Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Especial: Vencendo tabus e receios sobre o exame de câncer de próstata

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 01/12/2020 - Data de atualização: 01/12/2020


ONU News entrevistou especialistas e pacientes em Cabo Verde, Brasil, Moçambique e Suíça sobre Este mês de novembro está sendo marcado por ações globais para combater o câncer de próstata. Segundo a Organização Mundial da Saúde, OMS, a doença vai afetar um em cada seis homens em todo o mundo.

Durante os últimos meses, a ONU News entrevistou pessoas que enfrentam o problema de perto ao conversar com especialistas e pacientes em países como Moçambique, Brasil, Cabo Verde e Suíça.

Exame

De Genebra, a diretora-geral assistente da OMS para o Acesso a Medicamentos e Vacinas, Mariângela Simão, contou que é importante fazer o exame para detectar a doença.  O teste, se positivo, ajudará a indicar o tratamento, que existe, e levar à qualidade de vida.

“Com um diagnóstico precoce, a chance de sobrevida é de muitos anos. Por exemplo, comparado ao câncer de pulmão a maior parte das vezes quando você diagnostica, ele já está avançado. O câncer de próstata é diferente, tem mais terapêuticas que funcionam.”  

O exame é recomendando a homens acima de 50 anos. Com a pandemia, muitas avaliações médicas ficaram prejudicadas por causa do risco de contaminação com a Covid-19.  

Para evitar o contágio com o coronavírus, muitos pacientes de câncer tiveram o seu tratamento e diagnósticos atrasados.

Tabaco

Uma particularidade do câncer de próstata é que em certos locais, a procura por serviços acontece em menor escala, o que ocorria mesmo antes da pandemia. Mas com o confinamento, aumentaram fatores de risco como falta de exercício e consumo de tabaco.

 Este mês de novembro, os serviços de saúde e as campanhas querem chamar a atenção dos homens para prevenir a doença, que é a que mais atinge a população masculina após o câncer de pulmão. Em seguida, aparecem os de colorretal, estômago e fígado.  

Em 2018, a Agência Internacional para Pesquisa do Câncer, Iarc, notificou 1.276 mil novos casos de câncer da próstata, ou 7,1%, do total das doenças cancerígenas. No mesmo período, a doença causou 358 mil mortes, ou mais de 3,8% do total de vítimas de câncer. 

"Os indivíduos que mantêm  uma dieta adequada, uma prática de atividade física regular e manter o peso ideal para diminuir o risco, principalmente, para diminuir o risco de próstata avançado"

Tabu

De todos os exames de oncologia, o resultado positivo para câncer de próstata surge com maior frequência em homens de 105 nações. Hélio Rubi contou como foi fazer o exame após uma suspeita.

“Até então, o diagnóstico foi negativo em relação à doença. Mas na minha ótica, percebo que muitos homens, a cada dia que passa, têm tido várias situações do gênero. Então aconselho a todos a aproximar para tentar perceber qual é o seu estado.”

Entre as pessoas ouvidas pela ONU News em Maputo, um ponto comum era ter que vencer a ansiedade do teste.

Mensagens  

Para M. Ernesto os desafios incluem o contexto local “é um tabu muito grande aqui em África. Nós agora só falamos de malária, Sida (Aids), cólera, agora cancro como tal, não. Mas as mensagens são várias. Em toda esquina onde eu passo eu encontro lá um panfleto que sensibiliza as pessoas que façam o teste e saibam mais o que é o cancro.”

 Já T Bambo disse faltar dados realçando “sobre o cancro da próstata eu não tenho muita informação para dar. Mas eu tenho acompanhado na televisão. Eu nunca pensei em ir.”  

Cabo Verde

Em Cabo Verde, a história não é diferente. Muitos homens precisam ser convencidos de que prevenir é melhor que remediar.

O urologista cabo-verdiano, Mário Frederico, conta que muitas vezes é confrontado com a situação desafiadora. O especialista diz que participa ativamente no mês de ação, sensibilizando e encorajando os homens ao rastreamento.

“É do exame de toque retal que a maioria dos homens às vezes tem medo, talvez. Mas eu acho que é o medo. Portanto, quando a maioria dos homens procura uma consulta de urologia, às vezes, eles mesmos dizem que o problema é o medo. Esse é o principal mito que temos aqui em Cabo Verde.”

Ganhar tempo

 O médico explica que o teste oferece uma oportunidade para ganhar tempo. No arquipélago, o exame permite que sete em cada 10 diagnosticados pelo câncer da próstata se “recuperem bem”.  

Em 2018, o mundo teve 9,6 milhões de mortes atribuídas a uma doença cancerígena, ou um em cada seis óbitos. No caso do câncer da próstata, um exame chamado de PSA pode retardar a morte de entre 20% e 30% de casos confirmados.  Neste caso, o teste passa por um exame de sangue.

Brasil

Conhecer o resultado oferece a oportunidade de prolongar a vida de várias formas, segundo o especialista do Instituto Nacional do Câncer no Brasil, Ronaldo da Silva.

 “Os indivíduos que mantêm  uma dieta adequada, uma prática de atividade física regular e manter o peso ideal para diminuir o risco, principalmente, para diminuir o risco de próstata avançado. E diminuir o prognóstico daqueles indivíduos que já têm câncer de próstata, tentar manter uma dieta adequada, o peso dentro da faixa etária daquele indivíduo e manter uma atividade física regular.”  

 O Brasil vem incluído nas estatísticas das Américas onde o câncer da próstata é responsável pela morte de 85 mil pacientes e pelo menos 413 mil novos casos por ano.

O tumor aparece em 13,5% dos doentes de câncer no mundo. A mortalidade entre todos os tipos é a mais alta para o câncer da próstata em 46 países.

Fonte: ONU News

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive