Núcleo de

Advocacy

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Projeto pode evitar fura-filas de exames no SUS

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 08/10/2018 - Data de atualização: 08/10/2018


O que houve?

Pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) podem ganhar mais agilidade e transparência no atendimento. Projeto em análise na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) determina um prazo máximo de cinco dias para o encaminhamento a procedimentos como exames, além da publicação das listas de espera pela internet. O PLS  n° 140/17 foi inspirado em uma sugestão do Instituto Oncoguia, que também acabou sendo transformada em projeto de lei.

O projeto foi apresentado pelo senador Dário Berger (MDB-SC) em maio de 2017 com base na sugestão do instituto. Depois, a sugestão legislativa foi à análise da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), que a transformou no PLS n° 192/18 em abril deste ano. 

PLS n° 140/18 estabelece que o paciente com indicação de procedimento a ser realizado no SUS receberá imediatamente — ou no prazo máximo de cinco dias — o  protocolo de encaminhamento contendo a data e o local de realização do procedimento.

Além de rapidez na assistência, o projeto busca garantir transparência aos serviços prestados pelo SUS. Assim, passa a exigir a divulgação, pela internet e canais de atendimento telefônico ou presencial, da fila de espera para realização dos procedimentos. A publicidade desses atos deverá resguardar o sigilo médico e a intimidade do paciente. Qualquer alteração na ordem da fila de espera deverá ser informada aos usuários afetados.

Improbidade

Outra preocupação do PLS n° 140/17 foi estabelecer punição para os profissionais do SUS que praticarem atos de improbidade administrativa. Estariam nessa condição as seguintes condutas: privar o usuário do serviço do acesso a documentos e informações; deixar de elaborar, atualizar e publicar semanalmente a lista ou a ordem dos pacientes à espera de atendimento e; adulterar ou fraudar a lista de pacientes que aguardam a realização de procedimentos.

Para Dário Berger, o estabelecimento de prazo para realização de atendimentos e a divulgação das filas de espera de pacientes do SUS vão eliminar a possibilidade de “furar a fila” com o auxílio de pessoas influentes e de pagamento de propina aos responsáveis pelos agendamentos.

Emenda

O relatório da senadora Lídice da Mata é pela aprovação do texto, com uma mudança já aprovada antes na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). A emenda aprovada prevê uma condicionante para caracterização dos atos de improbidade administrativa regulados pelo projeto. A infração só ficará comprovada se for evidente seu caráter doloso, ou seja, se o ato for caracterizado como intencional.

— "Julgamos que o teor da matéria que analisamos é muito benéfico, traz avanços institucionais importantes e ataca práticas antiéticas, como o furo de fila de procedimentos e os jeitinhos, tão enraizadas em nossa cultura administrativa e política, que infelizmente ainda se mostra, com muita frequência, clientelista e patrimonialista "—destacou a senadora.

Na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), Lídice apresentou relatório pela prejudicialidade do PLS n° 192/18, já que o conteúdo dos dois textos é o mesmo e o PLS n° 140/17 já passou por mais etapas na tramitação.

Na CAS, a decisão é terminativa. Isso significa que se o projeto for aprovado e não houver recurso para a votação em Plenário, será encaminhado diretamente da comissão para a Câmara dos Deputados.

E agora?

O PLS n° 140/17, encontra-se pautado na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado. A Reunião está agendada para o dia 10 de outubro, após a reunião para apresentação de Emendas da CAS ao Projeto de Lei Orçamentário Anual de 2019, agendada para 9h.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2018 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive