Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Tratamentos Locais para Metástases Ósseas

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 24/04/2015 - Data de atualização: 24/04/2015


Os tratamentos locais se concentram no tratamento de uma ou poucas metástases ósseas.

  • Radioterapia

A radioterapia é o uso das radiações ionizantes para destruir ou inibir o crescimento das células anormais que formam um tumor. Existem vários tipos de radiação, porém as mais utilizadas são as eletromagnéticas (Raios X ou Raios gama) e os elétrons (disponíveis em aceleradores lineares de alta energia).

A radioterapia para a metástase óssea pode ser administrada em uma ou duas doses, ou ainda em doses fracionadas em 5 a 10 sessões, o que resulta em uma dose total maior.

Existem muitas técnicas de radioterapia que podem ser utilizadas no tratamento das metástases ósseas, como radioterapia tridimensional conformacional e radioterapia de intensidade modulada.

A radioterapia pode ser uma opção para pacientes com 1 ou 2 locais de metástases ósseas que estão causando os sintomas. Para pacientes com muitas metástases espalhadas pelos ossos, o tratamento com um radiofármaco pode ser o mais indicado.

Os efeitos colaterais mais comuns da radioterapia incluem fadiga, perda de apetite, alterações na pele e diminuição das taxas sanguíneas. Outros efeitos colaterais dependem da área tratada. Por exemplo, a radioterapia na região pélvica pode provocar diarreia uma vez que os intestinos estão dentro da área irradiada.

Para obter mais detalhes sobre o tratamento radioterápico, consulte nossa seção sobre Radioterapia.

  • Ablação

A ablação utiliza ondas de rádio de alta energia para aquecer o tumor. Uma sonda fina, como uma agulha, é inserida através da pele até atravessar totalmente o tumor. A inserção da agulha é guiada por ultrassom ou tomografia computadorizada. Quando a sonda está posicionada, uma corrente elétrica é passada através da sonda, aquecendo o tumor e destruindo as células cancerígenas.

A ablação por radiofrequência geralmente é feita com o paciente sob anestesia geral.

Um outro tipo de ablação, denominado crioablação, utiliza uma temperatura extremamente fria para destruir o tumor. Nesta técnica, uma sonda é inserida no tumor, através da pele ou durante uma cirurgia laparoscópica. Outros métodos utilizam o álcool para destruir as células ou outras formas de aquecer o tumor, como a termoterapia intersticial induzida por laser.

  • Cirurgia

Embora a cirurgia para remover um tumor ósseo primário seja muitas vezes realizada para tentar curar a doença, o objetivo de tratar cirurgicamente uma metástase óssea é para aliviar os sintomas ou estabilizar o osso para prevenir fraturas. A cirurgia pode ser realizada para colocar pinos, placas ou outros dispositivos e tornar o osso mais estável.

  • Preenchimento Ósseo

Outra opção para fortalecer e estabilizar um osso é usar injeções de cimento ósseo de fixação rápido ou polimetilmetacrilato (PMMA). Quando o PMMA é injetado em um osso da coluna vertebral é denominado vertebroplastia ou cifoplastia. Isto estabiliza o osso e alivia a dor na maioria das pessoas. Quando o cimento ósseo é injetado para reforçar outros ossos é denominado  cementoplastia. Às vezes, ela é realizada junto com a cirurgia, radioterapia, ablação por radiofrequência ou outros tratamentos, dependendo do estado de saúde geral do paciente.


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive