Tipos de Câncer

Câncer de Próstata

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Causas do Câncer de Próstata

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 28/05/2015 - Data de atualização: 29/07/2019


A causa exata da maioria dos cânceres de próstata não é conhecida, mas os pesquisadores descobriram alguns fatores de risco e estão tentando entender como esses fatores tornam as células prostáticas em cancerosas.

Nos últimos anos, os pesquisadores começaram a entender como algumas mutações no DNA das células podem fazer com que as células normais da próstata se desenvolvam de maneira anormal formando o câncer. O DNA contêm as instruções genéticas que coordenam o desenvolvimento e funcionamento de todas as células. Normalmente, as pessoas se parecem com seus pais, porque eles são a fonte de seu DNA. Entretanto, o DNA também pode influenciar o risco de desenvolver certas doenças, como alguns tipos de câncer.

Alguns genes contêm instruções para controlar o crescimento e divisão das células. Os genes que promovem a divisão celular são chamados oncogenes. Os genes que retardam a divisão celular ou levam as células a morte no momento certo são chamadas de genes supressores de tumor. Os cânceres podem ser causados por alterações do DNA que se transformam em oncogenes ou desativam os genes supressores de tumor.

As alterações no DNA podem ser hereditárias ou adquiridas ao longo da vida.

Mutações genéticas hereditárias

As alterações hereditárias no DNA de determinados genes são responsáveis por 5% a 10% dos casos de cânceres de próstata. O câncer causado por genes hereditários é denominado câncer hereditário. Vários genes mutados hereditários foram associados ao câncer de próstata hereditário, incluindo:

RNASEL (antigo HPC1). A função normal deste gene supressor de tumor é ajudar as células a morrer quando ocorrer algo errado dentro delas. As mutações hereditárias neste gene permitem que células anormais vivam mais do que deveriam, o que pode levar a um risco aumentado de câncer de próstata.

BRCA1 e BRCA2. Homens com mutações nos genes BRCA1 ou BRCA2 também podem aumentar o risco do câncer de próstata. As mutações nesses genes geralmente causam câncer de mama e de ovário em mulheres. Mas, as mudanças no BRCA hereditário, provavelmente, representam apenas uma pequena porcentagem dos cânceres de próstata.

Genes de reparação de incompatibilidade do DNA (MSH2 e MLH1). Esses genes geralmente corrigem erros no DNA que são feitos quando uma célula está se preparando para se dividir em 2 novas células novas. Homens com mutações hereditárias nesses genes têm uma condição conhecida como síndrome de Lynch, também conhecida como câncer colorretal hereditário não poliposo, e têm um risco aumentado para câncer colorretal, câncer de próstata e outros tipos de câncer.

HOXB13. Este gene é importante no desenvolvimento da próstata. As mutações nesse gene têm sido associadas ao câncer de próstata em estágio inicial (câncer de próstata diagnosticado em uma idade jovem). Felizmente, esta mutação é rara.

Outras mutações genéticas hereditárias podem explicar alguns tipos de câncer de próstata hereditário. Pesquisas estão em andamento para encontrar esses genes.

Mutações genéticas adquiridas

Algumas mutações genéticas ocorrem durante a vida de uma pessoa e não são transmitidas os filhos. Essas alterações são encontradas apenas em células que vêm da célula mutante original e são denominadas mutações adquiridas. A maioria das mutações genéticas relacionadas ao câncer de próstata parece ser adquirida ao longo da vida, em vez de serem herdadas.

Toda vez que uma célula se prepara para se dividir em 2 novas células, deve copiar seu DNA. Esse processo não é perfeito e, às vezes, ocorrem erros, deixando o DNA defeituoso na nova célula. Não está claro com que frequência essas mudanças no DNA podem ser eventos aleatórios e com que frequência são influenciadas por outros fatores, como dieta e hormônios. Em geral, as células da próstata que crescem e se dividem mais rapidamente têm uma maior probabilidade de que ocorram mutações.

O desenvolvimento do câncer de próstata pode estar ligado ao aumento das taxas de determinados hormônios. Níveis elevados de andrógenos (hormônios masculinos, como a testosterona) promovem o crescimento celular da próstata e podem contribuir para o risco de câncer de próstata em alguns homens.

Alguns estudos mostraram que homens com níveis elevados de outro hormônio, o fator de crescimento da insulina 1 (IGF-1), são mais propensos ao câncer de próstata. No entanto, outros estudos não encontraram uma ligação entre o IGF-1 e o câncer de próstata. Ainda são necessários mais estudos para dar sentido a essas conclusões.

Alguns estudos mostraram que a inflamação da próstata pode contribuir para o câncer de próstata. Uma das teorias é que a inflamação pode levar ao dano do DNA celular, o que pode contribuir para que uma célula normal se torne cancerígena. Entretanto, mais pesquisas são necessárias para comprovar essa teoria.

A exposição às radiações ou substâncias cancerígenas pode causar mutações no DNA em muitos órgãos do corpo, mas esses fatores não foram comprovados como importantes causas de mutações em células da próstata.

Fonte: American Cancer Society (11/03/2016)



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive