Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Cuidado! Sintomas do câncer de intestino se confundem com outros problemas de saúde

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 14/02/2019 - Data de atualização: 14/02/2019


Dor abdominal, cólica e fezes com sangramento podem ser sintomas da doença.

Desconforto abdominal, cólicas frequentes, intestino constipado e gases. Esses sintomas parecem ser provenientes de algo que você comeu e não te fez bem, principalmente para quem não possui hábitos alimentares saudáveis. Mas atenção; negligenciar esses sinais é perigoso, porque o problema intestinal pode ser um câncer.

Considerado a mais letal das doenças do intestino, o tumor pode ser facilmente prevenido. Uma alimentação saudável, rica em fibras, como legumes, frutas e verduras não podem faltar no cardápio de quem quer se ver livre da doença.

Fibra - aliada do bem

O oncologista do Grupo Meridional, Fernando Zamprogno, explica que em boa parte dos casos a doença é consequência das escolhas, especialmente quando o assunto é alimentação. "O hábito de consumir muita gordura saturada e poucas fibras é um veneno. O ideal é inverter essa ordem e priorizar o que te faz bem. Todo dia precisamos comer fibra, o objetivo é fazer uma limpeza do intestino. Lembrando que tem que mastigar a fibra, não adianta bater no liquidificador. A fibra faz um bolo fecal mais aerado e facilita que a gente elimine diariamente as fezes sem grandes dificuldades", explicou o especialista.

Outros fatores de risco do câncer de intestino são o cigarro, o consumo frequente de bebidas alcoólicas, histórico de inflamação e pólipos na família e pessoas com idade superior há 50 anos. "Mesmo sendo uma doença que assusta, o câncer de intestino é na maioria dos casos curável, mas precisa de diagnóstico rápido. Então o ideal é que todos nós, acima dos 40 anos, façamos o exame de busca ativa chamado de colonoscopia. Ela identifica pólipos que um dia podem se tornar um câncer", alertou Fernando.

Segundo os dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), só em 2018, foram diagnosticado cerca de 36.360 novos casos da doença no Brasil. Desse total, 730 ocorreram no Espírito Santo, 330 em homens e 400 em mulheres. E quem faz parte dessa estatística é a engenheira, Alzinete Rangel Cunha, de 48 anos, que após sentir uma cólica recorrente foi consultar um ginecologista, que a encaminhou para outros especialistas. Após uma bateria de exames, incluindo a colonoscopia, veio o diagnóstico que ninguém quer receber: o câncer.

"Por mais que você pense estar preparado, não está! Meu mundo caiu, é como se aquele dia ficasse em câmera lenta. Nós achamos que tomamos todos os cuidados, que nos alimentamos bem, cuidamos da nossa saúde, que nunca vai acontecer com a gente, até que vira a nossa realidade e precisamos conviver com aquilo e pensar no que fazer", disse Alzinete.

O tratamento imediato e o apoio da família foi de extrema importância para a recuperação da engenheira. A quimioterapia via remédios oral, foi o primeiro passo. Alzinete não perdeu os cabelos, mas não conseguiu escapar de outros efeitos colaterais. "Meus pés e mãos ficaram muito sensíveis, a cada passo que eu dava eu lembrava do diagnóstico do câncer", contou.

A engenheira já concluiu o tratamento e agora está fora de risco, mas após passar pelo susto deixa um conselho. "Às vezes você acaba passando por isso para que possa desacelerar a sua vida, então é importante se cuidar! Sentiu qualquer dor? Não ignora! Seu organismo está te dando um recado e você precisa investigar", finalizou. 

Fonte: Folha Vitória

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive