Tipos de Câncer

Tumores Neuroendócrinos


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Tratamentos dos Tumores Neuroendócrinos

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 02/11/2018 - Data de atualização: 02/11/2018


As opções e indicações de tratamento para os tumores neuroendócrinos (TNEs) dependem de vários fatores, por exemplo:

  • Tipo de tumor neuroendócrino.
  • Estadiamento da doença
  • Possíveis efeitos colaterais.
  • Preferências do paciente.
  • Estado de saúde geral do paciente.

A seguir as opções de tratamento mais comuns para os TNEs:

  • Cirurgia. A remoção cirúrgica do tumor primário é geralmente a primeira opção para pacientes com TNEs localizados. O objetivo da cirurgia é remover completamente o tumor ou reduzir a massa tumoral. A cirurgia também pode ser uma opção para aliviar os sintomas em pacientes com doença avançada. Alguns procedimentos cirúrgicos para TNE incluem cirurgia citorredutora, ressecções laparoscópicas minimamente invasivas e transplante hepático.
     
  • Radioterapia. É geralmente indicada quando o TNE se disseminou ou está em um local que torna a cirurgia difícil ou impossível. O tipo mais comum é a radioterapia de feixe externo, que consiste na irradiação de um determinado volume alvo (tumor) com um feixe de radiação externo (a longa distância). Quando o tratamento é administrado usando implantes radioativos é denominado radioterapia interna ou braquiterapia. Na maioria das vezes, é realizada em frações diárias (doses), 5 dias por semana, por cerca de 5 a 7 semanas.
     
  • Tratamento clínico. Dependendo do tipo de TNE e dos objetivos do tratamento, a quimioterapia, a hormonioterapia e/ou a terapia alvo podem ser realizadas ​​para gerenciar certos tipos de TNEs, inclusive os TNEs avançados. Algumas terapias alvo para TNEs pancreáticos incluem everolimus e sunitinibe. A quimioembolização, que consiste na administração de medicamentos quimioterápicos diretamente no tumor, pode ser uma opção se a doença estiver disseminada para o fígado.
     
  • Radiologia intervencionista. A ablação por radiofrequência pode ser realizada para TNEs disseminados para o fígado. Essa técnica usa ondas de rádio de alta energia para aquecer e destruir as células cancerígenas. Para os TNEs disseminados para o fígado, os procedimentos de embolização podem reduzir ou bloquear o fornecimento de sangue ao tumor.
     
  • Gerenciamento da dor. A terapia de suporte e o gerenciamento da dor são importantes para pacientes com TNEs. Durante todo o tratamento, a equipe de suporte e gerenciamento da dor se encontra disponível 24 horas por dia para ajudar e gerenciar a dor de maneira proativa, com o objetivo de encontrar um equilíbrio entre o controle da dor e a preservação da qualidade de vida do paciente.
     
  • Terapia nutricional. Nutrição é um fator importante durante o tratamento dos TNEs. Esses tumores, particularmente os TNEs gastrointestinais, podem afetar a capacidade do organismo de digerir e absorver nutrientes vitais dos alimentos, colocando os pacientes em risco de desnutrição. Os sintomas podem incluir náuseas, alterações no paladar, perda de peso, fadiga, diminuição do apetite, plenitude, dor, gases, diarreia e constipação. Alguns pacientes com TNE têm um risco aumentado de diabetes e intolerância à glicose. Para diminuir as complicações do diabetes recomenda-se o gerenciamento dos níveis de açúcar no sangue durante todo o tratamento.
     
  • Gerenciamento dos sintomas e efeitos colaterais. Um tumor e seus tratamentos geralmente provocam efeitos colaterais. Além do tratamento para retardar o crescimento, bloquear ou destruir o tumor, uma parte importante do tratamento é aliviar seus sintomas e os efeitos colaterais do tratamento. Essa abordagem é denominada terapia de suporte ou cuidados paliativos e inclui apoiar o paciente em suas necessidades físicas, emocionais e sociais. As terapias de suporte são a atenção que se oferece ao paciente para tratar os sintomas provocados pela doença, aliviar o sofrimento e melhorar a qualidade de vida. Com a progressão da doença o foco do tratamento começa a mudar para o controle dos sintomas, que tem por objetivo a qualidade de vida do paciente.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive