Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

I

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 12/06/2013 - Data de atualização: 16/02/2021


Glossário de termos utilizados neste portal:

 

Icterícia. Condição na qual a pele e a parte branca dos olhos tornam-se amarelas, a urina escurece e a cor das fezes se torna mais clara do que o normal. A icterícia ocorre quando o fígado não está funcionando corretamente por alguma alteração ou doença, ou quando um ducto biliar é bloqueado.

Ileostomia. Uma abertura feita na parede do íleo, que tem o objetivo de fornecer um novo caminho para eliminação de resíduos do corpo.

Imagem. Esse termo genérico refere-se a vários exames que ajudam a mostrar os órgãos e estruturas do corpo. Um exemplo é a mamografia, que usa raios X para diagnosticar câncer de mama. Outras tecnologias usam um campo magnético ou ondas de rádio. Os exames de imagem incluem radiografia, tomografia computadorizada (TC), ressonância magnética (RM), tomografia por emissão de pósitrons (PET scan) e ultrassonografia (USG).

Implantação embrionária. Ou nidação, é a fixação do pré-embrião no endométrio.

Impotência. Incapacidade de ter uma adequada ereção do pênis para uma relação sexual. Também denominada disfunção erétil.

Imunocomprometidos. Pessoas com um sistema imunológico enfraquecido causado por certas doenças ou tratamentos.

Imunodeficiência. A diminuição da capacidade do corpo de combater infecções e outras doenças.

Imunofenotipagem. Processo utilizado para identificar as células com base nos tipos de antígenos ou de marcadores na superfície da célula. Esse processo é usado para diagnosticar determinados tipos de leucemia e linfoma, comparando as células cancerígenas e as células normais do sistema imunológico.

Imunohistoquímica. Técnica utilizada para identificar moléculas específicas em diferentes tipos de tecido. A imunohistoquímica é usada para ajudar a diagnosticar doenças, como o câncer, e para detectar a presença de microrganismos.

Imunossupressão. Supressão do sistema imunológico do corpo e sua capacidade de combater infecções e outras doenças. A imunossupressão pode ser deliberadamente induzida com medicamentos, como a preparação para o transplante de medula óssea ou de outro órgão, para prevenir a rejeição do tecido do doador. Também pode resultar de certas doenças, como AIDS, linfoma ou medicamentos anticancerígenos.

Imunoterapia. Tratamento para restaurar a capacidade do sistema imunológico no combate ao câncer, infecções e outras doenças. Também é usada para reduzir os efeitos colaterais que podem ser causados por alguns tratamentos. Os agentes utilizados na imunoterapia incluem anticorpos monoclonais, fatores de crescimento e vacinas.

Imunotoxina. Anticorpo ligado a uma substância tóxica. Algumas imunotoxinas podem se ligar às células cancerígenas e destruí-las.

In vitro. No laboratório.

In vivo. No corpo.

Indiferenciado. Termo usado para descrever células ou tecidos que não têm estrutura ou função específica. As células cancerígenas indiferenciadas geralmente crescem e se espalham rapidamente.

Indolente. Um tipo de câncer de crescimento lento.

Infertilidade. Significa a falta de gestação clínica ou hormonal após 12 ou 24 meses de relações sexuais normais sem o uso de método anticoncepcional.

Infusão. O processo de administrar uma dose de quimioterapia, pode durar algumas horas. As drogas costumam ser administradas diretamente em uma veia. Mas o paciente não precisa ficar preso a agulhas e tubos, provavelmente será colocado um port-a-cath, um tubo flexível e um pequeno disco sob a pele, que facilita a administração dos medicamentos e só é retirado após o término do tratamento.

Inibidor da aromatase. Medicamento que previne a formação de estradiol (hormônio feminino) por interferência da enzima aromatase. Os inibidores de aromatase são utilizados como um tipo de hormonioterapia para mulheres na pós-menopausa que são hormônio dependentes.

Inibidores da angiogênese. Para crescer e se espalhar, o tumor cancerígeno precisa de um suprimento de sangue. Inibidores da angiogênese são medicamentos especialmente concebidos para impedir que novos vasos sanguíneos se formem e transportem sangue para o tumor. As drogas podem não matar o tumor, mas podem impedir o câncer de se espalhar para outras partes do seu corpo.

Inoperável. Descreve uma condição que não pode ser tratada por cirurgia.
Intestino grosso. O intestino grosso está constituído pelo cólon e pelo reto. Quando o alimento é ingerido, ele passa do esôfago para o estômago, onde tem início a digestão. Em seguida, vai para o intestino delgado, onde os nutrientes essenciais são absorvidos pelo organismo. O alimento digerido passa para o cólon, que absorve a água. Após passar pelo cólon, os resíduos remanescentes (fezes) são mantidos no reto até a eliminação pelo ânus.

Intolerância. Reações ao uso de determinadas drogas que podem gerar distúrbios no organismo.

Intravenoso. Administração de medicamentos ou substâncias através de uma agulha ou cateter inserido numa veia.

Investigação. Em estudos clínicos, refere-se a uma droga ou procedimento que passou por testes laboratoriais básicos e foi aprovado para ser testado em humanos. Um medicamento ou procedimento pode ser aprovado pelos órgãos reguladores para uso em uma doença ou condição, mas considerada experimental em outras doenças ou condições.

Investigador. Médico responsável pela condução de uma pesquisa clínica no centro de pesquisa. Se um estudo é conduzido por um grupo de indivíduos em um mesmo local, o investigador é o líder responsável pelo grupo e pode ser chamado de investigador principal.

Irradiação. Uso de radiação de alta energia, como raios X, raios gama, nêutrons, prótons e outras fontes para destruir células cancerígenas e reduzir o tamanho de tumores. A radiação pode ser de um feixe externo (radioterapia convencional) ou a partir de materiais radioativos colocados próximos às células cancerígenas (radioterapia interna).

Irressecável. Impossível de ser retirado com cirurgia.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive