Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Ressonância Nuclear Magnética

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 12/11/2014 - Data de atualização: 12/11/2014


Assim como na tomografia computadorizada, na ressonância magnética (RM) ou ressonância magnética nuclear (RMN) são criadas imagens transversais dos órgãos internos. Entretanto, a RM utiliza poderosos ímãs em vez de radiação para formar as imagens. Uma ressonância magnética pode ter cortes transversais que podem ser vistos de vários ângulos, por exemplo, de frente, de lado ou de cima. A ressonância magnética cria imagens de partes moles do corpo, que são, difíceis de serem observadas utilizando outros exames de imagem.

A RM é útil para diagnosticar e localizar alguns tipos de câncer e diferenciar se é benigno ou maligno. Uma ressonância magnética com contraste é a melhor maneira de visualizar os tumores cerebrais. A ressonância magnética também pode ser usada para procurar sinais de disseminação da doença. Imagens de ressonância magnética também ajudam no planejamento do tratamento, seja cirúrgico ou radioterápico.

Alguns equipamentos de ressonância magnética dispõe de bobinas específicas para a realização de ressonância das mamas. A RM de mama é recomendada junto com a mamografia para diagnóstico do câncer de mama em mulheres com alto risco da doença. Atualmente a RM não é utilizada de forma isolada para detecção de câncer de mama em estágios iniciais. A RM de mama também pode ser realizada em mulheres que já foram diagnosticadas com câncer de mama, para determinar com mais precisão o tamanho do tumor e a existência (ou não) de outros tumores na mama.

Obtenção da Imagem

Um scanner de ressonância magnética é um cilindro ou tubo contendo um poderoso ímã que pesa algumas toneladas. Quando deitado na mesa no interior do tubo, o paciente é envolvido por um poderoso campo magnético. A força magnética faz com que o núcleo dos átomos de hidrogênio de seu corpo fiquem alinhados em uma direção. Uma vez que os átomos estejam alinhados, o equipamento emite um feixe de ondas de radiofrequência. Essas ondas fazem com que o núcleo de hidrogênio mude de direção. Quando eles retornam à sua posição original, emitem determinados sinais que são detectados pelo scanner. Os núcleos de hidrogênio dos tecidos do corpo mudam de direção de maneiras diferentes. Um programa de computador capta os sinais dessas alterações, construindo uma imagem em preto e branco.

Na RM também podem ser administrados materiais de contraste intravenosos para melhorar a qualidade da imagem. Uma vez absorvido pelo organismo, estes agentes aceleram a velocidade com que os tecidos respondem às ondas magnéticas e de radiofrequência, como resultado, as imagens obtidas são mais nítidas e claras.

Como se preparar para o Exame

Normalmente, não é necessária preparação ou dieta especial antes da realização do exame. Entretanto, o paciente deve seguir as orientações recebidas no momento em que agendou o exame.

Os pacientes que tem claustrofobia, podem precisar tomar um medicamento para relaxar durante a realização do exame. Apesar do paciente ficar sozinho na sala durante o exame, o técnico estará vendo e ouvindo tudo que acontece dentro da sala de exame. Além disso, o paciente poderá se comunicar com o técnico, a qualquer momento, por meio de um botão de chamada, caso necessite alguma coisa.

Antes do exame, será solicitado que tire toda a roupa e vista um roupão de algodão sem partes metalizas, como zíper. Certifique-se de tirar todos os objetos metálicos, como grampos de cabelo, joias, próteses, brincos e piercings do corpo. Antes do exame o técnico perguntará se você tem algum objeto metálico no corpo.

Pessoas que usam qualquer um dos implantes listados abaixo não devem realizar uma RM, e nem mesmo devem entrar na área de ressonância magnética, salvo se autorizado por um médico radiologista ou técnico. O que inclui:

  • Marca-passo ou desfibrilador implantado.
  • Staples usados em aneurisma cerebral. 
  • Implante coclear (ouvido). 
  • Espirais metálicas colocadas dentro de vasos sanguíneos.

No caso de pacientes que utilizam objetos metálicos permanentes, como grampos cirúrgicos, parafusos, placas ou stents, articulações artificiais, fragmentos metálicos, tatuagens ou maquiagem definitiva, válvulas cardíacas artificiais, port-a-cath para administração de medicamentos e estimuladores de nervos implantados, informe ao médico ou ao técnico antes da realização do exame.

Em caso de dúvidas, pode ser necessária a realização de uma radiografia antes da ressonância, para verificar se o paciente tem objetos de metal.

Realização do Exame

A ressonância magnética é normalmente realizada de forma ambulatorial em um hospital ou clínica radiológica. Para a realização do exame o paciente deitará sobre uma mesa plana e estreita, onde o técnico poderá colocar cintos e almofadas para que se sinta mais confortável e impedir qualquer movimento durante o procedimento. A mesa, desliza dentro de um cilindro longo e estreito, de modo que a área do corpo a ser examinada fica no meio do cilindro. É possível que o paciente sinta a área em estudo um pouco mais quente, mas é normal e não existem motivos para preocupação.

Durante a realização do exame pode ser solicitado ao paciente prender a respiração ou manter partes do corpo imóveis. O equipamento pode emitir sons altos, quando o ímã é ligado e desligado. Alguns serviços de radiologia oferecem aos pacientes tampões de ouvido ou fones de ouvido com música para evitar que o paciente escute esses sons durante o exame.

Alguns tipos de exames requerem o uso de contraste. Nestes casos, será colocado um cateter intravenoso em uma veia do braço para administração do material, em alguns casos o contraste é administrado por via oral. O material de contraste usado em ressonâncias é o gadolínio, que é diferente do utilizado nas tomografias.

A ressonância magnética da mama utiliza um aparelho especial que realiza apenas este estudo. A paciente ficará dentro do cilindro de bruços, em uma plataforma especialmente projetada para o procedimento. Essa plataforma tem aberturas para permitir examinar as mamas sem compressão.

Duração do Exame

A realização de uma ressonância magnética pode levar de 45 a 60 minutos. Após o exame, poderá ser solicitado ao paciente, aguardar o resultado das imagens, para o caso de serem necessárias mais imagens.

Possíveis Complicações e Efeitos Colaterais

Para a realização do exame solicita-se ao paciente que retire todos os objetos metálicos que estiver usando, como brincos, relógio, corrente e outros, para evitar qualquer acidente, uma vez que quando o equipamento está em funcionamento é criado um campo magnético.

Algumas pessoas ficam muito ansiosas e podem até entrar em pânico quando se encontram dentro do cilindro de ressonância magnética.

Alguns pacientes podem apresentar reações ao material de contraste que incluem:

  • Náuseas.
  • Dor no local da agulha. 
  • Dor de cabeça, poucas horas após o fim do exame. 
  • Queda da pressão arterial, resultando em tonturas ou desmaios (raramente).

Informações Adicionais

  • Pessoas acima do peso podem ter dificuldade para deitar dentro do cilindro do equipamento de ressonância magnética.
  • Não existem registros de estudos detalhados quanto à utilização de ressonância magnética durante a gravidez. Entretanto, esse exame não é realizado nas primeiras 12 semanas de gravidez, a menos que exista uma razão médica importante para isso. 
  • Evite entrar na sala de exames com cartões de crédito ou outros itens com fitas magnéticas porque o ímã pode apagar as informações armazenadas neles. 
  • A RM não expõe o paciente à radiação.

Nem todos os hospitais e centros de diagnóstico por imagem tem equipamentos de RM dedicados ao estudo da mama. É importante que os exames de ressonância magnética para detectar o câncer de mama em mulheres com alto risco sejam realizadas em centros que possam também realizar a biopsia da mama, caso contrário, o exame de imagem deve ser repetido em outro local, no momento da biópsia.


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive