Tipos de Câncer

Leucemia em Crianças

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Tratamento da Leucemia Promielocítica Aguda (LPA) em Crianças

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 17/08/2013 - Data de atualização: 19/05/2017


O tratamento da leucemia promielocítica aguda (LPA), subtipo M3 da leucemia mieloide aguda difere do tratamento usual da LMA. A leucemia geralmente responde bem a este tratamento. O tratamento da maioria das crianças com LPA está dividido em três fases de quimioterapia:

  • Indução

Muitas crianças com APL têm problemas de coagulação de sangue no momento do diagnóstico, o que pode causar sérios problemas durante o tratamento inicial. Em função disso, as crianças com LPA devem ser tratadas cuidadosamente e recebem frequentemente um anticoagulante como prevenção.

Junto com a quimioterapia, essas crianças recebem também ácido retinóico (vitamina A). A remissão muitas vezes pode ser induzida com o ácido retinóico isoladamente, mas sua combinação com quimioterapia, geralmente com daunorrubicina e citarabina, proporciona um melhor resultado a longo prazo. A LPA raramente se dissemina para o cérebro ou medula espinhal medula, dessa forma a quimioterapia intratecal não é geralmente necessária.

Junto com os possíveis efeitos colaterais dos medicamentos quimioterápicos, a vitamina A pode causar a chamada síndrome de ácido retinóico. Isso pode incluir problemas respiratórios com acúmulo de líquido nos pulmões, diminuição da pressão arterial, danos renais e acúmulo de líquidos em outras partes do corpo. Muitas vezes isso pode ser tratado com a interrupção da medicação durante algum tempo e administração de um esteroide.

  • Consolidação

A consolidação é normalmente similar à indução, com ácido retinóico e quimioterapia. Em função do sucesso desse tratamento, o transplante de medula óssea não é geralmente indicado, desde que a leucemia permaneça em remissão.

  • Manutenção

As crianças com LPA podem fazer a manutenção com ácido retinóico por cerca de um ano.

Recidiva

Se a leucemia recidivar após o tratamento, na maioria dos casos pode ser tentada uma segunda remissão. O trióxido de arsênico é um medicamento eficaz neste momento, embora às vezes possa causar problemas em cardíacos. As crianças tratadas com esse medicamento devem ter seus níveis de eletrólitos no sangue acompanhados com certa frequência. O ácido retinóico e a quimioterapia podem ser outra opção de tratamento. O transplante de células estaminais pode ser considerado, se a segunda remissão for alcançada.

Fonte: American Cancer Society (03/02/2016)


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive