Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Hábitos saudáveis podem evitar 60 mil mortes por câncer no Brasil

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 01/03/2019 - Data de atualização: 01/03/2019


O estilo de vida não saudável relacionado ao tabagismo, consumo exagerado de álcool, excesso de peso, falta de atividade física e má alimentação causa mais de 100 mil casos e 60 mil mortes por câncer no Brasil. Foi o que apontou um estudo realizado por pesquisadores do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina (FM) da USP. O estudo, intitulado Proporção de casos de câncer e mortes atribuíveis a fatores de risco no estilo de vida todo ano no Brasil, ganhou destaque internacional. O Jornal USP no Ar conversou com Leandro Rezende, pesquisador do departamento, para maiores esclarecimentos sobre o estilo de vida saudável versus a prevenção do câncer.

O estudo surgiu durante o doutorado de Rezende, entre 2014 e 2018, motivado pelo consenso já estabelecido na literatura de que hábitos saudáveis estão relacionados à redução de, pelo menos, 20 tipos de cânceres. Agora, o objetivo é compreender como esses fatores de risco afetam a realidade do brasileiro. Além de relacionar a incidência e mortalidade de câncer por sexo, também foi possível dimensionar que hábitos estão ligados à incidência da doença, a fim de preveni-la.

Tabagismo – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Foi constatado que 29% de todos os casos de câncer em homens derivam do tabagismo, contra 24% em mulheres. O índice de massa corporal elevado, a falta de exercício físico e o consumo de álcool são os principais fatores de risco para as mulheres. Isso não quer dizer, no entanto, que a população feminina apresente maior taxa de massa corporal, ou consuma mais álcool, que a masculina. Existem cânceres, como os de ovário e mama, associados apenas às mulheres, que são mais suscetíveis a esses fatores de riscos.

Os dados preliminares para a pesquisa, relativos à prevalência dos fatores de risco na população brasileira, foram obtidos através de duas pesquisas conduzidas pelo IBGE. A literatura sobre o tema foi amplamente visitada, além de dados coletados da Agência Nacional de Pesquisa em Câncer, responsável por fornecer o número de casos e mortes que ocorrem por ano no Brasil.

Leandro Rezende reforça a importância do estudo como um primeiro passo na busca de hábitos mais saudáveis. Para o pesquisador, a construção de um ambiente saudável é fundamental. No caso da alimentação, fica o alerta para o consumo exacerbado de carne vermelha, associado ao aumento do risco de câncer de colo retal, mas, principalmente, o consumo de alimentos ultraprocessados. Outra preocupação é o avanço da indústria do tabaco, com cigarros eletrônicos e produtos mais lúdicos, que estão atraindo consumidores mais jovens. A saída para essa questão é a criação de novas políticas públicas e uma regulação mais vigorosa, finaliza o pesquisador.

Fonte: Jornal da USP

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive