top

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Boehringer Eisai Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

O que muda depois da histerectomia

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 25/09/2013 - Data de atualização: 25/09/2013


A histerectomia é uma cirurgia para remover o útero quando o mesmo sofre de alguma patologia, tais como tumores, fibromas, câncer do endométrio, câncer de colo uterino, adenomiose, entre outros.

A cirurgia atualmente é bastante comum, visto que as técnicas cirúrgicas se tornaram menos agressivas, garantindo um pós-operatório mais confortável e claramente contribuindo para que as mulheres retornem muito mais rápido para suas atividades habituais.

O útero pode ser removido totalmente ou parcialmente. O procedimento pode incluir ou não a retirada de trompas e ovários. Esta cirurgia só é menos frequente que as cesarianas. O diferencial está na incisão cirúrgica que pode ser abdominal ou vaginal ou ainda videolaparoscopica.

Apesar de muitos estudos mostrarem a satisfação das mulheres com a retirada do útero, observa-se que este assunto ainda é muito controverso. Algumas pacientes manifestam claramente a preocupação com sua sexualidade. Sentem-se vazias por dentro, considerando também o procedimento uma agressão a sua feminilidade.

É comum eu ouvir no consultório esta pergunta: "Doutora, vou continuar sentindo desejo pelo meu companheiro depois da cirurgia?” ou "Ele vai perceber alguma diferença ?”. Por isso tratarmos deste assunto é importante usando de toda experiência que possuo de 28 anos na área de ginecologia.

O conceito que a mulher tem de sua sexualidade, feminilidade e capacidade reprodutiva deve ser considerado sempre na fase pré-operatória porque acredito que o risco de desajustes emocionais e sexuais que ocorrem após a remoção do útero esteja inteiramente associado aos aspectos sociais. A qualidade da relação do casal parece ser também de extrema importância para o bem-estar psíquico e sexual após a cirurgia.

A discussão é bastante complexa, mas nos leva a perceber a necessidade de abordar a retirada do útero a partir de uma perspectiva ampliada, com olhos na saúde física e emocional.

O que posso dizer é a que mulher após a retirada do útero ficará liberta daqueles sangramentos tão desconfortáveis que não se resolviam com nada na prática clínica. E o mais importante é que os órgãos do corpo se acomodam para ocupar o lugar do útero. Portanto, se há vazio, este é psicológico.

Fonte: Paraná Online


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2017 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive