top
Especial

Prevenção

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Boehringer Eisai Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Como se Prevenir do Câncer de Esôfago

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 16/05/2015 - Data de atualização: 16/05/2015


A maioria dos casos de câncer de esôfago não pode ser evitada, mas existem algumas maneiras de reduzir o risco de desenvolver a doença. Uma forma é evitar os fatores de risco, como:

  • Tabagismo e Alcoolismo

O consumo de álcool e tabaco são importantes fatores de risco para o câncer de esôfago. Cada um destes fatores por si só aumenta o risco da doença em muitas vezes, o risco é ainda maior se forem combinados. Evitar o tabaco e o álcool é uma das melhores formas de limitar o risco de câncer de esôfago.

  • Dieta e Peso Corporal

Uma dieta rica em frutas e vegetais pode ajudar a proteger contra o câncer de esôfago. A obesidade tem sido associada à doença, particularmente do tipo adenocarcinoma, logo manter um peso saudável pode ajudar a limitar o risco de doença.

  • Refluxo ou Esôfago de Barrett

Tratar as pessoas com refluxo previne o câncer de esôfago e o esôfago de Barrett. Muitas vezes, o refluxo é tratado com medicamentos, como omeprazol, lansoprazol ou esomeprazol. A cirurgia também pode ser uma opção para o tratamento do refluxo.

As pessoas com risco aumentado para câncer de esôfago, como aqueles que têm esôfago de Barrett, devem ter acompanhamento médico próximo para detectar sinais precoces do câncer de esôfago. Em casos, onde é diagnosticada displasia (condição pré-cancerígena) o médico pode recomendar algum tipo de tratamento para evitar a progressão para o câncer de esôfago.

O tratamento com altas doses de medicamentos pode diminuir o risco do desenvolvimento de alterações celulares (displasia) que podem se transformar em câncer. Se você tem azia crônica (ou refluxo), informe o seu médico. O tratamento pode melhorar os sintomas e muitas vezes pode evitar problemas futuros.

Alguns estudos descobriram que o risco de câncer de esôfago é menor em pessoas que tomam aspirina ou antiinflamatórios não esteroides, como o ibuprofeno. No entanto, fazer uso desses medicamentos diariamente pode levar a outros problemas, como danos aos rins e sangramento gástrico.

Alguns estudos também têm encontrado um menor risco de câncer de esôfago em pessoas com esôfago de Barrett que usam medicamentos denominados estatinas, que são utilizados  para o tratamento do colesterol elevado. Exemplos incluem atorvastatina e rosuvastatina. No entanto, o uso desses medicamentos pode diminuir o risco de câncer de esôfago em alguns pacientes. Mas, os médicos não aconselham seu uso apenas para prevenir o câncer, já que podem ter efeitos colaterais importantes.

Fonte: American Cancer Society (02/03/2015)


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2017 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive