Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Astellas UICC Libbs GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Oftalmologistas divulgam nota de esclarecimento sobre câncer raro da filha de Tiago Leifert

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 31/01/2022 - Data de atualização: 31/01/2022


A realização do Teste do Olhinho é o primeiro exame da vida do bebê que pode ajudar na detecção precoce de doenças como um câncer raro que foi diagnosticado na filha do apresentador Tiago Leifert. O teste deve ser feito ainda na maternidade, até 72 horas de vida, segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) e a Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica (SBOP), que publicaram uma nota de esclarecimento sobre a doença neste domingo.

Leifert e a jornalista Daiana Garbin, sua esposa, revelaram no sábado, em vídeo publicado no Instagram, que a filha deles, Lua, de apenas um ano e três meses, está com retinoblastoma nos olhos. O retinoblastoma “é um tipo raro de tumor intraocular maligno que, nesta modalidade, é o mais comum entre as crianças”, segundo a nota conjunta da CBO e da SBOP.

“Lamentamos o ocorrido e nos colocamos de forma solidária ao lado desta família para ajudar no que for preciso. No entanto, nossas entidades entendem que a discussão sobre o assunto, que cresceu nas últimas horas, deve ser pautada por conhecimento fidedigno, com validade científica e relevante. Em momentos assim, lacunas de informação podem abrir espaço para distorções que impedem acesso à compreensão sobre como o retinoblastoma se manifesta, pode ser diagnosticado e deve ser tratado”, ressaltou o presidente do CBO, Cristiano Caixeta Umbelino.

Segundo Umbelino, em casos de doenças oculares confirmadas, os pais e responsáveis devem confiar nos cuidados oferecidos apenas por médicos, em especial de oftalmologistas.

“Supostos tratamentos, como “self-healing" ou prática de exercícios oculares não têm comprovação científica. Portanto, eles não servem para curar o retinoblastoma ou qualquer outra doença que afeta o aparelho da visão (glaucoma, catarata, doenças retinianas etc.). Ao invés de conduzir à cura ou à melhora dos quadros clínicos, como sempre prometem, essas abordagens podem retardar o início de tratamentos corretos, aumentando as chances de comprometimento parcial ou total da visão e, em casos de tumores, até mesmo da vida do paciente”, afirmou o presidente do CBO.

Segundo a nota distribuída pelos oftalmologistas, o Teste do Olhinho deve ser repetido pelo pediatra ao menos três vezes ao ano nos três primeiros anos de vida da criança. Eles também recomendam que bebês de seis a 12 meses passem por um exame oftalmológico completo, para ampliar a proteção da saúde ocular das crianças. É importante que uma segunda avaliação semelhante seja feita entre três e cinco anos, completam.

'Olho de gato'

A principal manifestação do retinoblastoma é um reflexo brilhante no olho doente, parecido com o brilho que apresentam os olhos de um gato quando iluminados à noite, explica uma nota técnica no site do Instituto Nacional do Câncer (INCA). As crianças podem ainda ficar estrábicas (vesgas), ter dor e inchaço nos olhos ou perder a visão, de acordo com o texto.

As taxas de cura, no entanto, apresentam índice superior a 95%, com adoção do tratamento adequado, afirma Luísa Hopker, presidente da SBPO. O prognóstico depende da intervenção precoce, do tamanho e disseminação do tumor primário, bem como da presença e localização de possíveis lesões metastáticas.

Segundo o INCA, os tratamentos incluem quimioterapia, radioterapia e terapia a laser. Para tumores pequenos, podem ser usados métodos especiais, que permitem que a criança continue a enxergar normalmente. Mas nos casos mais avançados, o olho pode precisar ser retirado e a criança pode precisar de quimioterapia e/ou radioterapia.

Fonte: O Globo



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2022 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive