Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Soco na cara, diz Bruno Covas sobre diagnóstico de câncer

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 04/11/2019 - Data de atualização: 04/11/2019


O prefeito de São Paulo Bruno Covas (PSDB) em entrevista ao 'Fantástico' no Hospital Sírio Libanês Foto: Reprodução / TV Globo

Internado há dez dias, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), falou neste domingo, pela primeira vez, sobre a descoberta do câncer no aparelho digestivo com metástase no fígado. Ao “Fantástico”, da TV Globo, ele contou como recebeu a notícia sobre a doença, falou sobre a confiança na recuperação e garantiu que irá continuar trabalhando dentro de suas possibilidades.

Com alta prevista para segunda-feira, Covas continuará sendo submetido à quimioterapia. O tratamento envolve uma sessão a cada duas semanas.

Covas foi internado no Hospital Sírio-Libanês em 23 de outubro para tratar um quadro de erisipela, chegou a ser diagnosticado com trombose em seguida e, por fim, foi informado da existência do tumor maligno. O momento em que ficou sabendo, classificou o prefeito, foi sentido como “um soco na cara”.

— Em três, quatro dias, que eu comecei a tratar de uma infecção e descobri que eu estava com câncer. É um soco na cara, um carro a duzentos por hora que bate na parede. Que que aconteceu, como assim? — relembrou.

O primeiro pensamento de Covas, conforme ele contou na entrevista, foi o próprio filho. Ele quer voltar a levar o menino Tomás, de 14 anos de idade, para assistir às partidas de futebol do Santos.

— Não tem como não pensar na família nessa hora. Eu pensei que como a gente fica 24 horas trabalhando, fazendo política, que eu não podia deixar de vencer essa, porque eu ainda tenho muito tempo para passar ao lado dele —disse o tucano, que comanda a prefeitura desde abril de 2018.
Entre as preocupações de Covas em relação à doença também está a população. Na opinião dele, os paulistanos têm o direito de saber do estado de saúde do prefeito e de vê-lo afastado se não houver condições de seguir no comando:

— Eu escolho ficar porque eu tenho condição de ficar, se não tivesse eu teria obrigação de me licenciar.

A postura do prefeito lembra a do avô, o ex-governador de São Paulo Mário Covas, que teve câncer na bexiga e também optou por seguir no cargo durante parte do tratamento. O cardiologista Roberto Kalil Filho, que acompanha o caso do prefeito, vê a disposição dele como um bom sinal.

— O estado geral está ótimo e o otimismo do prefeito é uma coisa que chama atenção — comentou.

Fonte: O Globo

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive