Tipos de Câncer

Câncer de Esôfago

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Tratamento para Recidiva do Câncer de Esôfago

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 16/05/2015 - Data de atualização: 01/02/2018


Recidiva significa que o câncer voltou após o tratamento. A recidiva pode ser local ou em órgãos distantes.

O tratamento da recidiva depende da localização e dos tratamentos já realizados anteriormente. Se o tumor foi tratado inicialmente com ressecção endoscópica da mucosa ou terapia fotodinâmica, na maioria das vezes a recidiva é no esôfago. Este tipo de recidiva é muitas vezes tratada com cirurgia para remover o esôfago. Se o paciente não tem condições clínicas para a cirurgia, a doença pode ser tratada com quimioterapia, radioterapia ou ambos.

Se a recidiva for nos gânglios linfáticos, após a cirurgia de remoção do esôfago, pode ser administrada radioterapia e/ou quimioterapia. A radioterapia pode não ser uma opção se já foi administrada como parte do tratamento inicial. Quando a quimioterapia foi administrada incialmente, ainda é possível realizar novamente. Às vezes os mesmos medicamentos são administrados, mas podem ser utilizadas outras drogas. Outras opções de tratamento para recidiva local após a cirurgia podem incluir cirurgia ou outros tratamentos para prevenir ou aliviar os sintomas.

Se a recidiva é local após quimioradioterapia, a esofagectomia pode ser uma opção se o paciente tiver condições clínicas para o procedimento. Se a cirurgia não é possível, as opções de tratamento podem incluir quimioterapia ou outros tratamentos para prevenir ou aliviar os sintomas.

O câncer de esôfago avançado é tratado como um câncer estágio IV.

Os pacientes com câncer de esôfago avançado geralmente receberão tratamentos destinados a prevenir ou aliviar os sintomas da doença.

Fonte: American Cancer Society (14/06/2017)


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive