Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Sinais e Sintomas das Metástases Ósseas

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 24/04/2015 - Data de atualização: 24/04/2015


Às vezes, as metástases ósseas são encontradas em pessoas sem sintomas durante os exames de reestadiamento após o tratamento.

Muitos dos sintomas citados a seguir também podem ser causados por outros problemas além da disseminação da doença para os ossos. Ainda assim, é importante comunicar a seu médico quaisquer novos sintomas. Diagnosticar e tratar as metástases ósseas precocemente pode prevenir complicações posteriores.

  • Dor

A dor óssea é muitas vezes o primeiro sintoma da metástase óssea. Ela tende a piorar à noite e pode ser aliviada pelo movimento. Pode se tornar constante e pode prejudicar as atividades do paciente.

É importante comunicar a seu médico imediatamente sobre qualquer nova dor óssea. O osso pode estar frágil e com risco de fratura. Isso muitas vezes pode ser evitado se a metástase óssea é diagnosticada cedo. O seu médico solicitará exames de imagem, como raios X, para avaliar as alterações na região. Outras doenças, como infecções ósseas, artrite ou apenas o excesso de atividade também podem danificar o osso.

  • Fraturas

Os ossos enfraquecidos pela doença metastática podem fraturar. A fratura pode acontecer com uma queda ou lesão, mas um osso fraco também pode quebrar durante as atividades cotidianas. Essas fraturas muitas vezes causam dor súbita e intensa. Em alguns casos, a fratura é o primeiro sinal de metástase óssea.

Os locais mais comuns de fraturas são os ossos longos dos braços e pernas e os ossos da coluna vertebral. Dor repentina na coluna é um sintoma comum de fratura óssea na coluna vertebral.

  • Compressão da Medula Espinhal

O crescimento do câncer nos ossos da coluna vertebral pode pressionar a medula espinhal. Isso é denominado compressão da medula espinhal. A medula espinhal tem nervos que permitem que você se mova e sinta o que acontece com seu corpo. Alguns desses nervos também controlam outras funções, como o esvaziamento do intestino e da bexiga.

Um dos primeiros sintomas é o aparecimento de dor intensa nas costas ou no pescoço. A compressão da medula espinhal pode danificar seus nervos, levando a sintomas como dormência e fraqueza na área do corpo abaixo do tumor. Se não for tratada, o pacientes pode ficar paralisado. Na maioria das vezes, isso afeta as pernas, mas se o tumor também estiver pressionando a medula próximo ao pescoço, ambos os braços e as pernas podem ser afetados. Às vezes, o primeiro sintoma da compressão medular é dificuldade para urinar, e também pode se sentir constipado.

Compressão da medula óssea é uma emergência que deve ser tratada de imediato para evitar danos permanentes à medula espinhal.

  • Nível elevado de Cálcio no Sangue

Quando o câncer se espalha para os ossos, o cálcio pode ser liberado para a corrente sanguínea. Isto leva à hipercalcemia, que pode causar problemas, como prisão de ventre, náusea, perda de apetite e sede. Níveis elevados de cálcio aumentam a necessidade de urinar, levando à desidratação. Também pode deixar o paciente mais cansado, fraco, sonolento ou até mesmo confuso. Se a hipercalcemia não for tratada, o paciente pode entrar em coma.


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive