Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Efeitos Colaterais da Quimioterapia

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 24/03/2014 - Data de atualização: 13/04/2018


A quimioterapia utiliza medicamentos anticancerígenos para destruir as células tumorais. Ao contrário da radioterapia ou cirurgia que tem como alvo áreas específicas, a quimioterapia alcança todo o corpo. Ela age sobre as células que crescem e se dividem rapidamente, como as células cancerígenas. Entretanto, as células normais e saudáveis do corpo também estão crescendo rapidamente, por isso são susceptíveis de serem afetadas pela quimioterapia, levando a alguns efeitos colaterais.

As células sadias com maior probabilidade de serem danificadas pela quimioterapia são:

  • Medula óssea.
  • Folículos capilares.
  • Revestimento da boca, trato digestivo e sistema reprodutivo.

Alguns medicamentos quimioterápicos podem, também, causar danos em células de outros órgãos, como coração, rins, bexiga, pulmões e sistema nervoso. Na maioria das vezes, pode ser administrada medicação junto com a quimioterapia para proteger as células normais do corpo. Além de existirem também tratamentos para ajudar a aliviar os efeitos colaterais do tratamento quimioterápico.

Os Efeitos Colaterais
   
  • Alguns pacientes têm poucos efeitos colaterais (se apresentarem) e outros um pouco mais. Mas, nenhum paciente tem todos os tipos de efeitos colaterais.
  • A intensidade dos efeitos colaterais varia de paciente para paciente.
  • O seu médico pode prescrever medicamentos para prevenir determinados efeitos colaterais.
  • Alguns medicamentos quimioterápicos provocam efeitos colaterais de longo prazo, como problemas cardíacos ou neurológicos ou infertilidade. Entretanto, muitos pacientes não apresentam problemas qualquer problema de longo prazo da quimioterapia. Converse com seu médico se os medicamentos quimioterápicos que está recebendo podem apresentar efeitos de longo prazo.

Embora os efeitos colaterais sejam desagradáveis, eles devem avaliados​​ analisando os prós e contras para o controle da doença.

Converse com seu médico sobre quais efeitos colaterais são mais comuns para o tipo de quimioterapia que você irá fazer, qual a duração média desses efeitos e como você pode gerenciá-los.

Tempo de Duração dos Efeitos Colaterais


Muitos efeitos colaterais desaparecem rapidamente após o término do tratamento, mas alguns podem levar meses ou até anos para desaparecer completamente. O tempo para superar alguns efeitos colaterais varia de paciente para paciente, dependendo de fatores que inclui os medicamentos administrados e o estado geral de saúde do paciente.

Alguns efeitos colaterais podem ser de longo prazo, como os problemas causados a órgãos como coração, pulmões, rins ou órgãos reprodutivos. Certos tipos de quimioterapia às vezes causam efeitos de longo prazo, como um segundo câncer que pode aparecer muitos anos após o término do tratamento.

Possíveis Efeitos Colaterais


Os efeitos colaterais mais comuns provocados pela quimioterapia dependem do paciente, dos medicamentos utilizados, da dose administrada e do tempo de tratamento, podendo incluir:


  • Fadiga.
  • Perda de cabelo.
  • Hematomas e hemorragias.
  • Infecção.
  • Anemia.
  • Náuseas e vômitos.
  • Perda de apetite.
  • Diarreia ou constipação.
  • Inflamações na boca.
  • Problemas de deglutição.
  • Problemas neurológicos e musculares, como dormência, formigamento e dor.
  • Alterações da pele e unhas, como pele seca e alteração na cor.
  • Problemas renais.
  • Perda de peso.
  • Problemas de concentração.
  • Alterações no humor.
  • Alterações na libido.
  • Infertilidade.

Interações Medicamentosas

Ao escolher o esquema de tratamento o médico leva em conta as interações entre os medicamentos quimioterápicos e outras medicações que o paciente possa estar utilizando. Essas interações podem agravar os efeitos colaterais e afetar a eficácia do tratamento quimioterápico.

Importante. Nesse momento informe ao seu médico a relação de todos os medicamentos e suplementos que utiliza, incluindo medicamentos que não precisam de receita, como vitaminas, suplementos de ervas ou dietéticos, pois alguns podem alterar os efeitos da quimioterapia. Seu médico o orientará sobre quais desses medicamentos devem ser suspensos durante o tratamento quimioterápico.

Uso de Vitaminas durante a Quimioterapia


Muitos pacientes querem ter um papel ativo na recuperação do seu estado de saúde. Eles acreditam que podem ajudar a melhorar suas defesas naturais do corpo a combater o câncer e acelerar na recuperação do tratamento quimioterápico.

Assim como a maioria das pessoas acredita que as vitaminas são uma forma segura de melhorar a saúde, muitos pacientes com câncer tomam altas doses de vitaminas para se recuperar mais rapidamente da quimioterapia. Entretanto, algumas vitaminas podem tornar a quimioterapia menos eficaz.

Certas vitaminas, como A, E e C, atuam como antioxidantes, o que significa que podem impedir a formação de radicais livres que danificam o DNA.

Entrando em contato com seu Médico

Alguns efeitos colaterais são de curta duração, mas outros podem ser um sinal de problemas mais sérios. Certifique-se de que você sabe como entrar em contato com seu médico ou com algum profissional da sua equipe a qualquer momento, inclusive a noite, finais de semana e feriados.

Entre em contato com seu médico imediatamente se apresentar qualquer um dos sintomas abaixo durante o tratamento:

  • Febre ≥ 380C.
  • Hemorragia.
  • Reação alérgica ou erupção cutânea.
  • Dificuldade para engolir.
  • Calafrios intensos.
  • Dor no local da injeção da quimioterapia ou no local do cateter.
  • Dor fora do normal, incluindo dor de cabeça intensa.
  • Falta de ar ou dificuldade para respirar.
  • Diarreias ou vômitos, em excesso.
  • Fezes ou urina com sangue.

Fonte: American Cancer Society (15/02/2016)


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive