Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Como Conversar com outras pessoas sobre o meu Diagnóstico de Câncer?

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 29/02/2016 - Data de atualização: 29/02/2016


Precisa de algumas dicas para conversar com pessoas queridas sobre o câncer? Conte conosco!

Família

O câncer afeta a rotina e as atividades de todos os membros da família e o seu diagnóstico pode fazer com que seus entes queridos queiram ajudá-lo ou que até mesmo queiram assumir coisas que antes você fazia sozinho. Você deve conversar com seus familiares sobre as mudanças que precisam ser realizadas em suas rotinas familiares e também devem tomar decisões e trabalhar em conjunto. O trabalho em equipe faz com que todos se sintam mais confortáveis com as mudanças em suas vidas familiares.

Proteção x Compartilhamento


Como mencionamos acima, o diagnóstico de câncer afeta toda a família, não só a pessoa doente. Às vezes, algum familiar tenta proteger você ou outros membros da família de noticias perturbadoras. Mas, não é possível proteger alguém o tempo todo, além de ser uma energia que poderia ser usada de uma forma melhor. Algumas famílias tentam proteger a pessoa com câncer, mas isso pode causar tensão e confusão quando as pessoas tentam agir como se tudo estivesse normal. Se você acha que sua família está fazendo isso, diga delicadamente que prefere saber por eles qualquer notícia sobre sua saúde, ao invés de tentar dar sentido às mensagens conflitantes que chegam à você.

Quando você permite que seus familiares saibam o que você sente emocionalmente e fisicamente, eles serão capazes de o entender melhor, dar maior apoio e ajudá-lo na tomada de decisões.

Lidando com Sentimentos Inesperados

Em alguns momentos, você pode achar que está liberando sua raiva e frustrações sobre as pessoas que mais você se preocupa. E, mesmo nas famílias mais amorosas, alguns às vezes sentem ressentimento ou raiva quando um dos membros está doente e não pode realizar suas atividades. Isto é mais frequente quando as mudanças duram mais tempo.

Embora este tipo de raiva possa confundir e aborrecer os membros da família, é uma resposta comum a uma mudança na vida. A melhor coisa que você pode fazer para o outro é ser honesto sobre o que está sentindo. Temores sobre o futuro e sentimentos de culpa, frustração e confusão são frequentemente menos perturbadoras quando você os compartilha com os outros de forma calma e honesta. Fazendo isto, você pode ajudar a todos a aliviar o peso de medos e preocupações.

Às vezes você e seus familiares se sentirão fora de sincronia um com o outro. Por exemplo, você pode se sentir esperançosa, enquanto seu esposo está sentindo medo. Lembre-se de que as pessoas reagem de forma diferente a situações estressantes. Alguns familiares podem ficar mais absorvidos no trabalho ou passar mais tempo longe de casa. Outros podem ficar em casa, mas se afastam emocionalmente com o tempo que passam assistindo TV, lendo ou jogando videogame. Ainda outros podem se tornar excessivamente envolvidos em seu tratamento ou vida pessoal. Embora possa ser algo difícil de se fazer, falar das diferenças em como lidar com a doença os ajudará a respeitar e entender um ao outro e, no fim, também ajudará a trabalharem juntos.

Conversando com as Crianças sobre o Câncer

A reação de uma criança a uma notícia triste muitas vezes depende de como os adultos lidam com o assunto. Muitas vezes os adultos têm seus próprios sentimentos sobre a doença e querem proteger os filhos de seus medos e preocupações. Membros da família devem decidir qual o melhor momento para falar com seus filhos sobre o câncer.

Lembre-se que se não são dadas às crianças respostas honestas do que eles realmente imaginam, o que pode ser pior e ainda mais perturbador. Adultos e crianças podem aprender a lidar com o câncer e seus tratamentos. Ao falar com crianças sobre câncer, você deve dar-lhes informações verdadeiras e de fácil compreensão para eles. É claro que deve-se dar às crianças a oportunidade de fazer perguntas e de ter suas respostas. Se você sente que precisa de ajuda especializada, contate um assistente social ou psicólogo da escola para conversar com seu filho.

Relacionamentos


Se você é solteiro(a), pode ter receio de compartilhar seu diagnóstico com uma pessoa que está apenas começando a conhecer. Confie em si e espere o melhor momento para falar. Procure ajudar seu parceiro a lidar com a situação e não assuma que seu relacionamento vai  piorar por causa do câncer.

Familiares e Amigos

Cabe a você decidir se e quando quer falar sobre seu diagnóstico de câncer com amigos e parentes. Você pode inicialmente contar só para sua esposa ou marido, alguns amigos íntimos ou familiares. Ao longo do tempo, você pode querer compartilhar com um círculo de amigos e entes queridos. De forma geral, é melhor ser honesto. Manter o seu diagnóstico em segredo pode levar mais estresse em um momento no qual você precisa do apoio de outras pessoas. Lembre-se, também, que seus amigos provavelmente terão conhecimento sobre seu câncer em algum momento e podem se sentir magoados se você não mencionou a doença. Isto, às vezes, pode fazer com que seja mais difícil receber apoio no futuro.

Antes de falar aos outros sobre a sua doença, pense em seus próprios sentimentos, suas razões para contar e o que você espera deles. Saiba, as pessoas reagem de diferentes formas à notícia. Elas muitas vezes não sabem o que dizer e se sentem incomodadas e desconfortáveis. Também podem se sentir tristes ou com medo de lhe irritar, o que faz com que se afastem sem explicação. Alguns podem tornar-se excessivamente cuidadosos e, outros, podem fazer muitas perguntas pessoais.

Às vezes, as pessoas não desejam, mas reagem de maneira dolorosa por causa de seu próprio medo ou falta de informação. Por exemplo, alguém pode dizer, "Eu sei como você se sente," sendo que nunca teve câncer. Ou, alguém pode contar uma história triste sobre outra pessoa com câncer que morreu, e é a última coisa que você deseja ou precisa ouvir! Às vezes, as pessoas só falam porque eles sentem a necessidade de responder, mesmo que não saibam o que dizer. Você pode ajudá-los, dizendo-lhes que aspectos falar (ou não). Você também pode dizer que só precisa deles para ouvi-lo.

Provavelmente seus amigos querem ajudá-lo da maneira que podem, mas não têm certeza de como serem úteis. Por isso, é importante que esteja preparado para dizer como podem lhe ajudar. Você pode perguntar se podem realizar algumas tarefas, como levá-lo à uma consulta, fazer compras de supermercado, cortar a grama, levar seus filhos para atividades desportivas ou escola, ou cuidar do seu animal de estimação.

Em suma, é importante que seja sempre direto e expresse suas necessidades e sentimentos abertamente. É mais estressante esconder as emoções do que ter que expressá-las. Compartilhar seus sentimentos pode ajudar você e as pessoas próximas.


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive