Você sabe o que fazer para evitar o câncer de colo de útero?

Ver conteúdo relacionado
  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 27/07/2016 - Data de atualização: 27/07/2016

Tenho certeza que você, independentemente da sua idade, já ouviu falar do vírus HPV e da vacina que protege contra esse vírus, certo? Também imagino que você já fez e faz, anualmente ou no mínimo a cada três anos, o conhecido exame papanicolau, certo?

Agora, diga: você realmente sabe a importância de tomar essa vacina e de dá-la às suas filhas (são três doses) e do papanicolau para prevenir o câncer de colo do útero, também chamado de câncer cervical? Ou faz parte da turma que acha que "se não usa, não precisa fazer”?

Digo isso porque tenho percebido que muitas mulheres sabem da vacina e do papanicolau, mas não sabem o quanto ambos são fundamentais para a prevenção desse tipo de câncer, o terceiro mais incidente entre as mulheres brasileiras.

Mais do que isso, muitas também ignoram que 99% dos casos de câncer de colo do útero estão relacionados ao HPV.

Pelo que tenho visto, a desinformação ainda é muito grande e há muito espaço para falarmos sobre esse tema.

Quanto à vacina, se você é mãe de menina entre 9 e 13 anos, é importante saber que o SUS oferece gratuitamente e é ela, a vacina, que vai nos ajudar a mudar a realidade desse câncer no Brasil nos próximos vinte anos.

Vale lembrar que prevenir significa evitar, não desenvolver o câncer. E cabe a nós, mulheres, a realização do exame e a ida ao ginecologista regularmente ou diante de algum sinal ou sintoma (ter um sangramento que não pára, por exemplo, claramente não é algo normal!).

E tem mais: não adianta só fazer o exame. A mulher precisa seguir todas as etapas listadas abaixo, porque isso faz uma brutal diferença!

São elas:

- Após fazer o exame, temos que ir buscar o resultado (sim, muitas não pegam o resultado do exame)

- Com o resultado em mãos, é muito importante ter o retorno com o médico e saber que está tudo bem

- Diante de alguma alteração, tem que dar continuidade rapidamente

Essas etapas tem sido deixadas de lado e, com isso, muitas mulheres estão enfrentando o pouquíssimo falado câncer de colo de útero.

Durante o mês de janeiro, mês internacional de conscientização desse tipo de câncer (você ouviu falar?) tive a oportunidade de conversar e conhecer de perto como vivem pacientes que receberam o diagnóstico. Posso dizer que foi bem duro ouvi-las reportar as dores e dificuldades acarretadas pela doença e seus tratamentos.

Fico pensando no quanto esse câncer "pega” em pontos essenciais, tais como a sexualidade, a fertilidade…E no quanto as mulheres atingidas pelo câncer de colo de útero necessitam de cuidado e atenção (multiprofissional e familiar) para que essas dores cicatrizem bem e assim, possam realmente ter uma vida melhor. Elas precisam de voz e nós podemos mudar isso. Vamos?

Matéria publicada no Brasileiros em 16/02/2016.



Folhetos Diferentes materiais educativos para download

A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Ver versão completa do site. Desenvolvido por Lookmysite Interactive