Tipos de Câncer

Linfoma Não Hodgkin

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Astellas UICC Libbs GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Tratamento do HIV associado ao Linfoma Não Hodgkin

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 20/06/2015 - Data de atualização: 11/10/2018


Pessoas com infecções por HIV têm um risco aumentado para o linfoma não Hodgkin. Embora as pessoas com HIV têm, frequentemente, formas agressivas de linfoma, como o linfoma difuso de grandes células B, linfoma primário do SNC ou linfoma de Burkitt, seus prognósticos melhoraram muito nos últimos anos. O uso da terapia antirretroviral altamente ativa (HAART) para tratar o HIV ajuda os pacientes a tolerarem melhor os tratamentos, como quimioterapia e imunoterapia.

O grande problema no passado era que os pacientes com infecção pelo HIV tinham a tendência de diminuir as taxas sanguíneas, o que tornava difícil o tratamento com doses plenas de quimioterapia. Este problema melhorou com a utilização da HAART e pelo uso de medicamentos para ajudar o organismo do paciente a produzir novas células sanguíneas. Ainda assim, a químio é administrada com cautela e os pacientes são acompanhados com a realização de hemogramas regulares. O HIV pode reduzir o número de uma determinada célula branca a CD4. Dessa forma, pacientes com baixa contagem de CD4 podem apresentar mais problemas quando tratados com rituximabe. Alguns médicos omitem o uso desse medicamento em pacientes com baixas taxas de CD4.

A maioria dos pesquisadores acredita que o prognóstico de um paciente com linfoma associado ao HIV está relacionado tanto à infecção por HIV quanto ao linfoma. A atual terapia anti-HIV, muitas vezes controla a deficiência imunológica em pacientes com AIDS, de modo que o prognóstico para os pacientes que desenvolveram linfoma melhora. O tratamento da doença depende do tipo específico de linfoma.

Fonte: American Cancer Society (01/08/2018)



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2022 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive