Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Astellas UICC Libbs GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Novembro Azul: 8 fatos que você precisa saber sobre o câncer de próstata

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 04/11/2021 - Data de atualização: 04/11/2021


O Novembro Azul é um movimento internacional para alertar as pessoas sobre a importância da prevenção contra o câncer de próstata - doença comum entre os homens com mais de 40 anos. De acordo com dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer), a estimativa é de que, até o final de 2021, mais de 65 mil pessoas sejam diagnosticadas com o tumor. Mas, a pior notícia é que a doença faz, aproximadamente, 15 mil vítimas fatais por ano.

Para reverter esse quadro e evitar que o câncer de próstata continue provocando a morte de milhares de brasileiros, a única saída é incluir o exame detector na rotina. O diagnóstico precoce é fator fundamental para facilitar o tratamento e elevar as chances de curas. Além de evitar possíveis efeitos colaterais de procedimentos cirúrgicos e radioterápicos.

"Por outro lado, quando o câncer de próstata é identificado em estágios mais avançados, o tratamento indicado acaba sendo mais agressivo, podendo comprometer inclusive a produção de testosterona. A falta desse hormônio gera, entre outros, elevação no risco de doenças cardiovasculares, impotência sexual e distúrbios cognitivos", explica o oncologista clínico Andrey Soares.

A recomendação é que todos os homens - independentemente da idade - realizem consultas, pelo menos, uma vez por ano com um urologista. O médico, além de verificar a necessidade de investigar possíveis tumores, também avaliará a saúde geral do paciente para evitar o aparecimento de outras doenças. "Um dos fatores para se manter uma vida saudável é realizar exames preventivos periodicamente, pois, havendo qualquer problema, o diagnóstico precoce conduz a um melhor tratamento", reforça o urologista Dr. Carlos Bautzer.

Confira abaixo, alguns dados que a Sociedade Brasileira de Urologia destacou sobre o câncer de próstata:

  1. O câncer de próstata é o 2º tumor mais frequente entre os homens, após os tumores de pele (não-melanoma);
  2. Acontece, em média, um diagnóstico de câncer de próstata a cada sete minutos;
  3. Uma pessoa morre por causa da doença a cada 40 minutos;
  4. 25% dos portadores de câncer de próstata morrem devido a doença. Número poderia ser menor se todos os casos fossem detectados com antecedência;
  5. 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados em estágios avançados
  6. Quando os sintomas começam a aparecer, 95% dos casos já estão em fase adiantada. Por isso, é fundamental realizar exames periódicos, mesmo que não exista nenhum incômodo aparente;
  7. Ainda não existe prevenção concreta contra a doença. Mas, é possível diagnosticá-la precocemente;
  8. Com o diagnóstico precoce, as chances de cura são de 90%.

Atividades físicas são bem-vindas

Apesar da ciência ainda não ter descoberto um modo comprovado de prevenir o aparecimento do câncer de próstata, apostar em um estilo de vida saudável é uma das maneiras de fortalecer o organismo contra a doença.

"Há uma associação - ainda que pequena - entre atividade física e a diminuição de chances de aparecer câncer de próstata. Ainda que não haja conclusões mais detalhadas sobre a associação dos hábitos de vida e a incidência deste tipo de tumor masculino, o INCA e o Ministério da Saúde concordam que uma rotina saudável, alimentação balanceada e outros fatores ligados ao bem-estar podem ajudar na prevenção não só deste, como de diversos outros tipos de carcinomas", finaliza o Dr. Andrey Soares.

Fontes: Dr. Andrey Soares, oncologista do Grupo Oncoclínicas em São Paulo e Diretor Científico do LACOG-GU (Latin American Cooperative Oncology Group-Genitourinary). Dr. Carlos Bautzer, urologista do núcleo de Medicina Sexual do Hospital Sírio-Libanês e médico-assistente da disciplina de Urologia da Faculdade de Medicina do ABC.

Fonte: Terra



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2022 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive