Tipos de Câncer

Câncer de Mama

Cirurgia Conservadora da Mama

Ver conteúdo relacionado
  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 05/10/2014 - Data de atualização: 25/07/2020

A cirurgia conservadora da mama é um procedimento para retirar o tumor com uma margem de segurança, preservando a maior parte possível da mama. Alguns tecidos e linfonodos saudáveis ​​adjacentes também são geralmente removidos. A cirurgia conservadora da mama é também denominada tumorectomia, quadrantectomia, mastectomia parcial ou mastectomia segmentar, dependendo da quantidade de tecido a segmento ou setor da mama que contém o tumor que é retirado.

Importante considerar antes de fazer a cirurgia conservadora da mama:

  • O quanto da mama a ser retirada depende do tamanho e localização do tumor entre outros fatores.
  • A cirurgia conservadora da mama permite que a mulher mantenha a maior parte da mama, mas torna necessária a radioterapia.
  • Após a cirurgia conservadora, a maioria das mulheres fará radioterapia. Algumas mulheres também podem fazer outros tratamentos, como hormonioterapia ou quimioterapia.
  • A opção de fazer a cirurgia conservadora da mama e radioterapia em vez da mastectomia não influencia a sobrevida a longo prazo.
  • As pacientes que desejam fazer a reconstrução mamária, devem conversar com seu médico antes da cirurgia.
  • Nem todas as mulheres com câncer de mama são candidatas a cirurgia conservadora da mama. Converse com seu médico para saber se essa cirurgia é uma opção para você.
  • Os efeitos colaterais da cirurgia conservadora podem incluir dor e linfedema.

Indicação da cirurgia conservadora da mama

A cirurgia conservadora da mama é uma opção para mulheres com câncer de mama estágio inicial. A principal vantagem da cirurgia conservadora é que uma mulher mantém a maior parte da mama. Mas, na maioria dos casos, ela também precisará fazer radioterapia. Entretanto mulheres que fazem mastectomia para câncer em estágio inicial nem sempre têm indicação de radioterapia.

A cirurgia conservadora da mama pode ser uma boa opção se você:

  • Não quer perder sua mama.
  • Está disposta a fazer radioterapia.
  • Ainda não fez a cirurgia conservadora da mama ou radioterapia.
  • Tem apenas um tumor na mama ou vários próximos, que podem ser retirados sem alterar a aparência da mama.
  • Tem um tumor pequeno.
  • Não está grávida ou, se estiver grávida, não precisará fazer a radioterapia imediatamente (para evitar riscos para o feto).
  • Não tem qualquer fator genético, como uma mutação BRCA, que pode aumentar sua chance de um segundo câncer.
  • Não tem determinadas doenças do tecido conjuntivo, como esclerodermia ou lúpus, que possam torná-la sensível aos efeitos colaterais da radioterapia.
  • Não tem câncer inflamatório de mama.
  • Não tem margens positivas.

Recuperação da cirurgia

A maioria das mulheres pode retornar às suas atividades rotineiras dentro de 2 semanas. Normalmente, você e seus familiares e cuidadores receberão instruções escritas sobre os cuidados após a cirurgia. Essas instruções devem incluir:

  • Como cuidar do local da cirurgia e do curativo.
  • Como cuidar do dreno, caso esteja com dreno.
  • Como reconhecer sinais de infecção.
  • Orientações sobre como tomar banho após a cirurgia.
  • Quando ligar para o médico.
  • Quando começar a usar o braço do lado afetado novamente e como fazer os exercícios para evitar rigidez.
  • Quando começar a usar um sutiã novamente.
  • Uso de medicamentos, incluindo medicamentos contra dor e, possivelmente, antibióticos.
  • Qualquer restrição de atividades.
  • O que esperar sobre sensações ou dormência na mama e no braço do mesmo lado.
  • Que sentimentos esperar sobre a sua imagem corporal.
  • Quando agendar uma consulta de acompanhamento.
  • Programas de apoio.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais da cirurgia conservadora podem incluir:

  • Dor.
  • Inchaço temporário.
  • Cicatriz endurecida que se forma no local cirúrgico.
  • Mudança na forma da mama.
  • Dor neuropática na parede torácica, axila e/ou braço.
  • Se os linfonodos axilares foram removidos, podem ocorrer outros efeitos colaterais, como linfedema.

Assim como em todas cirurgias, podem ocorrer hemorragia e infecção.

Reconstrução mamária após a cirurgia conservadora da mama

Antes da cirurgia, converse com o cirurgião para ter uma ideia de como a cirurgia poderá mudar a aparência da sua mama. Quanto maior a parte da mama precisar ser removida mais você notará a diferença na forma de suas mamas. Se suas mamas ficarem muito diferentes após a cirurgia, pode ser possível fazer algum tipo de reconstrução ou mesmo reduzir o tamanho da outra mama para deixa-las simétricas. Isso pode até ser feito durante a cirurgia inicial. É muito importante conversar com o seu médico e, possivelmente, com um cirurgião plástico antes da cirurgia para ter uma ideia de suas opções.

Texto originalmente publicado no site da American Cancer Society, em 18/09/2019, livremente traduzido e adaptado pela Equipe do Instituto Oncoguia.






Folhetos Diferentes materiais educativos para download

A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Ver versão completa do site. Desenvolvido por Lookmysite Interactive