Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Inteligência artificial aprimora a precisão dos exames de imagem de câncer de mama

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 15/10/2021 - Data de atualização: 15/10/2021


A inteligência artificial pode ajudar os radiologistas a ler os exames de ultrassom de mama com maior precisão, descobrir sinais reais de câncer e evitar a realização de biópsias desnecessárias. Essa é a opinião de pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova York, nos Estados Unidos, que realizaram um estudo com um programa de computador treinado para identificar padrões entre milhares de imagens de ultrassom de mama.

Desenvolvido para auxiliar os radiologistas, o software de inteligência artificial — testado em 44 755 imagens de ultrassom — aumentou em 37,3% a identificação correta do tumor e reduziu em 27,8% o número de biópsias desnecessárias para confirmar o diagnóstico. Os dados foram publicados no periódico Nature Communications.

De acordo com os autores, o ultrassom pode ser uma ferramenta alternativa de rastreamento do câncer de mama por usar ondas sonoras de alta frequência que penetram no tecido mamário denso e distinguem as células saudáveis de tumores malignos compactos. Os pesquisadores destacam ainda que esse tipo de exame é mais barato do que a mamografia.

Ultrassom versus mamografia

Na opinião da mastologista Natália Polidorio,  da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), o ultrassom pode até ter o custo menor, mas não é mais preciso que a mamografia.

“É um ótimo método complementar para o rastreamento de câncer de mama, mas ainda não se mostrou capaz de substituir a mamografia”, diz Natália. “O estudo relata que, ao utilizar a inteligência artificial para classificar as imagens captadas por especialistas, a taxa de falso-positivos e a indicação de biópsias desnecessárias caíram. É uma melhora, mas ainda não supera a performance da tradicional mamografia”, complementa.

Fonte: IstoÉ 



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive