Tipos de Câncer

Rabdomiossarcoma

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Causas do Rabdomiossarcoma

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 24/07/2013 - Data de atualização: 02/05/2017


A causa da maioria dos casos de rabdomiossarcoma ainda é desconhecida. Os pesquisadores fizeram grandes progressos na compreensão de como as mudanças no DNA podem tornar as células normais em células cancerígenas. Esse entendimento das alterações nos genes fornece informações sobre por que essas células crescem rapidamente, vivem muito tempo, e não conseguem se desenvolver como células normais.

Os genes que ajudam no crescimento e divisão celular são denominados oncogenes. E os genes que retardam a divisão celular ou levam as células à morte no momento certo são chamados de genes supressores de tumor. O câncer pode ser causado por alterações do DNA que ativam os oncogenes ou desativam os genes supressores de tumor.

Por exemplo, pessoas com síndrome de Li-Fraumeni têm alterações no gene supressor de tumor TP53 que produzem um defeito na proteína p53. A proteína p53 normalmente faz com que células com danos no DNA, se reparem ou se autodestruam. Quando o p53 não funciona adequadamente, as células com danos no DNA continuam a se dividir, causando defeitos adicionais em outros genes que controlam o crescimento e desenvolvimento celular. Isso pode levar ao desenvolvimento de um câncer.

Certos genes de uma célula podem ser ativados quando partes do DNA são ligados de um cromossomo a outro. Esse tipo de alteração é denominada translocação e pode acontecer quando uma célula está se dividindo em duas novas células. Isto pode ser a causa da maioria dos casos de rabdomiossarcoma alveolar.

Estudos sugerem que o rabdomiossarcoma embrionário se desenvolve de uma maneira diferente. As células deste tumor perderam uma parte do cromossomo 11, herdado da mãe, que é substituído por uma segunda cópia de parte do cromossomo do pai. Isto parece tornar o gene IGF2 do cromossomo 11 hiperativo. O gene IGF2 codifica uma proteína que pode levar ao desenvolvimento de células tumorais.

Alterações em genes diferentes são geralmente necessárias para as células normais se tornarem cancerígenas. Os pesquisadores encontraram outras alterações genéticas nas células do rabdomiossarcoma diferentes das células normais, mas existem outras que provavelmente ainda não foram detectadas.

Os pesquisadores já detectaram que muitas alterações genéticas podem levar ao rabdomiossarcoma, mas ainda não está claro o que pode causar estas alterações. Algumas alterações genéticas podem ser hereditárias. Outras podem ser apenas um evento aleatório que, às vezes, acontece dentro de uma célula, sem uma causa externa. Não existem causas conhecidas, como estilo de vida ou ambientais, para o rabdomiossarcoma, por isso, é importante saber que não há nada nessas crianças que seus pais poderiam ter feito para evitar esse tipo de doença.

Fonte: American Cancer Society (21/11/2014)


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive