Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

A unha de gel que escondeu um câncer

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 09/05/2019 - Data de atualização: 09/05/2019


Karolina Jasko, de 21 anos, é uma modelo americana e concorreu, em 2018, ao Miss Estados Unidos. Por trás da vida de glamour e moda, a moça contou ao Daily Mirror que, em 2016, passou por um grande susto após passar por um procedimento de manicure bastante comum hoje em dia: unha de gel aplicadas com raio UV.

Karolina costumava fazer a técnica de uma a duas vezes por mês. Em uma visita ao salão, notou uma marca escura logo abaixo da unha. No começo, achou que se tratava apenas de um hematoma. Entretanto, uma semana depois, seu dedo começou a ficar inchado e vermelho e, pensando que fosse uma infecção, correu para uma consulta médica.

O dermatologista que a atendeu fez uma biópsia e confirmou: aquela linha escura em sua unha era, na realidade, melanoma, um tipo de câncer de pele.

Aos 21 anos, Karolina revelou que teve toda a unha do polegar removida em cirurgia e ficou tão envergonhada que cobriu o dedo com um curativo por praticamente um ano inteiro.

A mancha escura no dedo
A primeira vez que Karolina reparou que havia uma mancha preta em seu polegar foi durante uma nova aplicação de unha em gel, já na manicure. “Nós apenas descascamos e pensamos que era uma contusão”, disse ela ao Daily Mirror. “Alguns dias depois, meu dedo inchou muito e eu automaticamente pensei que teria algum tipo de infecção no salão de beleza.”

Depois disso, sua mãe a ajudou a remover a unha de gel e agendou uma consulta com um clínico, que a informou a possibilidade da mancha escura ser um sinal de câncer de pele. Em seguida, Karolina foi a um dermatologista indicado por seu médico, que fez a biópsia e confirmou o diagnóstico. Aos 18 anos, a modelo sofria de melanoma.

Melanoma de unha
O “melanoma de unha” ou “melanoma subungueal” é um câncer que atinge os tecidos do leito ungueal, parte abaixo das unhas das mãos e dos pés. Esse câncer é mais comum nos polegares, mas podem afetar qualquer unha, seja da mão ou do pé. 

Os sintomas incluem uma faixa de pigmentação escura que cobre a unha, fragilidade e sangramento no local afetado. O câncer é difícil de ser diagnosticado por ter características semelhantes a um hematoma ou infecção, como foi o caso de Karolina.

Os médicos ainda não sabem o que causa o melanoma subungual, mas sabem que a exposição ao raio UV, como acontece na aplicação das unhas de gel, podem acelerar seu crescimento.

O melanoma de unha é responsável por menos de 5% de todos os melanomas. Apesar de ser o mais fatal tipo de câncer de pele, a taxa de sobrevida em diagnósticos precoces é de 98%. 

Fator genético
Enquanto esperavam pelo diagnóstico oficial, Karolina estava nervosa porque sua mãe já havia lutado contra melanoma duas vezes anteriormente: uma na coxa e outra na nádega direita. “Ela já tinha passado por isso e estava apavorada de ter que ver sua filha enfrentando isso”, contou a modelo.

O médico que atendeu a jovem no Northwestern Memorial Hospital, em Chicago, explicou a ela que seu melanoma era, provavelmente, genético, mas que a exposição ao raio UV para aplicação das unhas de gel influenciaram em seu crescimento.

Entretanto, ele não pode determinar a causa do inchaço em seu polegar, mas afirmou que esse sintoma não tinha relação com o melanoma. “Ele me disse para aceitar aquilo como um sinal de Deus”, contou Karolina. “E eu aceitei, porque se não fosse pela infecção, eu não teria ido ao médico para checar meu dedo”.

Algumas semanas depois, Karolina passou por cirurgia toda a unha do polegar para que o melanoma não retornasse. Para cobrir a área do polegar onde a unha ficava, os médicos tiraram um enxerto de pele de sua virilha.

Prevenção contra câncer de pele
Karolina contou que, por meses após a cirurgia, ela cobriu o dedo com um curativo. “Eu estava no ensino médio e aquilo parecia, para mim, um grande problema. Pensando agora, era algo bem bobo, mas na época foi bem estressante”, relevou. “Eu achava que todos fossem ficar olhando e me custou bastante tempo para me sentir confortável”.

Atualmente, a jovem segue trabalhando como Miss Illionois e estuda na Universidade de Illionois, em Chicago, e conta que ainda frequenta salões de beleza para fazer as unhas, mas não passa mais por procedimentos envolvendo o raio UV.

Ela conta que, agora, quer usar meios para defender a prevenção contra câncer de pele. “Você não pode evitar sua genética, mas pode prevenir problemas de saúde”, diz. “Tome precauções de segurança, use protetor solar, e se você fizer as unhas, tente evitar os raios UV”,sugere.

Fonte: Revista Cláudia

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive