7 coisas que você precisa saber sobre a radioterapia

Ver conteúdo relacionado
  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 22/03/2021 - Data de atualização: 24/03/2021

1. Mais de 60% dos pacientes com câncer farão radioterapia em algum momento de seus tratamentos

A radioterapia é um tratamento realizado com radiação ionizante que ajuda a destruir ou impedir o crescimento das células tumorais e fará parte do planejamento terapêutico da maioria dos pacientes com câncer em algum momento de seus tratamentos. 80% das pessoas que fazem radioterapia são tratadas pelo SUS (Fonte: Sociedade Brasileira de Radioterapia). Ela pode ser realizada como um tratamento único ou associada com cirurgia e/ou tratamentos sistêmicos, dependendo das particularidades de cada caso. 

2. Você não precisa ter medo da radioterapia!

Com a evolução das técnicas de radioterapia, o tratamento é seguro e eficaz, além de apresentar benefícios para quem o realiza. 

  • Segurança

O tratamento é sempre cuidadosamente planejado de modo a preservar o tecido saudável, tanto quanto possível. Células normais que, ocasionalmente, sejam afetadas pela radioterapia, podem se reparar. O tratamento não deixa nenhum tipo de radiação no corpo do paciente por mais do que 15 minutos após o término da sessão.

  • Benefícios

As sessões de radioterapia têm um efeito mínimo sobre a rotina diária do paciente tratado. Quando não é possível obter a cura, a radioterapia pode contribuir para a melhoria da qualidade de vida diminuindo o tamanho do tumor, reduzindo os sintomas causados por ele. As sessões de tratamento geralmente são realizadas em ambulatório, sem necessidade de internação e levam, normalmente, em menos de uma hora. É possível deixar o local de tratamento mais rapidamente, às vezes, em menos de 15 minutos após o término da sessão. E apesar de causar efeitos colaterais como qualquer tratamento oncológico, estes costumam ser locais na região irradiada e podem ser tratados. 

3. Existem dois principais tipos de radioterapia e diferentes técnicas possíveis 

A radioterapia evoluiu muito ao longo dos anos e atualmente existem diferentes tipos e técnicas disponíveis. A definição de qual será utilizada depende de uma avaliação das particularidades do caso por um radio-oncologista.

  • A radio externa é a irradiação feita por um acelerador linear à uma longa distância com doses fracionadas a partir do planejamento do tamanho, forma e direção do feixe de radiação tratando o tumor e poupando o tecido adjacente normal. 
  • Já a braquiterapia (ou radioterapia interna) utiliza fontes de radiação interna com o material radioativo colocado próximo ao tumor por meio de instrumentos específicos, como um implante radioativo. 

Conhecer o tipo e a técnica da radioterapia recomendada para o seu caso, ajudará a se preparar melhor para o tratamento e a conhecer melhor os benefícios e efeitos colaterais possíveis, para lidar com eles da melhor forma. 

4. Planejamento terapêutico

O planejamento radioterápico é estratégia que será adotada no seu tratamento, a definição de cada detalhe correspondente ao tratamento de acordo com as particularidades do caso de cada paciente. Ele se inicia na consulta com o radio-oncologista e pode ser reajustado ao longo do tratamento, quando houver necessidade. 

Além das questões práticas, este é um momento importante para você, paciente, tirar suas dúvidas, falar sobre questões que são importantes para você e esclarecer os objetivos do tratamento. 

Dessa forma, você e sua equipe médica estarão alinhados para te oferecer um tratamento que seja adequado para tratar o seu tumor, levando em conta as suas necessidades.

  • O primeiro passo é uma consulta entre paciente e radio-oncologista. Antes de definir o planejamento, o ideal é que o especialista conheça você e todo o seu caso: seu histórico médico, localização do tumor, tipo e tamanho do tumor, resultados de exames de laboratório, seu estado de saúde geral, seus desejos e prioridades. 
  • O próximo passo é a definição da radioterapia. Com base em todas informações colhidas, o radio-oncologista irá determinar: a dose de radiação a ser administrada, quais os ângulos adequados para a liberação da dose, o número de sessões necessárias, o tempo de tratamento e a necessidade ou não de mobilização especial.

Fazem parte também dessa etapa de planejamento, questões associadas ao dia a dia da radioterapia que serão repassadas à equipe que auxiliará o paciente: posicionamento do paciente para a sessão, marcações na pele para radiação, produção e utilização de sistema de imobilização, quando necessário, cuidados com a pele e manejo de possíveis efeitos colaterais.
 
5. Possíveis efeitos colaterais e como manejá-los

Os efeitos colaterais da radioterapia costumam ser mais brandos e passageiros, normalmente desaparecendo até poucas semanas depois do fim do tratamento. Além disso, os sinais e sua intensidade variam de acordo com a dose e tipo de radiação, com o equipamento utilizado e com a área do corpo onde é feita a aplicação.

A adesão do paciente aos cuidados orientados durante o tratamento também podem impactar no surgimento de alguns sintomas.

Lembre-se sempre de, ao menor sinal, comunicá-lo à equipe que acompanha o seu tratamento para que os efeitos colaterais presentes possam ser analisados e manejados adequadamente.  Na maioria dos casos há algo que pode ser feito para lidar com sintomas indesejados. Converse com a sua equipe! 

  • Perda de apetite e dificuldade de ingerir certos alimentos
  • Cansaço
  • Reações cutâneas
  • Radiação na região da cabeça e pescoço também pode causar feridas ou aftas na boca
  • Radiação na região torácica pode também provocar perda local de pelos e náuseas
  • Quando o tratamento for na região pélvica, pode causar alteração no ritmo intestinal e ardência ao urinar

6. Perguntas para fazer ao médico antes de iniciar o tratamento

Não tenha medo ou vergonha de questionar o seu médico e esclarecer todas as suas dúvidas. Quanto mais informado você estiver antes mesmo de iniciar a radioterapia, maior a chance de você estar preparado para encarar o tratamento da melhor forma e ciente dos pontos aos quais deve se atentar para manter sua qualidade de vida enquanto estiver passando pelas sessões de radio.

Que tal conferir uma lista de perguntas que podem te ajudar nessa conversa? Veja aqui.

E se novas dúvidas surgirem durante o tratamento, não hesite em fazê-las para a equipe profissional que te acompanha.. 

7. Quem é a equipe envolvida na radioterapia

Na radioterapia, o trabalho da equipe multiprofissional é fundamental para que o paciente receba o tratamento adequado, da forma adequada. Cada especialista é responsável por uma etapa dentre os diferentes cuidados e demandas de cada paciente. 

  • Oncologista

Vai te ajudar a decidir o seu tratamento após a realização de exames e conversas.. Com base na avaliação de todo o seu diagnóstico, ele orientará sobre as opções terapêuticas e te encaminhará para um radio-oncologista, caso precise também de radioterapia. 

  • Rádio-oncologista

É o médico especializado em radioterapia. Ele irá verificar a indicação da radioterapia, prescrever, planejar e direcionar o tratamento radioterápico. 
Ele é o responsável por decidir o tipo de feixe de radiação, a técnica e a dose de radiação a ser administrada.

  • Físico médico

Trabalha em colaboração com o radioterapeuta no planejamento do tratamento radioterápico de cada paciente sendo responsável pela determinação dos melhores ângulos de incidência dos feixes de radiação, pela exata localização do volume alvo do tumor a ser irradiado, pelas confecção das curvas de distribuição de dose, pela execução dos cálculos da dose determinada pelo radioterapeuta, e pela determinação do tempo de cada tratamento.

Também  executa as medidas de segurança nos equipamentos, orienta quanto ao posicionamento diário do paciente, bem como o uso de acessórios especiais de cada paciente.

  • Dosimetrista

Trabalha em estreita colaboração com o oncologista e com o físico médico no planejamento do tratamento de cada paciente. Ele é o elo entre o setor de planejamento, a sala de moldes e o técnico que executa o tratamento no dia a dia. O dosimetrista é o responsável por levar tudo que foi cuidadosamente planejado ao técnico, permitindo o sucesso do tratamento.

  • Técnico de radioterapia

É quem executa o tratamento, orientado pelo dosimetrista, operando os equipamentos de radioterapia. 
Também é quem realiza imagens de verificação para confirmar o posicionamento do paciente.

  • Enfermeiro oncológico

Pode ter vários papéis, mas, na maioria das vezes, é o profissional que administra os medicamentos de suporte e cuidado e quem orienta o paciente sobre os cuidados do dia a dia e em relação a efeitos colaterais..

  • Radiologista

O radiologista é o médico especialista na interpretação dos exames de imagem. Eles analisam os scans junto com o oncologista clínico e discutem com o radioterapeuta o planejamento do tratamento.

  • Técnico de radiologia

Opera os equipamentos do setor de radiologia e as máquinas de diagnóstico por imagem, posicionando os pacientes para os exames de diagnóstico utilizados no planejamento do tratamento.

  • Equipe da sala de moldes

Podem ser técnicos em radiologia especialmente treinados para fazer os moldes e máscaras que, às vezes, são necessários para ajudar o paciente a ficar imobilizado durante a radioterapia.

Além desses especialistas diretamente relacionados à radioterapia em si, outros profissionais são essenciais no acompanhamento de pacientes oncológicos, dependendo das necessidades de cada um. Entre eles: nutricionista, fonoaudiólogo, assistente social, fisioterapeuta, psicólogos, dentista e equipe de cuidados paliativos.

Converse sempre com sua equipe médica para tirar suas dúvidas sobre o tratamento. Você também pode contar com o apoio da nossa equipe pelo telefone 0800 773 1666 (ligação gratuita e atendimento de segunda a sexta, das 10h às 17h). 

Conteúdo produzido pelo Instituto Oncoguia.







Folhetos Diferentes materiais educativos para download

A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Ver versão completa do site. Desenvolvido por Lookmysite Interactive