Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Aprovada nova indicação para uso combinado de medicamentos contra melanoma

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 14/06/2018 - Data de atualização: 08/06/2018


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) aprovou uma nova indicação para Tafinlar (dabrafenibe) em combinação com Mekinist (trametinibe) para o tratamento de melanoma cutâneo. O tratamento já era usado, desde dezembro de 2016, para pacientes com melanoma metastático ou não ressecável (não operável) com a mutação BRAF V600. A nova indicação amplia a atuação do medicamento.

Agora, o tratamento também é recomendado para pacientes com melanoma de alto risco (grau III) sem metástase, com a mutação BRAF V600, após a cirurgia de ressecção completa (retirada do tumor). Pacientes com melanoma de alto grau (estágio III) apresentam alta chance de recorrência, mesmo após cirurgia de ressecção. Em estudo clínico, os pacientes tratados por 12 meses com Tafinlar em conjunto com Mekinist apresentaram redução de risco de recorrência ou morte em 53% quando comparado com placebo.

Para Dérica Serra, gerente médica da Novartis, a aprovação reforça a importância da nova indicação. "Existem diferentes tipos de melanoma, e para cada um deles, um tratamento adequado. O melhor tratamento para cada caso é dependente de um teste para avaliar o gene BRAF identificando a mutação que origina o câncer.

Essa nova indicação representa um avanço relevante como terapia para os pacientes que apresentam esta mutação e doença ressecável, mas com alto risco de recorrência” explica. A indicação foi baseada nos resultados do estudo COMBI-AD com pacientes com mutação BRAF V600 e tratados com Tafinlar + Mekinist após cirurgia de ressecção e publicados no New England Journal of Medicinei. Após 2,8 anos, o principal achado do estudo foi a sobrevida livre de recidiva, em que a combinação dos medicamentos reduziu em 53% a chance deste evento ocorrer, evitando que um maior número de pacientes chegue ao estágio metastático da doença. Outros achados secundários incluem sobrevida global, sobrevida livre de metástases e ausência de recaída. Estes resultados representam uma conquista para pacientes com melanoma estágio III, com mutação BRAF V600.

Tafinlar já está aprovado no Brasil desde janeiro de 2016 e Mekinist desde dezembro do mesmo ano. A combinação dos medicamentos no tratamento de pacientes com melanoma irressecável ou metastático com mutação BRAF V600, representou uma nova esperança por oferecer uma Sobrevida mediana de 25 meses em comparação com a monoterapia com dabrafenibe. O sucesso das medicações se dá, pois Tafinlar e Mekinist têm diferentes alvos dentro da família da quinase serina/treonina – BRAF e MEK 1/2, respectivamente – na via RAS/RAF/MEK/ERK. Quando o Tafinlar é usado com o Mekinist, a combinação tem demonstrado retardar o crescimento do tumor mais do que qualquer droga sozinha.

A nova indicação já foi aprovada nos Estados Unidos e está em avaliação nos órgãos da Europa, Canadá e Japão.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive