Tipo de Tratamento

Radioterapia

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Gerenciando os Efeitos Colaterais da Radioterapia

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 31/07/2015 - Data de atualização: 31/07/2015


Os efeitos colaterais mais comuns da radioterapia são:

  • Fadiga

O cansaço é particularmente comum durante e após o tratamento radioterápico e pode durar algum tempo mesmo após o término do tratamento. Os médicos acreditam que esse cansaço ocorre como resultado do corpo estar se reparando dos danos causados às células saudáveis​​.

A escassez dos glóbulos vermelhos (anemia), também podem contribuir para a fadiga durante a radioterapia. Portanto, a realização de exames de sangue podem ser necessários durante o tratamento para alguns tipos de câncer para garantir que você não está ficando anêmico. Se você estiver com anemia, pode ser necessário uma transfusão de sangue.

Nem todos os pacientes se sentem cansados durante o tratamento, alguns continuam trabalhando normalmente. Mesmo assim, procure descansar bastante, procure fazer alguns exercícios leves, como caminhadas curtas. Isso vai lhe dar mais energia e ajuda a manter os músculos trabalhando.

  • Náuseas e Vômitos

Quando a radioterapia é administrada no abdome ou na região pélvica pode provocar náuseas e vômitos durante ou por um curto período de tempo após o tratamento. Se você sentir náuseas, seu médico poderá receitar medicamentos para ajudar a controlar esses sintomas.

  • Problemas de Deglutição

A radioterapia do tórax, especificamente na região do esôfago, pode causar um desconforto temporário quanto à deglutição. Se necessário, o radioterapeuta receitará medicamentos para aliviar esse sintoma.

Você deve evitar comer alimentos quentes ou picantes e beber bebidas ácidas durante o tratamento, porque eles podem agravar o problema. Durante o tratamento, é importante ter uma dieta saudável e ingerir bastante líquido.

  • Reações Cutâneas (Radiodermite)

Durante o tratamento, a pele na área irradiada pode ficar vermelha ou mais escura, tornando-se dolorida, seca, escamosa ou coçando, por alguns dias ou semanas, ou mesmo algumas semanas após o término do tratamento.

Em alguns pacientes a pele pode começar a descascar, como se fosse uma queimadura solar. Isso geralmente cicatriza dentro de algumas semanas. Entretanto, seu radioterapeuta irá orientá-lo sobre a melhor maneira de cuidar de sua pele durante o tratamento.

Algumas recomendações importantes são: evitar se barbear ou usar cremes de depilação na área afetada; evitar o uso de talco e gel de banho; proteger a pele de ventos frios; usar protetor solar com fator de proteção alto (FPS 30 ou superior); evitar uso de desodorantes e sabonetes perfumados; evitar o uso de roupas apertadas; e, evitar uso de perfumes e loções.

Os cuidados como, não pegar sol, não usar perfume, não se barbear e outros são apenas para a área que está recebendo as aplicações. As áreas do corpo que não recebem aplicação não precisam desses cuidados especiais.

  • Sintomas de Gripe

Se você fizer um tratamento paliativo, administrado em uma ou duas sessões de tratamento, você pode ter sintomas de gripe que incluem dores de cabeça, dores nas articulações ou músculos e falta de energia. Se você tiver também febre, entre em contato com seu médico imediatamente.

Os sintomas de gripe costumam resolver rapidamente. Beber bastante líquido e descansar podem ajudar.

  • Perda de Cabelo

A perda de cabelo é um efeito colateral comum da radioterapia na região da cabeça e pescoço. Ao contrário da quimioterapia, a radioterapia só causa queda de cabelo na área tratada.

O cabelo geralmente começa a cair após 2 a 3 semanas de tratamento, voltando a crescer após o término do tratamento. Isso pode levar vários meses pois depende da dose administrada. Ocasionalmente, a perda de cabelo é permanente. Seu radioterapeuta poderá lhe dizer se existe a probabilidade de que isso aconteça no seu caso.

  • Diarreia

A diarreia é um efeito colateral comum quando a radioterapia é administrada no abdome ou na região pélvica. Geralmente começa alguns dias depois do início do tratamento e, gradualmente piora à medida que o tratamento continua. Mas, existe medicação disponível.

Após o término do tratamento, a diarreia deve desaparecer dentro de algumas semanas. Você deve informar o seu médico se os seus sintomas persistirem depois de algumas semanas ou se detectar qualquer vestígio de sangue nas fezes.

  • Alterações nas Taxas Sanguíneas

Às vezes, a radioterapia externa pode reduzir temporariamente as taxas sanguíneas normais produzidas pela medula óssea. A redução dos glóbulos vermelhos está associada ao risco de você estar com anemia, enquanto que com a redução dos glóbulos brancos você está mais propenso a ter infecções. Se necessário, serão prescritos antibióticos para tratar uma infecção ou serão realizadas transfusões de sangue se você começar a se cansar facilmente. Mas, se o tratamento que você está realizando é susceptível de diminuir as taxas sanguíneas, serão solicitados exames de sangue regulares para acompanhamento.

É muito importante contatar seu médico imediatamente se você se sentir muito mal, se a temperatura estiver acima de 38° C, ou se você começar a sentir calafrios.


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive