Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Tratamento do câncer avançado

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 19/12/2019 - Data de atualização: 21/01/2020


O câncer avançado que não pode ser curado geralmente ainda pode ser tratado. Os sintomas quase sempre podem ser gerenciados. Em qualquer estágio da doença, o objetivo do tratamento deve ser claro. O paciente precisar saber se o objetivo é curar a doença, retardar seu crescimento e aumentar a sobrevida ou aliviar os sintomas. Às vezes, isso pode estar confuso, porque alguns tratamentos usados ​​para curar a doença são os mesmos usados ​​para retardar seu o desenvolvimento ou aliviar os sintomas.

Tomando decisões sobre o tratamento

As opções de tratamento para o câncer avançado dependem do local onde a doença se iniciou e o quanto está disseminada. Como regra geral, o tumor que se disseminou precisará ser tratado com terapia sistêmica, como quimioterapia ou hormonioterapia. As terapias locais, como cirurgia ou radioterapia, atingem apenas uma determinada região do corpo. Entretanto, elas também podem ser usadas para prevenir ou aliviar determinados sintomas.

Alguns pacientes acreditam que nada mais pode ser feito se a doença não puder ser curada e interrompem o tratamento. Porém, radioterapia, quimioterapia, cirurgia e outros tratamentos geralmente podem retardar o desenvolvimento da doença e ajudar a controlar os sintomas. Além de aliviar sintomas como dor, prisão de ventre, dor de estômago e vômitos. Quase sempre é possível fazer algo para manter ou melhorar a qualidade de vida do paciente.

Alguns pacientes podem querer continuar o tratamento contra o câncer desde que exista uma chance de controlar a doença. Para alguns pacientes, quando os tratamentos não estão mais controlando a doença, pode ser hora de pesar os benefícios e riscos de continuar tentando novos tratamentos. Se você continuar (ou não) o tratamento, ainda há coisas que você pode fazer para ajudar a manter ou melhorar a sua qualidade de vida. Alguns pacientes, especialmente se a doença está avançada, podem não querer serem tratados. Existem muitas razões pelas quais você pode decidir querer interromper o tratamento, mas é importante conversar com seu médico antes de tomar essa decisão. Lembre-se de que mesmo se você optar por não tratar o câncer, você ainda pode receber cuidados de suporte para ajudar com a dor ou outros sintomas.

Cirurgia para câncer avançado

A cirurgia geralmente não é usada para tratar o câncer avançado, mas pode ajudar em alguns casos.

  • Cirurgia para aliviar os sintomas. A cirurgia pode ajudar o paciente a se sentir melhor e aumentar a sobrevida, mesmo quando a doença já se disseminou e não pode mais ser curada. Por exemplo, se o tumor estiver obstruindo o intestino, pode ser inserido um cateter para que o mesmo volte a funcionar. Outra opção é a cirurgia para colocação de uma bolsa de colostomia. Às vezes, a cirurgia é realizada para a colocação de uma sonda de alimentação ou pequenos cateteres nos vasos sanguíneos para administração de medicamentos para controle da dor.
     
  • Cirurgia para parar uma hemorragia. A cirurgia pode ser realizada se o tumor estiver provocando hemorragia no estômago, intestino ou vias aéreas. Geralmente a causa da hemorragia é diagnosticada com auxílio de um endoscópio ou de uma angiografia, podendo ser tratada com o uso dos instrumentos e substâncias disponíveis nessas técnicas. Se isso não puder ser feito, a cirurgia pode ser uma opção para interromper a hemorragia.
     
  • Cirurgia para a dor. Às vezes, o tumor pode estar comprimindo um nervo e provocando dor. Medicamentos ou substâncias injetados no nervo para destruí-lo, secciona-lo ou remover o tumor podem aliviar a dor.
     
  • Cirurgia para prevenir fraturas ósseas. Se um osso aparenta estar frágil em um exame de imagem, pode ser realizada uma cirurgia para colocar uma haste de metal para impedir uma fratura. Isso é feito com mais frequência no osso da coxa. Se o osso já estiver fraturado, a cirurgia pode aliviar a dor e ajudar a pessoa a ser mais ativa.
     
  • Cirurgia para tratar a compressão da medula espinhal. Se o tumor estiver comprimindo a medula espinhal, pode levar à perda do controle muscular e das funções abaixo da altura do tumor e, às vezes, provocar paralisia. A cirurgia é realizada para remover o tumor e estabilizar os ossos da coluna vertebral, de modo que o paciente possa continuar com os movimentos.

