverão câncer de mama e têm um risco alto de ter um segundo câncer de mama. Uma mastectomia profilática antes do câncer ocorrer pode adicionar muitos anos às suas vidas. Mas enquanto a maioria das mulheres com mutações BRCA desenvolverão câncer de mama, outras nunca terão a doença. Essas mulheres não se beneficiariam com a cirurgia, e ainda teriam que lidar com os efeitos colaterais do procedimento. As duas opiniões são fortemente recomendadas antes de qualquer mulher optar (ou não) pela cirurgia.

          Para mulheres já diagnosticadas com câncer de mama

Algumas mulheres já diagnosticadas com câncer de mama optam pela retirada da outra mama no momento da cirurgia para remoção da mama com o tumor. Essa cirurgia, conhecida como mastectomia profilática contralateral, pode diminuir o risco de desenvolver um segundo câncer de mama.

É provável que seja uma boa opção para mulheres que também tenham outros fatores que aumentam o risco de contrair outro câncer de mama, como uma mutação BRCA1 ou BRCA2 ou um histórico familiar de câncer de mama.

Mas para mulheres sem histórico familiar de câncer de mama ou outros fatores de risco, o benefício não é claro. Ter câncer de mama aumenta o risco de contrair um câncer na outra mama, mas esse risco é geralmente baixo e muitas mulheres superestimam esse risco. E enquanto a cirurgia profilática reduz o risco de contrair um câncer na outra mama, para a maioria das mulheres, não aumenta a sobrevida.

Antes de fazer esse tipo de cirurgia, é importante conversar com seu médico, para entender os benefícios da cirurgia, bem como os efeitos colaterais do procedimento.

Ooforectomia profilática. As mulheres com mutação BRCA1 ou BRCA2 têm um alto risco de desenvolver câncer de mama e câncer de ovário. Esse procedimento reduz consideravelmente o risco de câncer de ovário. Algumas mulheres optam por fazer essa cirurgia junto com a mastectomia profilática. Com a retirada dos ovários a mulher entra na menopausa, o que pode levar a sintomas, como ondas de calor, dificuldade para dormir, secura vaginal, perda de densidade óssea e ansiedade ou depressão. Se recomenda que as mulheres que optarem pela ooforectomia, só façam essa cirurgia após terem seus filhos. Antes de decidir por esse tipo de cirurgia, converse com seu médico, para entender os possíveis benefícios, riscos e efeitos colaterais desse tipo de procedimento.

Outras opções para reduzir o risco de câncer de mama

Se você está preocupada com o risco de câncer de mama, converse com seu médico. Ele pode ajudá-la a estimar seu risco com base em sua idade, histórico familiar e outros fatores. Se você tiver um risco aumentado para a doença, considere tomar medicamentos que possam diminuir esse risco. O seu médico também pode sugerir um rastreamento mais intensivo para o câncer de mama, o que pode incluir um início precoce de exames com outros exames além da mamografia.

Também existem outras coisas que todas as mulheres podem fazer para ajudar a diminuir o risco de câncer de mama, como se manter fisicamente ativas, manter um peso saudável e limitar ou evitar o consumo de álcool.

Texto originalmente publicado no site da American Cancer Society, em 10/09/2019, livremente traduzido e adaptado pela Equipe do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive