Tipos de Câncer

Câncer de Vagina

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Radioterapia para Câncer de Vagina

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 03/10/2015 - Data de atualização: 18/05/2018


A radioterapia é o tratamento mais utilizado para o câncer de vagina. O tratamento radioterápico utiliza radiações ionizantes de alta energia para destruir ou inibir o crescimento das células anormais que formam um tumor.

Radioterapia com Feixe Externo

A radioterapia externa consiste na irradiação do órgão alvo com doses fracionadas. O tratamento é realizado cinco vezes na semana, durante um período de algumas semanas a meses. É o tratamento mais comum para câncer de vagina.

Braquiterapia Intracavitária


Outra técnica radioterápica é a braquiterapia intracavitária, que consiste na inserção do material radioativo no interior da vagina. Os dois principais tipos de braquiterapia são de baixa taxa de dose (LDR) e alta taxa de dose (HDR). No tratamento de baixa taxa de dose, o material radioativo permanece no local por um dia ou dois. Na braquiterapia de alta taxa de dose, a fonte de radiação não precisa permanecer no local por muito tempo e pode ser administrada em regime ambulatorial, em 3 a 4 dias, com 1 ou 2 semanas de intervalo.

Outro tipo de braquiterapia é a intersticial, que consiste no uso do material radioativo em forma de agulhas que são colocadas diretamente no tumor e tecidos adjacentes.

Possíveis Efeitos Colaterais


A radiação é mais prejudicial para as células tumorais do que para as células normais, mas mesmo assim, o tecido normal também é danificado. Os efeitos colaterais dependem da área irradiada, da dose administrada e da forma como a radiação é administrada.

      Efeitos Colaterais de Curto Prazo


Os efeitos colaterais comuns da radioterapia de curto prazo podem incluir:

  • Cansaço.
  • Náuseas e vômitos.
  • Diarreia.
  • Alterações na pele.
  • Diminuição das taxas sanguíneas.

Quando a radioterapia é administrada simultaneamente com a quimioterapia, os efeitos colaterais são muitas vezes mais intensos.

      Efeitos Colaterais de Longo Prazo

A radioterapia para o câncer de vagina também pode provocar alguns efeitos colaterais de longo prazo, sendo que muitos são causados ​​por danos aos órgãos próximos. Por exemplo, a radioterapia pélvica pode danificar os ovários, levando à menopausa precoce. Também pode enfraquecer os ossos, tornando-os mais propensos a fraturas ou outras lesões.

A radioterapia da região pélvica também pode provocar colite (irritação no intestino e no reto), levando à diarreia e fezes com sangue. Também pode provocar problemas na bexiga (cistite por radioterapia), levando ao desconforto e desejo de urinar com frequência. Em casos raros, a radiação pode causar fístulas entre a vagina e a bexiga, o reto ou o útero.

Se provocar problemas alterações na pele, por exemplo, a pele pode se tornar mais escura e mais áspera após a radioterapia. O pelo nem sempre volta a crescer na região irradiada.

A radiação pode provocar irritação e dor no tecido normal da vagina. Após a radioterapia, o tecido cicatricial que se forma pode tornar a vagina mais curta ou mais estreita, o que se denomina estenose vaginal. Quando isso acontece, as relações sexuais podem se tornar dolorosas.

Fonte: American Cancer Society (19/03/2018)


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive