Campanha ‘Julho Verde’ alerta sobre perigos do câncer de cabeça e pescoço

Ver conteúdo relacionado
  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 15/07/2021 - Data de atualização: 15/07/2021

O Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço é celebrado em 27 de julho. A Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP), que há mais de 50 anos atua na prevenção e tratamento da doença e há seis é responsável pela campanha no Brasil, promove durante todo o mês de julho atividades de conscientização e informação no combate a este tipo de câncer. Com o slogan “Desperte a Esperança, Venha para o Julho Verde”, a SBCCP reconhece o abalo da saúde emocional e como isso reflete no tratamento da doença.

O câncer de cabeça e pescoço é a denominação dada a um conjunto de tumores que afetam regiões da boca, laringe, faringe, glândulas salivares, cavidade nasal, seios paranasais e tireoide, além da pele da face e do pescoço. Segundo a SBCCP, 10 mil brasileiros morrem por ano vítimas da doença.

A campanha de 2021 chega no momento em que o País ainda enfrenta a pandemia de Covid-19. O medo pelo risco de contágio impactou 43% dos pacientes em tratamento de câncer, segundo levantamento do Instituto Oncoguia. A Organização Mundial da Saúde (OMS) reconhece os resultados negativos da pandemia no tratamento do câncer. Muitas pessoas deixaram de fazer exames, o que impediu a realização do diagnóstico em estágio inicial. Pacientes deixaram de comparecer ao tratamento por insegurança, medo ou por falta de atendimento. Quanto mais avançado o câncer, menores são as chances de cura e mais agressiva fica a doença, o que provoca maior demanda de recursos para o tratamento. Além disso, as sequelas físicas após o tratamento de um câncer de cabeça e pescoço são maiores, bem como as emocionais e financeiras.

CÂNCER BUCAL

Entre as neoplasias malignas, o câncer de cavidade oral é o quinto mais comum entre os homens no Brasil (com exceção do câncer de pele). Cerca de 80% dos pacientes que procuram serviços de diagnóstico e tratamento já estão em estágio avançado da doença. Nesses casos, a probabilidade de cura é menor e o tratamento é mais complexo, levando a disfunções na deglutição de alimentos e na fala, além de deformidades estéticas.

No grupo de risco deste tipo de câncer estão: homens com mais de 40 anos, fumantes e consumidores de bebida alcoólica em excesso. Professora da disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço da FMABC e membro da SBCCP, Dra. Jossi Ledo Kanda explica que além destes fatores, também são riscos para a doença o mau estado de conservação dos dentes e as próteses dentárias desajustadas. Segundo a docente, para se prevenir adequadamente é necessário evitar o fumo e o álcool, não se expor ao sol sem proteção (risco de câncer do lábio), promover higiene bucal, mantendo os dentes em bom estado, além de fazer pelo menos uma consulta odontológica de controle a cada ano e adotar dieta saudável, rica em vegetais e frutas.

OUTROS TIPOS

A infecção pelo HPV (papilomavírus humano) também tem contribuído com o aumento na incidência do câncer da orofaringe em jovens nos últimos anos, principalmente pelas práticas sexuais sem o uso de preservativos.

No caso do câncer da laringe, além do consumo de bebida alcoólica e tabagismo, alguns fatores relacionados à exposição ocupacional a elementos como pó de madeira, produtos químicos utilizados na metalurgia, petróleo, plásticos, indústrias têxteis e o amianto são relevantes. Entre as mulheres, o câncer da tireoide é o quinto mais frequente, porém, na maioria dos casos, possui prognóstico mais favorável.

Já o câncer de pele é o mais prevalente na população e também tem alta incidência na região da cabeça e pescoço, já que é uma área exposta ao sol. “O diagnóstico de tumores iniciais é fundamental para garantir os melhores índices de cura. Em pessoas acima dos 40 anos, sinais e sintomas como manchas brancas na boca, úlceras, nódulos no pescoço, mudança na voz e rouquidão, dores de garganta e à deglutição, e dificuldades para engolir são alertas para consultar o especialista”, explica a Dra. Jossi Ledo Kanda.

Mais informações sobre o tema podem ser acessadas pelo site: www.sbccp.org.br/julhoverde.

Formas de prevenção:

• Não fumar;
• Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
• Ter alimentação rica em frutas, verduras e legumes;
• Manter boa higiene bucal;
• Usar preservativo (camisinha) na prática do sexo oral;
• Manter o peso corporal adequado;
• Recomendar a vacinação do HPV para os meninos de 11 a 14 anos e para meninas de 9 a 14 anos;
• Uso de protetor solar e evitar exposição ao sol prolongada.

Matéria publicada pelo portal Segs em 14/07/2021

 






Folhetos Diferentes materiais educativos para download

A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Ver versão completa do site. Desenvolvido por Lookmysite Interactive