Estudo: brasileiras chegam tardiamente ao tratamento de câncer de mama

Ver conteúdo relacionado
  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 20/12/2021 - Data de atualização: 20/12/2021

As brasileiras chegam tardiamente ao tratamento de câncer de mama. A constatação está em levantamento  da Fundação do Câncer, que aponta um retrato das desigualdades em hospitais públicos e privados do país, realizado entre 2006 e 2018.

O estudo, feito com base em dados dos Registros Hospitalares de Câncer do Brasil, também aponta o quanto a escolaridade se reflete no acesso de mulheres ao tratamento, como explica o epidemiologista e consultor médico da Fundação,  Alfredo Scaff,  que integra o grupo responsável pela sondagem.

Das mulheres que chegaram ao tratamento hospitalar, já com o diagnóstico de câncer de mama feito pelo SUS, apenas 34,3% iniciaram o combate à doença antes de 60 dias. Entre aquelas que têm plano de saúde ou buscaram ajuda via rede particular,  48% começaram a se tratar em até 60 dias.

Das pacientes encaminhadas pelo SUS, mais de 70% encontravam-se nos estágios II e III da doença, índice que cai para 60% entre as mulheres que chegaram ao tratamento encaminhadas via planos de saúde ou por atendimentos particulares.

O câncer de mama é medido nos estágios iniciais (0 e I), Intermediários ( II e III) e Avançado ( IV).

O epidemiologista Alfredo Scaff  destaca que uma proposta importante seria expandir a chamada ‘navegação’ para pacientes com câncer, sistema que conta com  auxílio gratuito de profissionais a pacientes do Sistema Único de Saúde, durante todo o processo da doença, desde o diagnóstico e ao longo do tratamento.

O levantamento da Fundação do Câncer apontou que, das mulheres encaminhadas via SUS, um total de 51,4% possuía ensino fundamental incompleto. Já entre as de origem particular ou via planos de saúde, 29,9% tinham ensino fundamental incompleto.

A Fundação do Câncer é uma instituição sem fins lucrativos, criada em 1991, que capta recursos e investe em prevenção, diagnóstico precoce, assistência e programas de combate a diferentes formas da doença.

Fonte: Rádio Agência Nacional 






Folhetos Diferentes materiais educativos para download

A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2022 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Ver versão completa do site. Desenvolvido por Lookmysite Interactive