Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Teste genético: como saber se minha família tem câncer hereditário?

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 20/05/2020 - Data de atualização: 20/05/2020


Alguns anos atrás, a atriz Angelina Jolie fez um teste genético que apontava nela a existência de um gene com chances de desenvolver o câncer de mama no futuro. Como precaução, Angelina decidiu fazer a retirada das duas mamas e, posteriormente, dos dois ovários. Na época, isso causou polêmica, mas o assunto tem sido cada vez mais discutido nos consultórios.

Os casos de câncer em uma família costumam ser uma grande preocupação, não só pela doença em si, mas também pela hereditariedade dela.

"É muito comum um paciente que descobriu um câncer chegar no consultório e perguntar se isso significa que os filhos ou irmãos podem ter também a doença. 'Esse câncer em mim é genético?' É um dos questionamentos que sempre recebo. A verdade é que todo câncer é genético, mas apenas alguns são hereditários", explica o médico da Clínica Oncocenter, Cleberson Queiroz, PhD em Oncologia pela Universidade de Liverpool, na Inglaterra, CRM - MT: 4431 / RQE: 1817

Ele explica que o câncer é provocado por uma mutação no DNA do paciente. Essa mutação desorganiza o funcionamento da célula afetada, que acaba invadindo outros órgãos. Por isso, todo câncer é genético: é uma falha no gene.

No entanto, o que as pessoas querem na verdade perguntar é se o câncer que elas têm é hereditário.

Nestes casos, o gene que sofre mutação é transmitido de pais para filhos. No câncer hereditário, a pessoa já nasce com a mutação genética, que foi passada por um dos pais e provoca o desenvolvimento da doença. “E como saber se eu carrego o gene do câncer em mim? ”

Esta é uma dúvida comum. A idade em que houve o diagnóstico e uma história familiar que contenha casos múltiplos de câncer são algumas das indicações. Mas para saber se este é realmente um problema, existe o teste genético, que ajuda a identificar.

Ele esclarece que o teste genético é um exame, feito no sangue ou na saliva, que avalia se o indivíduo possui em seu DNA alguma mutação genética que predisponha o risco para o câncer. Ou seja, o exame investiga se a pessoa possui câncer hereditário em sua família.

O teste é feito em laboratórios especializados, que devem oferecer estrutura para o procedimento e fazer uma análise complexa e delicada, para que os resultados sejam precisos. Geralmente, o exame é indicado para pessoas que tem ocorrências de câncer na família ou que tenha diagnosticado a doença em idade precoce.

Há também alguns tipos de câncer que são mais comumente passados de uma geração para a outra, como o de próstata, o de ovário e o de mama.

"Por isso, a avaliação deve ser feita em um lugar de confiança, para que o caso seja analisado da forma mais cuidadosa possível e que seja investigado todo o histórico pessoal e familiar daquele paciente, para que o diagnóstico não traga uma informação incorreta que possa afetar psicologicamente o paciente", explica o profissional.

Ele reforça a importância do cuidado constante com a saúde. A qualquer sinal de sintomas que indiquem a doença, o mais recomendado é sempre procurar um profissional de confiança.

Cleberson Queiroz tem outros vídeos em que fala um pouco mais sobre o câncer hereditário e os testes genéticos. Confira.

O profissional é formado pelaUniversidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e tem PhD em Oncologia Clínica pela Universidade de Liverpool, na Inglaterra e estágio no MD Anderson Cancer Center, na Universidade do Texas, nos Estados Unidos.

O médico atua no Centro de Oncologia Oncocenter, que oferece atendimento, consultas, exames e procedimentos especializados em câncer.

Fonte: G1

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive