Oncoguia participa de Audiência Pública sobre desdobramentos da oncologia na pandemia

Ver conteúdo relacionado
  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 15/07/2021 - Data de atualização: 15/07/2021

Participamos, nesta quinta-feira (15/7), da Audiência Pública sobre a situação e desdobramentos da oncologia no contexto da pandemia, promovida pela Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados. 

O pedido para o debate foi uma iniciativa da deputada Tereza Nelma (PSDB-AL), que apresentou dados do sistema DataSUS que apontam a diminuição significativa na realização de biópsias no ano de 2020, em decorrência da pandemia de Covid-19.

A presidente do Oncoguia, Luciana Holtz, destacou que a pandemia afetou profundamente as políticas de atenção oncológica, por conta da suspensão ou cancelamentos de consultas, exames e tratamentos. 

Luciana citou a campanha “Chega de Esperar”, lançada pelo Oncoguia com o objetivo de garantir que nesta retomada oncológica, o paciente encontre informação de qualidade, apoio e acolhimento. Ela também falou sobre a elaboração de um plano de  minimização da pandemia com várias sugestões de medidas a serem tomadas tanto pelos municípios, como pelos estados e governo federal. 

Segundo a presidente do Oncoguia, é fundamental uma força tarefa das centrais de regulação para o reagendamento de consultas e exames, priorizando  casos já com sintomas e diagnósticos que precisam ser fechados. Outra sugestão seria uma busca ativa que identifique os pacientes que interromperam um tratamento. Em sua fala, Luciana também levantou a necessidade de uma discussão sobre a ampla disponibilização da vacina para todos os pacientes oncológicos, e não  apenas para aqueles que estão em  quimio e radioterapia. Ao apresentar o plano de  minimização da pandemia proposto pelo Oncoguia, a presidente da ONG ressaltou que devemos olhar com mais atenção para a questão da vulnerabilidade dos pacientes com câncer.

“Uma ideia é pensarmos como podemos criar uma política temporária que garanta a gratuidade de transportes público coletivo e individual, para que os pacientes consigam retomar seus tratamentos com segurança”, explicou Luciana. 

Luciana Holtz finalizou reforçando que nos próximos dias, o Oncoguia irá encaminhar todas essas medidas em um documento oficial ao Ministério da Saúde.

“O objetivo do nosso plano de minimização da pandemia é fornecer todos esses insumos para que a pasta possa trabalhar ainda mais próxima das secretarias de saúde, e acompanhar a implementação de todas as medidas. Realizamos um trabalho muito importante de educação da população e do paciente, para que com informações de qualidade, ninguém deixe de aderir a essa retomada segura, que precisa começar para ontem.” finalizou. 

O diretor científico do Instituto Oncoguia, Rafael Kaliks também participou da Audiência Pública, representando a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC). Ele comentou sobre a importância dos exames de rotina na prevenção e detecção precoce do câncer.

“Exames como mamografia, papanicolau e colposcopia pararam durante um tempo por causa da pandemia, ainda estão em atraso e muitos não foram retomados. Existem pacientes com queixa clínica e isso precisa ser investigado imediatamente. Agora, quando pensamos em uma retomada, temos que priorizar de maneira absoluta quem está sintomático”, disse Kaliks.

O oncologista falou ainda sobre o impacto psicológico da pandemia nos pacientes com câncer, por exemplo, com a suspensão da visita de um acompanhante, no caso de uma internação. Segundo ele, esse dano psicológico também afeta o familiar e a equipe médica, que conversam por telefone sobre o quadro do paciente. Kaliks alerta que na retomada oncológica, esse é um assunto que precisa ser amplamente discutido. 

Agradecemos à deputada Tereza Nelma e à Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, e reiteramos a importância de um próximo encontro daqui a 60 dias para continuarmos discutindo sobre a saúde e qualidade de vida do paciente com câncer. 

Audiência Pública - Saúde do Homem

E também no dia 15, em alusão ao Dia do Homem, a coordenadora do nosso Advocacy, Helena Esteves, participou da Audiência Pública com foco na saúde do homem no mundo do câncer. Ela apresentou dados do Radar Câncer e reforçou a importância da retomada de exames e consultas de diagnóstico nesse contexto da pandemia.

“Os homens são os mais afetados por cânceres agressivos, como o de pulmão e boca, além de o câncer de próstata representar quase 30% de todos os tumores em homens. Esses são dados muito alarmantes que, com as quedas que observamos em exames diagnósticos devido à pandemia, devem sofrer uma alta no número de casos avançados.” 

A audiência também contou com a participação de representantes do Ministério da Saúde, Inca e da Sociedade Brasileira de Urologia, além de outras ONGs, proporcionando um interessante debate sobre a importância da conscientização do público masculino.

Quer conhecer a versão completa do nosso plano de minimização da pandemia? Acesse aqui 

Conteúdo produzido pela equipe do Instituto Oncoguia







Folhetos Diferentes materiais educativos para download

A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Ver versão completa do site. Desenvolvido por Lookmysite Interactive