Técnicas ablativas para o câncer avançado

  • Ablação por radiofrequência. Esse procedimento utiliza ondas de rádio de alta energia para o tratamento. Uma sonda é inserida através da pele até o tumor, guiada por ultrassom ou tomografia computadorizada. Uma corrente de alta frequência é passada através dessa sonda, aquecendo o tumor e destruindo as células cancerígenas. É usado com mais frequência para tratar a disseminação da doença para os ossos ou fígado, mas também pode ser usado em outras áreas.
     
  • Crioablação. A crioablação, também denominada criocirurgia ou crioterapia, consiste na inserção de sondas diretamente no tumor congelando o tecido com gases frios para destruir as células cancerígenas.

Radioterapia para câncer avançado

No câncer avançado, a radioterapia é frequentemente usada como tratamento paliativo com o objetivo de reduzir o tamanho dos tumores, aliviar a dor e outros sintomas. Às vezes, diferentes tipos de radioterapia são usados simultaneamente.

Radiofármacos. Os radiofármacos são um grupo de medicamentos que contêm materiais radioativos, como o rádio 223 ou estrôncio 89 que, quando injetados por via intravenosa, são atraídos para áreas dos ossos que contém a doença. A radiação emitida pelo medicamento destrói as células cancerígenas e alivia a dor óssea, mas não cura o câncer. Se o câncer se disseminou para muitos ossos, esse tipo de tratamento pode ser mais eficaz do que a radioterapia, que trata apenas uma pequena área. Outros radiofármacos não são atraídos apenas pelos ossos, mas podem ser usados ​​para tratar certos tipos de câncer, mesmo quando ele se disseminou para outros locais. Por exemplo, o iodo radioativo (I-131) pode ser usado para tratar a maioria dos tipos de câncer de tireoide avançado.

Medicamentos usados no tratamento do câncer avançado

  • Quimioterapia. A quimioterapia utiliza medicamentos para destruir células cancerígenas, geralmente bloqueando a capacidade das células de crescer e se dividir. A quimioterapia é sistêmica, o que quer dizer que ataca não somente as células cancerígenas, como também as células sadias do corpo. As formas mais comuns de administração da quimioterapia são por via intravenosa ou via oral. Esse tratamento geralmente é útil para o câncer generalizado. Ao diminuir o câncer, pode aliviar os sintomas, podendo prolongar a sobrevida de alguns pacientes com câncer avançado.
     
  • Terapia-alvo. A terapia-alvo é um tipo de tratamento do câncer que usa drogas para atacar especificamente as células cancerígenas, provocando pouco dano às células normais. As terapias-alvo agem de forma diferente dos quimioterápicos e são menos tóxicas para as células normais, de modo que seus efeitos colaterais não são tão intensos como os observados com os quimioterápicos padrão. Elas podem ser usadas isoladas ou em conjunto com outros tratamentos.
     
  • Hormonioterapia. Os medicamentos para terapia hormonal bloqueiam as ações de determinados hormônios ou reduzem a quantidade de hormônios produzidos. Esse tratamento é usado com mais frequência para os cânceres de mama e próstata, mas também pode ser usado para alguns outros tipos de câncer.
     
  • Imunoterapia. É um tipo de terapia sistêmica que usa medicamentos que estimulam o sistema imunológico a destruir as células cancerígenas de forma eficaz. Muitos tipos de imunoterapia são usadas para tratar pacientes com câncer avançado.
     
  • Medicamentos para a disseminação nos ossos. Alguns tipos de medicamentos podem ser particularmente úteis se o tumor se disseminou para os ossos. Para saber mais, consulte nosso conteúdo sobre Tratamento das Metástases Ósseas.

Pesquisa clínica

Os ensaios clínicos são estudos de pesquisa cuidadosamente controlados, realizados com pacientes voluntários. Para participar de um estudo clínico, pergunte ao seu médico a indicação sobre estudos disponíveis para o seu caso.

Os estudos clínicos são uma forma de receber um tratamento moderno e avançado contra o câncer. Em alguns casos, eles podem ser a única maneira de obter acesso a tratamentos mais recentes.

Fonte: American Cancer Society (16/12/2016)



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive