Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Saiba tudo sobre câncer nas glândulas salivares, doença que atinge Heloisa Périssé

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 30/08/2019 - Data de atualização: 30/08/2019


A atriz Heloisa Perissé. Foto: Estevam Avellar / Globo / Divulgação

Dores no rosto, pescoço ou na boca, além de dormência na face, fraqueza dos músculos e problemas para abrir a boca amplamente podem ser alguns dos sintomas do câncer das glândulas salivares. 

Elas estão localizadas sob a língua e muitos nervos e estruturas passam pela região, que pode ser afetada por tumores formados nas glândulas salivares. 

Em agosto, Heloisa Périssé anunciou que havia descoberto o tumor e que brevemente iria iniciar o tratamento. "Estou 'sumidinha', né? Pois é, a vida dá umas cambalhotas interessantes! [risos] O motivo foi um tumor nas minhas glândulas salivares e agora vou me voltar 100% para minha saúde!", contou.

O oncologista do Instituto Vencer o Câncer Fernando Maluf afirma que o câncer das glândulas salivares é raro. "Em geral, é um tumor que tem diversos subtipos e é bstante curável com tratamento cirúrgico. Em alguns casos, é necessário o tratamento complementar com radioterapia", explica. 

Nesta terça-feira, 27, a atriz publicou, no Instagram, uma mensagem para os seguidores e agradeceu por todo apoio e carinho. "Comecei hoje o meu tratamento e graças a Deus correu tudo bem! Glória a Deus, um dia a menos!", escreveu ela no recado.

Principais sinais e sintomas de câncer nas glândulas salivares
Alguns desconfortos podem ser característicos do tumor nas glândulas salivares, de acordo com o Instituto Oncoguia: 

- Massa ou nódulo no rosto, pescoço ou boca.

- Dor contínua no rosto, pescoço ou boca.

- Diferença entre o tamanho ou forma de um dos lados do rosto ou pescoço, comparado com o lado contralateral.

- Dormência em parte do rosto.

- Fraqueza nos músculos do rosto.

- Problemas para abrir a boca amplamente.

- Drenagem de líquido à região auricular.

- Dificuldade para engolir.

Estes sinais e sintomas também podem ser causados por outras condições clínicas. Ainda assim, se você tem qualquer um desses sintomas, consulte seu médico imediatamente para que a causa possa ser diagnosticada, e, se necessário, iniciado o tratamento.

Tratamento
O tratamento para câncer de glândulas salivares depende do estágio da doença. O estado de saúde geral do paciente e a possibilidade de disseminação do tumor também são levados em consideração pelos médicos. 

1º Estágio: Estes tumores são pequenos e estão contidos na glândula salivar. Se você tem um câncer de glândula salivar estágio I, provavelmente será recomendada cirurgia para remover parte ou a totalidade da glândula salivar.

A radioterapia pode ser indicada após a cirurgia, se você tem um câncer de grau intermediário ou alto ou um carcinoma adenoide cístico, se o tumor não pode ser totalmente removido ou se as margens da área retirada contém células cancerígenas.

2º Estágio: Os cânceres de glândulas salivares estágio II são maiores, mas ainda estão confinados à glândula salivar. A cirurgia, também, é o principal tipo de tratamento. Também podem ser retirados os linfonodos do pescoço do mesmo lado do tumor.

Se o tumor é de grau intermediário ou alto, um carcinoma cístico das adenoides, se não pode ser completamente removido e se as margens da amostra retirada contêm células cancerígenas pode ser indicada a radioterapia para destruir possíveis células remanescentes da cirurgia.

A radioterapia pode ser uma opção como o principal tratamento se a cirurgia potencialmente puder provocar sérios problemas com a alimentação, fala ou aparência e para pacientes que se recusam a fazer a cirurgia. Mas, não está claro se a radioterapia tem a mesma probabilidade de curar a doença, como a cirurgia.

3º Estágio: Estes tumores são ainda maiores e/ou estão se desenvolvendo fora da glândula salivar ou já atingiram os linfonodos do pescoço. Geralmente é realizada uma cirurgia mais extensa, com retirada da glândula salivar que contém o tumor, tecidos adjacentes e todos os linfonodos do pescoço. 

Para tumores de baixo grau este pode ser o único tratamento necessário, desde que todo o tumor possa ser removido. Mas, em muitos casos, a cirurgia é seguida por radioterapia. Também pode ser realizada quimioterapia, mas ainda está sendo estudada a sua utilidade. 

A radioterapia com (ou sem) quimioterapia pode ser administrada como o tratamento principal, se a cirurgia não for uma boa opção, por exemplo, se a remoção cirúrgica do tumor poderia provocar problemas com a alimentação, fala ou aparência.

4º Estágio: Os cânceres de glândulas salivares estágio IV são mais difíceis de serem curados, especialmente se o tumor se disseminou para outros órgãos. Alguns destes tipos de câncer podem ser tratados com cirurgia, desde que todo o tumor possa ser removido. Isto seria seguido, possivelmente, por radioterapia e quimioterapia.

Mas, na maioria das vezes, a radioterapia é realizada como tratamento principal para tentar reduzir o tamanho do tumor, aliviar a dor, sangramento ou outros sintomas provocados pela doença. Isto pode ser combinado com a quimioterapia. Se a doença se disseminou para outros órgãos, a químio pode reduzir ou retardar o crescimento do tumor por um determinado tempo e ajudar a aliviar os sintomas.

Como estes tipos de cânceres são difíceis de serem tratados, uma opção seria participar de um estudo clínico com novos medicamentos.

Fonte: Estadão

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive