Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

E

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 12/06/2013 - Data de atualização: 16/02/2021


Glossário de termos utilizados neste portal:

 

“-Ectomia”. Uma palavra que termina em "- ectomia" refere-se à cirurgia que retira uma parte ou todo um órgão. Por exemplo, em uma mastectomia, o cirurgião remove todo o tecido mamário. Uma ooforectomia retira um ovário. Uma nefrectomia remove um rim. No tratamento contra o câncer, o cirurgião irá remover as células cancerosas junto com a parte do corpo afetada.

Ecocardiografia. Procedimento que utiliza ondas sonoras para obter gráficos e registro do coração, movimento das paredes e partes internas, como as válvulas cardíacas.

ECOG status. É uma escala utilizada para avaliar o estado do paciente.

Edema. Inchaço causado por excesso de líquido nos tecidos do corpo.

Efeito adverso. Efeito colateral indesejado do tratamento.

Efeitos colaterais. São reações indesejáveis causadas pela medicação ou tratamento. Efeitos colaterais comuns nos tratamentos padrão de oncologia são: fadiga, náusea, vômito, diminuição na contagem das células sanguíneas, perda de cabelo e mucosite (aftas). Novos tratamentos podem apresentar efeitos colaterais conhecidos e desconhecidos, imediatos, a médio e/ou a longo-prazo. Nos estudos clínicos os efeitos colaterais são chamados de Eventos Adversos.

Efeitos tardios. Efeitos colaterais do tratamento do câncer que aparecem meses ou anos após o término do tratamento. Os efeitos tardios podem incluir problemas físicos e mentais.

Eficácia. Capacidade de um produto em produzir efeitos benéficos no curso ou duração de uma doença.

Ejaculação. Expulsão do sêmen para o exterior.

Ejaculação retrógrada. Passagem do sêmen, total ou parcialmente, da uretra prostática para a bexiga por falta de fechamento do colo vesical na ejaculação.

Embolização. Bloqueio de um vaso sanguíneo por um coágulo ou material estranho. Pode ser realizada como tratamento para bloquear o fluxo de sangue para um tumor.

Embrião. Estágio do organismo depois do desenvolvimento primitivo. Persiste até que órgãos maiores se desenvolvam. No homem, o estágio embriônico se inicia 14 dias após a fertilização.

Endoscopia. Procedimento que utiliza um endoscópio para examinar o interior do corpo. O endoscópio é um instrumento com uma câmera de vídeo na extremidade, conectada a um monitor para visualização e análise simultânea do interior do corpo. Ele também tem ferramentas para retirar tecidos suspeitos para análise anatomopatológica.

Enema de bário de duplo contraste. O enema opaco com duplo contraste ou enema opaco com contraste de ar consiste basicamente em um exame de raios X. Sulfato de bário, líquido branco leitoso, e ar são usados para delinear a parte interna do cólon e do reto e permitir a identificação de áreas anormais. Se forem visualizadas áreas suspeitas durante esse procedimento, deverá ser realizada uma colonoscopia.

Ensaio clínico controlado. Ensaios clínicos incluem um grupo de comparação (controle) que recebe um placebo, outro tratamento ou nenhum tratamento.

Eritropoietina. Substância que é produzida naturalmente pelo rim e que estimula a medula óssea a produzir glóbulos vermelhos. Quando a eritropoietina é produzida em laboratório, é denominada epoetina alfa ou epoetina beta.

Escala de Karnofsky. Forma padrão de medir a capacidade de pacientes com câncer de executar tarefas comuns. A pontuação de Karnofsky varia de 0 a 100. Uma pontuação alta significa que o paciente é mais capaz de realizar atividades diárias. Também pode ser usado para determinar o prognóstico de um paciente, medir alterações na capacidade do paciente ou para decidir se um paciente pode ser incluído num estudo clínico.

Escore de Gleason. Sistema de classificação do câncer de próstata baseado em como ele aparece sob o microscópio. Os escores de Gleason variam de 2 a 10 e indicam a probabilidade do tumor se disseminar. Uma classificação de Gleason baixa significa que o tecido cancerígeno é semelhante ao tecido normal da próstata e tem menos probabilidade de se disseminar, enquanto uma classificação elevada significa que o tecido é muito diferente do normal e o tumor é mais susceptível de se espalhar.

Esfregaço de sangue periférico. Um procedimento no qual uma amostra de sangue é analisada sob um microscópio para contagem das diferentes células sanguíneas circulantes e verificação se as células se parecem às normais.

Esofagectomia. Cirurgia para retirar parte do esôfago.

Esôfago. Tubo muscular através do qual o alimento passa da garganta para o estômago.

Especificidade. Especificidade se refere à porcentagem de pacientes com resultado positivo para uma doença específica entre um grupo de pacientes com a doença. Nenhum exame tem sensibilidade de 100% de especificidade já que alguns pacientes com a doença têm resultado negativo (falso negativo).

Estadiamento. O estadiamento é uma forma de descrever um câncer, sua localização, se e para onde disseminou, e se está afetando as funções de outros órgãos no corpo. Ter conhecimento do estágio ajuda o médico a decidir o tipo de tratamento a ser realizado e o prognóstico do paciente.

Estágio ou estádio. Extensão de um câncer no corpo. O estadiamento é geralmente baseado no tamanho do tumor, comprometimento dos linfonodos e presença de metástase à distância.

Estatisticamente significativo. Descreve uma medida matemática da diferença entre grupos. A diferença é considerada significativa se for maior do que o esperado.

Estimulador de colônias de granulócitos-macrófagos. Uma substância que ajuda a produzir mais glóbulos brancos do sangue, em particular, granulócitos, macrófagos e plaquetas. É uma citocina, um tipo de agente hematopoiético.

Estômago. Órgão do sistema digestivo.

Estrogênio. Hormônio produzido pelo organismo que ajuda a desenvolver e manter as características sexuais femininas e o crescimento dos ossos longos. Os estrogênios também podem ser produzidos em laboratório. Eles podem ainda ser utilizados para controle da natalidade e para tratar sintomas da menopausa, distúrbios menstruais, osteoporose e outras condições.

Estudo aberto (Open Label). Um protocolo que não é cego. Neste protocolo, médico e paciente sabem o que está sendo tomado.

Estudo cego (Blind Study). Neste tipo de estudo o paciente não sabe em que lado do estudo ele está. Se está ou não recebendo a medicação ativa do estudo.

Estudo duplo-cego (Double Blind). Neste tipo de estudo, tanto o paciente quanto o médico não sabem em que lado do estudo o paciente está, se toma o medicamento novo ou o padrão. Normalmente, essa informação é revelada no fim do estudo.

Estudo multicêntrico. Estudo clínico conduzido de acordo com um mesmo protocolo, em mais de um local (podendo ser nacional ou internacional) e, por isso, realizado por mais de um investigador.

Evento adverso grave. Qualquer ocorrência médica que ponha em risco a vida, que requer internação ou que resulte em prolongamento de hospitalização já existente, ou ainda que resulte em persistente ou significante deficiência/incapacidade, ou morte. O investigador principal deverá relatar essas ocorrências ao patrocinador em prazo máximo de 24 horas.

Evento adverso. Um problema clínico inesperado que ocorre durante o tratamento com um medicamento ou outra terapêutica.

Exame de sangue oculto nas fezes. Exame para verificar a presença de sangue nas fezes. Sangue nas fezes pode ser um sinal de câncer colorretal.

Exames genéticos. Análise do DNA para detectar alterações genéticas que possam indicar um risco aumentado para o desenvolvimento de uma doença específica.

Excisão. Cirurgia por meio da qual são extraídas partes de um órgão.

Excisão radical local. Cirurgia para retirar um tumor e uma grande quantidade de tecido normal em torno dela. Os linfonodos regionais também podem ser removidos.

Experimental. Em ensaios clínicos, refere-se a um medicamento ou procedimento aprovado em testes laboratoriais básicos para uso em humanos.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive