Tipos de Câncer

Câncer de Estômago

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Como Prevenir o Câncer de Estômago

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 30/08/2017 - Data de atualização: 30/08/2017


Não existem maneiras de prevenir o câncer de estômago, mas existem coisas que você pode fazer para reduzir seu risco de desenvolver a doença:

Dieta, Nutrição, Peso Corporal e Atividade Física

Acredita-se que a diminuição dos casos de câncer de estômago nas últimas décadas é devido aos novos hábitos alimentares adquiridos pelas pessoas. Isso inclui um maior uso de sistemas de refrigeração para o armazenamento dos alimentos. Para reduzir o risco, as pessoas devem evitar dietas ricas em alimentos defumados e carnes salgadas e peixes em conserva.

Uma dieta rica em frutas e vegetais frescos também pode reduzir o risco de câncer de estômago. As frutas cítricas, como laranja, limão e toronja (grapefruit), podem ser especialmente uteis, mas suco de toranja pode alterar as taxas sanguíneas de determinados medicamentos que você utiliza, por isso é importante conversar com seu médico antes de adicionar essa fruta à sua dieta.

É recomendado que as pessoas mantenham uma dieta saudável, com ênfase em alimentos de origem vegetal. Isso inclui ingerir pelo menos 2 ½ xícaras de frutas e legumes diariamente. Optar por pães integrais, massas e cereais em vez de grãos refinados, e comer peixes, aves ou grãos em vez de carne processada e carne vermelha também pode ajudar a diminuir o risco de câncer.

Existe alguma evidência de que combinações de suplementos antioxidantes (vitaminas A, C, e E e selênio mineral) podem reduzir o risco de câncer de estômago em pessoas com má nutrição.

Mas, a maioria dos estudos sobre as pessoas que têm uma boa nutrição não encontrou qualquer benefício com a adição de vitaminas em suas dietas. Portanto, mais pesquisas nesta área ainda são necessárias.

Apesar de alguns estudos sugerirem que o uso de chá, especialmente o chá verde, pode proteger contra o câncer de estômago, a maioria dos grandes estudos não encontrou nenhum benefício.

A obesidade pode aumentar o risco de câncer de estômago. Por outro lado, ser fisicamente ativo pode ajudar a diminuir esse risco.

É recomendado manter um peso saudável ao longo da vida, equilibrando a ingestão de calorias com atividade física. Além de possíveis efeitos sobre o risco de câncer de estômago, a perda de peso também pode ter um efeito sobre o risco de vários outros tipos de câncer e problemas de saúde.

Evitar o Consumo de Tabaco

O tabagismo pode aumentar o risco de câncer de estômago proximal (porção do estômago mais próxima ao esófago). O tabagismo aumenta o risco de muitos outros tipos de câncer e é responsável por cerca de um terço de todas as mortes por câncer.

Tratamento da Infecção por H. pylori

Ainda não está claro se o tratamento com antibióticos deve ser administrado a pessoas cujo revestimento interno do estômago está cronicamente infetado com a bactéria H. pylori, mas que não apresentam sintomas. Alguns estudos iniciais sugerem que receitar antibióticos para as pessoas com infecção por H. pylori pode reduzir o número de lesões pré-cancerígenas no estômago, reduzindo assim o risco de desenvolver o câncer de estômago. No entanto, mais pesquisas são necessárias para ter certeza de que esta é uma forma de prevenir o câncer de estômago em pessoas com infecção por H. pylori.

Existem alguns exames, que podem ser realizados para diagnosticar se uma pessoa tem a infecção por H. Pylori:

  • Exame de Sangue. É um exame que procura por anticorpos contra o H. pylori. Os anticorpos são proteínas do sistema imunológico que fazem com que o corpo responda a uma infecção. O resultado de anticorpos H pylori positivo pode significar a presença da infecção propriamente dita ou que você teve uma infecção no passado e que agora está curado.
  • Endoscopia. Biópsia da mucosa do estômago para retirada de uma amostra de tecido. Essa amostra será analisada para a presença de H. pylori.
  • Teste Respiratório para Bactérias. Neste exame, ingere-se um líquido contendo ureia. Se o H pylori está presente, ele alterará quimicamente a ureia, e uma amostra de sua respiração será analisada para determinar ou não, se existem alterações.

Uso de Aspirina

O uso de aspirina ou outros antiinflamatórios não esteroides, como ibuprofeno ou naproxeno, parece reduzir o risco de câncer de estômago. Estes medicamentos também podem reduzir o risco de desenvolver pólipos e câncer colorretal. Mas, seu uso pode também causar hemorragia importante e outros potenciais riscos à saúde em algumas pessoas.

A maioria dos médicos considera qualquer diminuição no risco de câncer um benefício adicional para os pacientes que tomam estes medicamentos por outras razões, como para o tratamento da artrite. Mas, os médicos não costumam recomendar o uso desses medicamentos especificamente para prevenir o câncer de estômago. Os estudos ainda não determinaram para quais pacientes os benefícios da redução do risco de câncer seriam superiores aos riscos de complicações hemorrágicas.

Para as Pessoas de Alto Risco

Apenas uma pequena porcentagem de cânceres de estômago são causados ​​pela síndrome de câncer gástrico difuso hereditário. Mas, é muito importante reconhecer isso, porque a maioria das pessoas que herda essa condição, eventualmente, terá câncer de estômago. Pessoas com forte histórico familiar de câncer de estômago devem investigar a possibilidade de ter a doença o mais precocemente possível. Se o histórico familiar sugere que uma pessoa pode ter a doença, é recomendada a realização dos exames genéticos. Se o exame mostra que a pessoa tem uma forma anormal do gene CDH1, muitos médicos sugerem que o estômago seja retirado antes que o câncer se desenvolva.

Fonte: American Cancer Society (10/02/2016)


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive