Profissionais

Colunistas


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

O exercício na melhora da atenção de mulheres com câncer de mama

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 30/10/2017 - Data de atualização: 30/10/2017


Os relatos de perda de memória e atenção durante e após o tratamento são comuns entre as mulheres com câncer (CA) de mama. Este evento é conhecido como Comprometimento Cognitivo Relacionado ao Câncer (CCRC) e acomete, principalmente, as pacientes durante a quimioterapia. Os possíveis mecanismos que levam a este prejuízo cognitivo estão relacionados à capacidade dos agentes quimioterápicos em atravessar a barreira hematoencefálica, danos ao DNA, reparo neural e alteração nos níveis de neurotransmissores, citosinas, estrógeno e testosterona.

Entre as funções cognitivas mais suscetíveis estão a executiva e a memória funcional - processos mentais que controlam e regulam ações direcionadas a capacidade de armazenar, traduzir e aplicar informações temporariamente. Por efeito, pacientes com CA de mama queixam-se de déficit de atenção, dificuldade de retornar ao trabalho e de cumprimento dos papéis sociais, angustia e perdas da autoconfiança e da qualidade de vida.

Comprovadamente, a realização regular e sistemática de exercícios físicos, preferencialmente os aeróbicos, promove redução no declínio cognitivo relacionado à idade em idosos. Novos estudos estão agora ampliando estes achados para o CA de mama: o mais recente durou oito anos e avaliou o nível de atividade física e o relacionou com a fadiga e desempenho cognitivo em 299 mulheres diagnosticadas com CA de mama (estágios de 0 a IV). Seu resultado evidenciou que as pacientes com os níveis mais altos de atividade física diária foram as que sofreram com menor fadiga e obtiveram melhores desempenhos nos testes de função executiva e memória.

Estes achados nos mostram que a fadiga parece ser um mecanismo potencializador do CCRC e que, ao reduzi-la, os sintomas de perda de memória e atenção também diminuem. Dado que o exercício físico é, legitimamente, a intervenção terapêutica mais relevante na redução da fadiga relacionada ao CA, fica clara a necessidade de expor as pacientes com CA de mama a uma rotina de exercícios diários para a melhora do CCRC.

Considerando a qualidade (tempo de duração, número de pacientes avaliadas e diversidade dos estágios da doença) deste estudo, seus resultados tornam-se extremamente relevantes e conclusivos: pacientes com CA de mama que treinam podem reduzir dois sintomas importantes (fadiga e comprometimento cognitivo).

Novamente, um estilo de vida mais saudável associa-se a melhoras significativas nos efeitos colaterais do tratamento, resultando em melhor qualidade de vida para a paciente com CA de mama.

Estamos no mês da conscientização sobre a prevenção e tratamento do CA de mama. Mulheres, vocês estão esperando o quê para começar a se exercitar?

Referência do estudo citado:
 

  • Ehlers, Diane K., et al. "The effects of physical activity and fatigue on cognitive performance in breast cancer survivors." Breast Cancer Research and Treatment 165.3 (2017): 699-707.


Até a próxima...
Rodrigo Ferraz

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive